Aposentadoria no exterior: como se planejar

Aposentadoria no exterior: como se planejar

Mariana Calazans

3 semanas atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Tentar a vida em outro país é o desejo e a conquista de muitos brasileiros, mas será que todos pensam sobre como funciona a aposentadoria no exterior?

Uma vez que a permanência está mais estabilizada para viver no país — seja por conta da cidadania europeia ou pelo visto de permissão de trabalho — está na hora de se preparar financeiramente para uma vida mais estável e com maior segurança para os próximos anos.

Além da reserva de emergência, o planejamento da aposentadoria no exterior é essencial para todas as pessoas, seja para brasileiros no Brasil, seja para brasileiros em qualquer lugar do mundo.

Mas como se planejar para a aposentadoria no exterior?

Como saber se tenho direito à aposentadoria no exterior?

É preciso se informar sobre os direitos em se aposentar no Brasil e no país onde reside no exterior. Foto: James Hose Jr/Unsplash

O primeiro passo a ser tomado é verificar quais são os seus direitos referentes ao quanto você vai receber quando se aposentar na previdência social do Brasil e se você se enquadra para receber uma previdência em outro país.

No caso da Irlanda, existem as pensões estatais. Cada uma delas tem suas peculiaridades, diferenciando-se de acordo com o caso de cada pessoa. Essa conta deve ser feita para saber qual seria o valor total da sua aposentadoria.

É importante ressaltar que os sistemas de previdência sofrem mudanças ao decorrer dos anos, e essa conta deve ser baseada nas regras e contribuições atuais e, conforme ocorram modificações, o planejamento deve mudar para se adequar a elas também.

Leia também: Quais são as diferenças entre aposentadoria no Brasil e na Irlanda

Planejamento estratégico para aposentadoria no exterior

Para saber como planejar sua aposentadoria no exterior, os seguintes questionamentos devem ser feitos:

  • Quais são as fontes de renda com as quais poderei contar? (previdências, investimentos, aluguéis etc.)
  • Qual “salário” desejo receber quando me aposentar (e não puder mais trabalhar) para manter/aumentar meu padrão de vida?
  • O que foi calculado é valor suficiente?
  • O quanto devo poupar e investir hoje para chegar a esse valor?

Lembrando que, quando o momento da aposentadoria chega, geralmente já somos idosos, e o estilo de vida muda muito. As receitas diminuem e as despesas aumentam por conta de outros gastos que não tínhamos, como remédios e tratamentos médicos.

A velhice chega para todos, e quanto mais cedo você começar a se organizar para se aposentar, melhor.

Que tal ter acesso a alguns dos mais populares cursos online que podem ajudar na sua carreira no exterior? Clique aqui e descubra

Aposentadoria no Brasil ou no país residente?

Existem vários países que apresentam acordos previdenciários internacionais com o Brasil. Foto: Harli Marten/Unsplash

Quanto às aposentadorias sociais, se você é brasileiro e reside em outro país, o que você precisa saber primeiramente é se o país onde está vivendo apresenta um acordo previdenciário internacional.

O período de trabalho no Brasil pode ser aproveitado no país onde está morando, permitindo, inclusive, a soma desse período com o tempo já recolhido no país. Nesse caso, o cidadão precisa estar em situação regular no país de acolhimento, que será responsável pelo pagamento dos benefícios em sua própria moeda, conforme o período de contribuição nele realizado pelo trabalhador.

Observação: os acordos mantidos com diversos países podem apresentar diferentes características. Portanto, cabe salientar que cada caso deve ser analisado em particular, visto que o tema é complexo e envolve muitas variáveis.

Países com acordo previdenciário internacional

O Brasil participa de acordos bilaterais e multilaterais, que abrangem vários países numa mesma convenção.

Acordos bilaterais:

  • Alemanha
  • Bélgica
  • Cabo Verde
  • Canadá
  • Chile
  • Coreia do Sul
  • Espanha
  • França
  • Grécia
  • Itália
  • Japão
  • Luxemburgo
  • Portugal
  • Quebec

Acordos multilaterais:

  • Argentina
  • Paraguai
  • Uruguai
  • Argentina
  • Bolívia
  • Brasil
  • Chile
  • El Salvador
  • Equador
  • Espanha
  • Paraguai
  • Peru
  • Portugal
  • Uruguai

Países sem acordo previdenciário internacional

Os cidadãos que atuam em países que não mantêm esses acordos de previdência com o Brasil (como é o caso da Irlanda) não podem somar o tempo de serviço exercido nos dois países. Nesse caso, é necessário completar o tempo total exigido no outro país, ficando submetido às obrigações trabalhistas e previdenciárias locais.

Por outro lado, o trabalhador pode optar por contribuir ao INSS e reivindicar seus benefícios no Brasil. Todo cidadão brasileiro pode contribuir para a previdência nacional, mesmo trabalhando em outro país.

Leia também: Vai aposentar? 6 países europeus ideais para a sua aposentadoria

A única exceção envolve o trabalhador que está vinculado ao sistema previdenciário de um país com o qual o Brasil mantém acordo de previdência social. Nesse caso, ele estará amparado pela previdência daquela nação.

O brasileiro residente no exterior pode se filiar ao Regime Geral de Previdência Social (RGPS) na condição de segurado facultativo. A inscrição pode ser feita diretamente pelo site do INSS ou por meio de procurador instituído no Brasil.

Quer economizar em suas viagens no exterior? Abra agora sua conta digital internacional gratuita e sem taxas na Nomad e economize no IOF em suas compras e transações!

Alternativas como fontes de renda

Faça as contas: entenda como será sua aposentadoria no futuro e se você precisará de outros meios de renda. Foto: Kelly Sikkema/Unsplash

Depois de se certificar sobre a realidade em relação à sua aposentadoria no exterior, é fundamental se planejar para obter outras fontes de renda quando a aposentadoria chegar. Essas outras fontes podem variar entre aluguéis, investimentos, entre outros.

O importante é que a sementinha plantada hoje gere grandes frutos quando for o momento necessário. E quanto mais sementinhas plantadas, maior será sua independência financeira no futuro.

Previdência privada

Os planos de previdência privada são aplicações financeiras indicadas para objetivos de longo prazo, como a complementação de renda na aposentadoria. Os planos abertos de previdência privada estão disponíveis para qualquer pessoa. Eles são emitidos por instituições financeiras e distribuídos por corretoras de valores, corretoras de seguros e bancos.

Na Irlanda, as opções de pensão dependerão principalmente da sua situação profissional, embora você ainda possa escolher qual é a melhor para você.

  • Se você estiver empregado, poderá estar coberto por um plano de pensão profissional patrocinado pelo empregador ou um plano relevante do setor público.
  • Se você não estiver coberto por isso ou se não for um funcionário, poderá conseguir sua própria PRSA (Personal Retirement Savings Accounts — Conta Pessoal de Aposentadoria ou o RAC (Retirement Annuity Contract — Contrato de Anuidade de Aposentadoria.

Basicamente, a principal diferença entre eles é que as PRSAs podem ser obtidas diretamente de empresas de serviços financeiros, como empresas de seguros de vida que são provedores de PRSA registrados, e as RACs podem ser obtidas diretamente de empresas de seguros de vida.

O ideal é que cada pessoa verifique quais são as possibilidades de previdência privada no país onde reside e se certifique acerca da melhor opção para seu caso. Existem inúmeras variáveis que podem afetar como o valor arrecadado até então será recebido, e é importante ter certeza de que o plano escolhido será o mais benéfico para você.

Leia também: 61% dos irlandeses acreditam que vão trabalhar até os 66 anos

Precisa enviar mais dinheiro do Brasil para o exterior? Saiba comprar euro mais barato e rapidamente!

Outros investimentos

Quando falamos de investimentos para a aposentadoria e receber os benefícios no longo prazo, o fundamental é sempre diversificar. E por que não conhecer outras formas de investir na aposentadoria sem ser por meio de previdências?

  • Poupança: a poupança, tanto no Brasil quanto na Irlanda (savings account), não são as melhores recomendações para quem quer aumentar os valores investidos, principalmente para a aposentadoria. Contudo, pode ser a melhor opção para quem não tem interesse em conhecer outras formas de investimento mais rentáveis e controlar as aplicações, pois, pelo menos, vai render melhor do que o montante parado na conta (e não corre o risco de ficar gastando o tempo todo).
  • Investimentos no Brasil: é possível, sim, investir em títulos brasileiros (tanto públicos — Tesouro Direto — quanto privados) se o investidor se sentir mais confortável. O importante é saber primeiramente qual é a sua situação em relação ao imposto de renda: se você fez a declaração de saída do Brasil e, por isso, não declara Imposto de Renda no Brasil, então você é um Investidor Não Residente.
  • O Investidor Não Residente para a maioria dos investimentos brasileiros precisa de um representante legal e pode acarretar altos custos, como é o caso do Tesouro Direto. Contudo, há aplicações que não precisam do representante, que é o caso do CDB no Banco em que tem conta (e não na corretora), da Poupança e da Previdência Privada, que é regulamentada pela SUSEP (Superintendência de Seguros Privados) e não pela CVM. A previdência privada pode feita ser tanto no banco quanto em seguradoras independentes.
  • Demais investimentos: existem outras aplicações interessantes que podem ser investidas no mercado internacional. Corretoras estrangeiras fazem investimentos em fundos do mundo inteiro, inclusive no Brasil, as chamadas fundos ETF’s.
  • ETFs: são fundos que acompanham um índice de ações ou títulos de renda fixa (o termo em inglês significa Exchange-Traded Funds). No Brasil, existem 15 tipos de ETFs que são de índices de ações. No site da BMF&Bovespa, você acessa os ETFs negociados no Brasil. Porém, no mercado internacional existem muitas opções de ETFs, e é uma forma eficiente e de baixo custo de investimento, pois são fundos com baixas taxas de administração.

Dicas para melhorar planejamento para a aposentadoria no exterior

Investir na aposentadoria desde cedo é uma ótima decisão. Lembre-se de que, quanto antes você investir, menor vai ser a quantia mensal que precisará aplicar, sem contar que seu retorno será muito maior no futuro. Jamais esqueça a importância de pensar no seu futuro com antecedência.

Aqui vão algumas dicas para melhorar o seu planejamento:

  • Planeje-se para não gastar mais do que recebe e, assim, poupar para seus objetivos financeiros, sendo os mais importantes a reserva de emergência e a aposentadoria.
  • Defina o seu objetivo.
  • Saiba com quais receitas poderá contar.
  • Mantenha a regularidade dos seus aportes.
  • Reveja sua estratégia.

Como trabalhar fora do Brasil: do Zero ao Emprego no Exterior

edublin pode ajudar quem está em busca de trabalhar fora do Brasil.

Saiba que as agências parceiras do edublin podem auxiliar durante todo o processo de mudança para um novo país, orientando sobre a parte burocrática e sendo a ponte para a sua realização de um programa de trabalho no exterior. Solicite um Orçamento Fácil com empresas de renome!

Além disso, o curso “Do Zero ao Emprego no Exterior” oferece mais de 30 horas de conteúdo com diversos profissionais de diferentes áreas sobre trabalhar fora do Brasil.

E se a sua ideia é fazer intercâmbio na Irlanda ou estudar em uma faculdade no país, temos os ebooks perfeitos para ajudar você a realizar esse sonho.

Foto de capa: Anukrati Omar/Unsplash

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?


Avatar photo
Mariana Calazans, Formada em Administração de Empresas pela FEA USP. Especialista em finanças pessoais e empresariais, já fez intercâmbio na Irlanda e quer voltar a morar com os Leprechauns para sempre. Viajante do mundo, tem o sonho de poder impactar pessoas através do conhecimento.

Veja também

Como é o Regime Trabalhista na Irlanda?


Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email