Resistência Folclórica: Como um ‘Arbusto das Fadas’ Interrompeu as Obras de uma Rodovia na Irlanda

Resistência Folclórica: Como um ‘Arbusto das Fadas’ Interrompeu as Obras de uma Rodovia na Irlanda

Rubinho Vitti

2 semanas atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Imagine uma empreiteira que está construindo um projeto de desvio milionário de uma rodovia precisa refazer a rota para não destruir uma área verde que é considerada sagrada pelas fadas. Parece loucura, mas aconteceu na Irlanda.

Um pequeno e discreto arbusto verde, que fica na rodovia M18, em Latoon, condado de Clare, pode passar despercebido para muitos transeuntes. No entanto, sua história peculiar o tornou destaque, não apenas localmente, mas internacionalmente.

Em 1999, quando planos para o desenvolvimento da autoestrada ameaçaram sua existência, a história do arbusto de fadas ganhou manchetes ao redor do mundo. A ideia seria destruir a vegetação para criar um desvio da rodovia para a cidadezinha de Newmarket on Fergus.

Mas os planos não saíram como o esperado.

Folclorista desafiou desvio em rodovia

Folclorista Eddie Lenihan foi responsável por interromper obras na rodovia para salvar o arbusto das fadas. Foto: Acervo pessoal

Eddie Lenihan, um renomado contador de histórias irlandês que há décadas coleciona contos tradicionais, soube da história e iniciou uma campanha para defender a preservação do local. Ele sabia que aquele arbusto não era apenas mais um na paisagem, mas sim um local de significado místico para as fadas.

Segundo Lenihan, aquele que poderia ser considerado um simples mato era um ponto de encontro para as fadas das províncias de Munster e Connaught, onde já havia sido palco de batalhas mágicas — pelo menos nos livros de história e no imaginário popular.

Mas para Lenihan, a importância transcendia a simples vegetação; era parte integrante da paisagem folclórica da região.

Quando Lenihan soube dos planos para destruir o arbusto, ele alertou sobre as consequências.

Escreveu cartas aos jornais locais, advertindo sobre os perigos de “perturbar um local tão sagrado”. Sua mensagem ressoou além das fronteiras, alcançando veículos de imprensa internacional.

“Se você mover ou destruir um ‘forte de fadas’ ou um ‘forte celta’, estará criando problemas. Nunca mova um arbusto de fadas. Ele pertence ao lugar onde está e a nenhum outro lugar”, disse ele na época.

Publicações em jornais pressionaram construtora

Arbustos ficam na rodovia M18, no condado de Clare. Foto: Google Maps

A pressão pública e a atenção global acabaram por garantir a preservação do arbusto de fadas. O engenheiro responsável na época estudou a planta e conseguiu fazer um desvio, incorporando o arbusto ao paisagismo local.

Hoje, ele permanece ao lado da rodovia como um símbolo da resistência e riqueza cultural e folclórica da Irlanda.

Para Lenihan, o episódio serviu como um lembrete poderoso: nunca se deve perturbar um arbusto de fadas. Pois, segundo ele, mover ou destruir esses marcos pode trazer consequências indesejadas e perturbar o equilíbrio mágico que existe entre o mundo humano e o mundo das fadas.

Lendas à parte, o arbusto deve permanecer como uma peça viva da história e da mitologia da Irlanda, além, é claro, de um ponto turístico.

Localização do Fairy Bush, o arbusto das fadas, na rodovia M18. Reprodução: Google Maps

Próximos passos para o seu intercâmbio na Irlanda

Agora que você já sabe mais sobre a Irlanda, vem com a gente entender como fazer um intercâmbio no país. Temos um guia especial sobre intercâmbio na Irlanda aqui no nosso site.

E se você precisa de ajuda para encontrar uma agência de intercâmbios, temos o Orçamento Fácil, uma ferramenta que te ajuda a entrar em contato com diversas agências com um só clique.

O edublin também tem várias opções de ebooks sobre faculdade e intercâmbio na Irlanda, cidadania europeia, cursos sobre trabalho e carreira no exterior, pra quem prefere um conteúdo resumido e compilado em um único material.

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?


Avatar photo
Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email