Intercâmbio em Londres: o que você precisa saber para embarcar

Intercâmbio em Londres: o que você precisa saber para embarcar

Ana Carolina Brunelli

3 meses atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Fazer um intercâmbio em Londres é uma das suas metas de 2022? Se a resposta for sim, saiba que está no lugar certo, pois aqui você poderá esclarecer as mais diferentes dúvidas, como por exemplo: tipos de visto para estudar na cidade, como encontrar um trabalho e até mesmo quais são os melhores bairros para alugar uma casa ou um apartamento.

No entanto, antes de começar a descobrir tudo o que um intercâmbio em Londres pode te oferecer, é importante ter em mente que a capital da Inglaterra é um destino vibrante, com ritmo frenético e cheia de possibilidades.

Isso significa que a sua rotina provavelmente será bem acelerada e que não faltará museus para visitar, parques para passear, restaurantes para provar a gastronomia local, além de uma infinidade de lugares históricos e culturais para explorar.

Porém, uma coisa é fato: um intercâmbio em Londres não é dos mais baratos, ainda mais quando a libra esterlina (moeda oficial do país) está beirando R$8,00. Por esse motivo, quem deseja viver essa experiência fora do Brasil busca conciliar estudo e trabalho. Abaixo veja como é possível conseguir um bom emprego para viver na capital com qualidade de vida!

Leia também: Intercâmbio: como fazer e quais são os principais destinos para brasileiros

Tipos de intercâmbio em Londres

De cursos de idiomas a voluntariado: escolha um tipo de intercâmbio em Londres para você. Foto: Pxhere

Talvez você não saiba, mas um intercâmbio na Inglaterra pode ser feito por crianças, jovens e adultos. Isso mesmo! Na terra da Rainha existem diferentes opções de programas de intercâmbio para literalmente todas as idades, bolsos e objetivos. Você precisa apenas decidir quais mais se encaixam com o seu perfil e propósito.

Confira abaixo algumas opções de programas de intercâmbio na Inglaterra:

Curso de idiomas

Um dos programas mais procurados pelos brasileiros que desejam fazer intercâmbio na Inglaterra é o curso de idiomas, voltado para o aprendizado ou aperfeiçoamento da língua inglesa. Por esse motivo, o que não falta no país são escolas que oferecem cursos do nível básico ao avançado, ministradas por professores nativos e com diferentes métodos de ensino.

Cursos especiais

Os cursos especiais ou personalizados são indicados para quem já tem uma certa fluência em inglês. Isso porque o foco é aprender sobre diferentes assuntos ou até mesmo sobre uma área de atuação profissional específica. Ou seja, o conhecimento intermediário ou avançado do idioma é essencial, visto que todo o conteúdo do curso é em inglês. Esse tipo de intercâmbio na Inglaterra pode ser excelente para quem busca dar aquele upgrade no currículo, sabe?

Graduação e pós-graduação

Embora seja mais difícil e um pouco burocrático, um intercâmbio na Inglaterra para cursar graduação ou pós-graduação em uma universidade é uma ótima opção para quem deseja estudar e trabalhar no país. Nesses casos, existe a possibilidade de fazer a viagem através de uma parceria entre a universidade brasileira e as instituições britânica ou se inscrever por conta em um processo de bolsas de estudo, por exemplo.

Voluntário

Essa não é a opção mais procurada por quem sonha em fazer um intercâmbio na Inglaterra, porém, vale lembrar que existe sim a chance de se dedicar a um projeto voluntário enquanto tem a oportunidade de praticar o inglês e conhecer uma nova cultura. Sites como Camphill ou NCVO conectam pessoas interessadas em ações sociais e outros projetos na Inglaterra.

Três passos para planejar seu intercâmbio em Londres

Entre as dicas para fazer intercâmbio em Londres está o planejamento financeiro. Foto: Pxhere

Viu só como são várias as oportunidades de realizar um programa de intercâmbio na Inglaterra? No entanto, para aproveitar ao máximo essa experiência, é importante que você planeje bem os detalhes dessa mudança.

Abaixo listamos três passos simples e fundamentais para realizar um intercâmbio na Inglaterra:

1. Escolha o programa de intercâmbio

A escolha de qual tipo de intercâmbio na Inglaterra você quer realizar é o primeiro passo para começar a tirar esse sonho do papel. E essa decisão deve ser baseada nos seus objetivos pessoais, profissionais e na experiência que deseja viver no exterior.

2. Documentação

Organizar toda a documentação necessária para realizar um intercâmbio na Inglaterra é uma etapa burocrática, chata, porém muito necessária, principalmente se houver a necessidade de solicitar um visto específico para permanecer no país.

3. Planejamento financeiro

Um intercâmbio na Inglaterra não é barato, principalmente se escolher morar em Londres, a capital do país. Por isso, ter um planejamento financeiro é a melhor forma de conseguir se organizar para realizar a viagem. Dica: coloque na ponta do lápis todos os possíveis gastos, como moradia, alimentação, transporte, passagem área, etc. Sem contar o valor que precisará desembolsar para realizar o curso.

Essas três etapas são fundamentais para começar a se preparar para um intercâmbio na Inglaterra. Porém, é válido ressaltar que fazer tudo isso com o auxílio de uma agência é uma forma de evitar certos erros e até mesmo de se livrar da parte burocrática.

Sem contar que a agência consegue apresentar opções de cidades, escolas, universidades, trabalho e moradia, de acordo com o seu perfil de intercambista.

Vistos para o intercâmbio em Londres

Para trabalhar durante o intercâmbio em Londres é preciso um visto específico. Photo by Benjamin Davies on Unsplash

Mas falando em parte burocrática, quem sonha em realizar um intercâmbio na Inglaterra, também se preocupa com a questão do visto, né?

Abaixo você pode conferir como funciona a questão da permissão para entrar e permanecer no país.

Visto para Inglaterra

Atenção, brasileiros! Se o plano inicial é ficar apenas seis meses estudando na Inglaterra, saiba que não é necessária a solicitação de visto. No entanto, se a duração do curso for superior a esse período, é essencial solicitar o visto de estudante antes de iniciar as aulas.

O governo britânico oferece três tipos de visto para esses casos:

Student Visa

O Student Visa é um tipo de visto para estudantes maiores de 16 anos que pretendem fazer um intercâmbio na Inglaterra. Esse visto tem duração de dois a cinco anos, dependendo da idade e do tipo de curso.

Short-term Study Visa

Para quem decidir estudar mais de seis meses na Inglaterra, o jeito é solicitar o Short-term Study Visa. O visto é válido exclusivamente para cursos de seis a 11 meses e o estudante pode permanecer no país durante o período do curso e mais 30 dias extras, desde que a estadia completa não ultrapasse os 11 meses.

Child Student Visa

Esse visto é indicado para quem pretende cursar High School na Inglaterra. Nesse caso, menores de 16 anos podem permanecer por até 6 anos e os maiores por até três anos.

É possível conciliar estudo e trabalho em um intercâmbio na Inglaterra?

Sim! O governo britânico permite que o estudante trabalhe na Inglaterra enquanto faz o intercâmbio. No entanto, a duração e tipo de trabalho varia de acordo com cada tipo de visto.

Clicando aqui você tem acesso a informações mais detalhadas sobre como funciona a questão de trabalho no país.

Trabalho durante um intercâmbio em Londres

Uma das melhores formas de encontrar um trabalho durante um intercâmbio em Londres é estar sempre de olho em sites específicos para descobrir as vagas que estão abertas. E saiba que nesses sites geralmente surgem tanto oportunidades com exigências de qualificações específicas, quanto outras que não exigem nada além de conhecimento básico no idioma local.

Confira sites onde é possível encontrar um trabalho durante o intercâmbio em Londres:

Além dos sites de emprego, não dá para deixar de lado o LinkedIn. Aliás, hoje em dia é fundamental manter essa rede social sempre atualizada e com o currículo traduzido para o inglês. Afinal, através do LinkedIn é possível criar conexões com muitos profissionais que já trabalham na capital inglesa e começar a sentir o mercado de Londres antes mesmo de sair do Brasil.

É claro que a parte de encontrar um bom trabalho em Londres é um dos grandes objetivos dos intercambistas que desejam conciliar estudo e trabalho, visto que a vida na cidade não é barata e ter um salário fixo é uma segurança de se manter por lá durante o tempo planejado.

Porém, maior do que o medo de não conseguir um trabalho, certamente é a incerteza em relação à solicitação de vistos.

Mas não precisa se preocupar tanto em relação a isso, pois existem algumas maneiras de trabalhar legalmente no país. No entanto, é importante saber que para solicitar um visto de trabalho em Londres é fundamental já ter uma vaga de emprego acertada.

Veja abaixo quais são os principais vistos de trabalho

  • Tier 2
    Para quem deseja apenas trabalhar em Londres, o Tier 2 é o tipo de visto mais comum.
    Nesse caso, é preciso já ter uma proposta de trabalho e poder contar com um bom suporte da empresa. Além disso, existem cinco classificações para esse visto: esportistas, ministros religiosos, serviço prioritário, transferência interna e geral.
  • Tier 4
    O Tier 4 é o visto ideal para quem não quer apenas estudar em Londres, mas também trabalhar na cidade. Esse tipo de visto apresenta carga horária reduzida e é voltado para estudantes de graduação ou pós-graduação.
  • Tier 5
    O Tier 5 é o visto para quem ainda não tem uma proposta de emprego certa. Ele é voltado para trabalhos temporários, como para quem vai realizar um intercâmbio ou para quem pretende participar de eventos esportivos ou treinamento e pesquisa.

Visto para cursos longos

Se você deseja fazer cursos mais longos que 11 meses, ou de especialização, é necessário recorrer exclusivamente ao visto Tier 4.

Ele é feito por meio de uma contagem de pontos, na qual o estudante precisa obter 40 pontos no total. Sendo que 30 pontos devem ser adquiridos pelo Certificado de Aceitação do Estudante (CAS), e os outros dez devem justificar a sua condição financeira, como o pagamento do curso e o seu sustento. Além disso, é necessário comprovar em conta que tem o equivalente a 945 por mês em libras.

Com o visto Tier 4 é possível renovar o visto e o estudante deve ter inglês intermediário ou fluente, comprovado por testes como IELTS ou TOELF. Em caso de cursos de nível superior como graduação, pós-graduação, mestrado ou doutorado, é possível trabalhar de 10 a 20 horas semanais.

Oportunidades de trabalho em Londres

Au pair está entre as profissões populares dos intercambistas em Londres. Photo by Ben Wicks on Unsplash

É claro que a parte burocrática para se fazer um intercâmbio em Londres é complicada. Porém, o lado bom é que a capital não decepciona nas oportunidades de trabalho. Afinal, como toda cidade grande, há muita oferta de emprego nos mais diferentes segmentos.

As oportunidades de trabalho que mais se destacam para quem sonha em tentar a vida em Londres são:

  • Barman;
  • Cozinheiro;
  • Au pair;
  • Recepcionista;
  • Atendente em pub;
  • Cleaners;
  • Garçom;
  • Serviços de entregas;
  • Programador profissional em TI;
  • Administração e marketing.

Onde morar em Londres?

Agora vamos a mais um ponto importante para quem está querendo fazer um intercâmbio em Londres: onde morar na cidade?

Para responder essa dúvida de muitos brasileiros, vale ressaltar que Londres possui mais de 8 milhões de habitantes e que oferece um sistema de transporte público excelente e pontual, ou seja, não é necessário morar em bairros próximos do centro, por exemplo, para viver bem.

Além disso, a cidade está dividida em nove zonas, sendo que quanto mais longe da região central, mais barato é o aluguel.

Confira só uma lista de bairros muito bons para morar em Londres:

  • Stratford;
  • Greenwich;
  • Leytonstone;
  • Finsbury Park;
  • Wembley Park.

Além desses bairros, Chelsea, Knightsbridge e Kensington também são considerados excelentes lugares para se viver na capital. No entanto, são bairros mais caros, onde um apartamento pequeno de dois quartos, por exemplo, pode custar mais de £2 mil. Isso porque são extremamente bem localizados e seguros.

Agora, para quem sonha em morar em Londres bem pertinho de áreas verdes, bairros como Highgate e Hampstead são super indicados, porém os preços também são mais altos.

No entanto, é claro que é possível fazer um intercâmbio em Londres e morar em um bairro mais acessível.

Regiões mais baratas para morar em Londres

Finchley, Hendon e Kilburn estão entre os bairros mais baratos para morar durante o intercâmbio em Londres. Photo by Markus Freise on Unsplash

Bairros como Finchley, Hendon e Kilburn, que são mais distantes do centro, são bem mais em conta e considerados ótimos para se viver. Só será necessário fazer mais viagens de metrô para se locomover. Mas pode ficar tranquilo, pois utilizar o transporte público londrino não é nenhum perrengue. Muito pelo contrário!

Vale destacar também que bairros como Camden Town e Islington são mais baratos que os citados acima. Afinal, são áreas bem mais afastadas do coração da cidade e mais agitadas também, com muitos cafés, bares e sempre com muitos jovens.

Agora, para te ajudar na busca por um bom imóvel para alugar durante o seu intercâmbio em Londres, veja algumas opções de sites onde é possível filtrar a pesquisa por preço, localização, quantidade de cômodos, etc.

Próximo passo para o seu intercâmbio em Londres

Depois de conferir todas essas informações, sua vontade de começar a organizar um intercâmbio em Londres certamente só aumentou né?

Então que tal tirar esse sonho do papel e se mudar para a terra da Rainha ainda este ano? Solicite um Orçamento Fácil aqui no eublin e entre em contato com uma agência de viagem para te ajudar a realizar o seu intercâmbio em Londres.

Veja também

Ensino superior na Irlanda: Por onde começar?

Ana Carolina Brunelli, Formada em jornalismo pela UNIMEP. Criadora de conteúdo para redes sociais, com experiência em Diversidade & Inclusão. Esteve na Irlanda duas vezes e, desde a primeira vez no país, soube que Dublin era o seu lugar no mundo. Ama inspirar e incentivar as pessoas a viverem a incrível experiência de conhecer a Ilha Esmeralda.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar