Brasileiro que vive na Irlanda narra operação de resgate na Ucrânia

Brasileiro que vive na Irlanda narra operação de resgate na Ucrânia

Rubinho Vitti

4 meses atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

O cientista farmacêutico brasileiro Rodolfo Caires, que mora em Dublin, está na Ucrânia em uma operação de resgate de brasileiros do país. O brasiliense, de 32 anos, embarcou no último sábado para a Polônia com o intuito de alugar um carro e cruzar a fronteira para auxiliar na retirada de seus conterrâneos.

Rodolfo conversou com o edublin e deu detalhes da ação, que tem movido brasileiros que vivem na Europa. Ele contou que está atualmente na cidade de Lviv, no oeste do país, distante cerca de 545 km da capital Kiev.

“A ideia de vir para a Ucrânia foi que, quando a guerra começou, havia muita falta de informação e os brasileiros que moram aqui (na Ucrânia) não sabiam como sair, como cruzar as fronteiras, se as fronteiras estavam abertas”, explicou Rodolfo.

Sem informações na internet ou da embaixada, Rodolfo percebeu que era preciso agir para ajudar os brasileiros que vivem em território ucraniano, mas que da Irlanda ele não conseguiria ajudar muito.

“Na sexta-feira (25 de fevereiro) tive a ideia de vir para cá ajudar o pessoal, comprei a passagem para a Polônia, aluguei um carro e dirigi até a Ucrânia e estou aqui nesse momento”, disse.

Resgates acontecem noite e dia

Rodolfo Caires e Clara Magalhães durante ação na Ucrânia no resgate de brasileiros. Foto: @Frente_Brazucra

Em Lviv, Rodolfo está atualmente preparando o resgate de três pessoas, um brasileiro e dois ucranianos. O plano é levá-los à Polônia na noite desta quarta-feira, 2 de março.

“Vou tirar eles do país, mas amanhã eu vou voltar para a Ucrânia para buscar mais gente. A situação está piorando cada vez mais rápido e estamos precisando de pressa, porque a gente não sabe como isso vai evoluir. Em Lviv, por enquanto, está tranquilo, mas em Kiev está cada vez pior”, disse.

De acordo com Rodolfo, os trens estão funcionando bem para fazer a retirada de pessoas da Ucrânia, mas as estações estão muito lotadas de gente.

Grupo auxilia com informações e doações

Rodolfo Caires mora há cinco anos em Dublin como intercambista e está auxiliando na retirada de brasileiros da Ucrânia. Foto: acervo pessoal

Rodolfo faz parte do de um grupo de brasileiros, o Frente Brazuca, que tem mais de mil membros no Telegram, fornecendo informações.

Clara Magalhães, uma advogada brasileira que dirigiu da Alemanha para a Ucrânia, também faz parte do grupo. “Ela está tirando gente sem parar, dia e noite. Ela vai pelo sul e eu vou pelo norte. Estamos coordenando essa evacuação.”

Rodolfo disse que os brasileiros podem ajudar pela página do grupo no Instagram (@frente_brazucra) com links para vaquinhas virtuais e doações em euro, ou no próprio perfil pessoal dele (@rrcaire).

Clara e Rodolfo fizeram uma live recentemente para contar mais sobre o trabalho voluntário deles na Ucrânia. Assista abaixo:

 

View this post on Instagram

 

A post shared by BrazUcra (@frente_brazucra)

Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar