Brasileiro fala sobre carreira de ilustrador na Irlanda

Brasileiro fala sobre carreira de ilustrador na Irlanda

Rubinho Vitti

5 meses atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Há cinco anos, Vinicius Bustamante, 35, deixou sua vida estável no mercado de trabalho em São Paulo em busca de novas experiências na publicidade e como ilustrador na Irlanda.

A ideia inicial era aprender inglês, mas com passaporte europeu nas mãos e a experiência em agências no Brasil, ele decidiu que encararia o desafio de encontrar um emprego em sua área, o que conseguiu logo de cara.

“Eu já trabalhava com publicidade no Brasil por muitos anos. Então, assim que cheguei aqui, já comecei a disparar meu portfólio para todas as agências enquanto fazia inglês em uma escola, o que fechei por três meses”, explicou.

Vinícius conta sua trajetória como publicitário e ilustrador na Irlanda e mostra o resultado de seu recente e mais popular trabalho feito na Ilha.

Acompanhe!

Experiência, sim! Inglês, não!

Vinicius Bustamante atua como publicitário, diretor de arte e ilustrador na Irlanda desde 2016. Foto: acervo pessoal

Não demorou muito até Vinicius ser contratado. Cinco meses após chegar à Ilha, e com um inglês intermediário, ele foi chamado para trabalhar como diretor de arte na BBDO, uma agência de publicidade global que tem sede em Nova Iorque e é uma das mais tradicionais na Irlanda.

“O legal de ter entrado já em uma agência tradicional daqui é que a imersão na cultura já foi total. Trabalhei com bastantes marcas locais e a maioria (dos funcionários) do escritório era de irlandeses e britânicos”, disse.

Ele lembra que o inglês não era fluente na entrevista de emprego. “Meu inglês era de internet e o que eu aprendi com o SNES (Super Nintendo, o videogame). Na entrevista de emprego, eu entendi metade e a outra metade fiz que entendi, mas, pelo menos, foi o suficiente (risos).”

Para Vinicius, a experiência de trabalho no Brasil ajudou muito a conseguir a vaga e o idioma acabou como um detalhe. “O resto fui pegando.”

Leia também: Fotógrafo brasileiro ganha prêmio em Dublin e abre exposição online

Cartões-postais do Lidl

Lidl contratou o ilustrador para criar cartões-postais de condados da Irlanda. Foto: Divulgação

O mais recente trabalho de Vinicius como ilustrador na Irlanda chama a atenção pela visibilidade. Ele foi contratado pela gigante rede de supermercados alemã Lidl para desenhar cartões-postais dos 32 condados da ilha da Irlanda (incluindo Irlanda do Norte), que são distribuídos gratuitamente nas lojas do país.

Ele explica que a ação faz parte da campanha de verão da rede. “Como ninguém pode viajar direito, eles resolveram promover o ‘staycation’ (férias locais) na Irlanda. Então, a ideia foi fazer ‘postcards’ (cartões-postais) para cada condado. As pessoas que estão viajando (ou locais) podem retirar esses cartões em qualquer loja Lidl e enviar para quem quiser”, disse.

Os cartões-postais contam com detalhes de paisagens e pontos turísticos de cada condado irlandês, o que torna os itens colecionáveis pelos clientes.

“Foi legal demais, porque isso me fez aprender sobre a Irlanda. Eu tive que pesquisar todos os condados, pois cada cartão é uma composição de pelo menos três ou quatro ‘landmarks’ de cada região.”

A técnica usada por Vinicius foi a pintura digital, que emula uma pintura mais clássica. “Foi muito intenso, pois eu tinha apenas dois meses para produzir todas as 32 ilustrações, o que pode parecer bastante, mas eu tinha menos de duas noites para cada ilustração (contando fins de semana e feriados).”

Arte de rua na Irlanda

Vinicius também faz trabalhos de arte de rua em Dublin. Foto: acervo pessoal

Além da publicidade como publicitário e ilustrador na Irlanda, Vinicius atua em arte de rua. Ou seja, faz grafites e lambe-lambes. Segundo ele, atuar nas ruas de Dublin “é tranquilo”, mas “é preciso saber até onde é possível ir”.

“Teoricamente, se você é pego grafitando, você pode ir para a cadeia. Então grafite mesmo eu deixei para áreas onde é ‘permitido’. Existe um lugar ou outro onde a Garda não ‘embaça’, como a viela perto da Camden (Street) ou os muros perto do Grand Canal”, explicou.

No caso do lambe-lambe (colagem de adesivos ilustrados em postes, muros e afins), Vinicius explica que também é ilegal. A polícia irlandesa classifica como “littering” (crime por sujar o espaço público), o que pode gerar multa de 150 euros.

Leia também: Ilustrador brasileiro cria rótulo para cerveja irlandesa

Projeto de Dublin incentiva arte nas ruas

Dublin Canvas auxilia quem atua como ilustrador na Irlanda, disponibilizando espaços para criação de arte pelas ruas da capital irlandesa. Foto: acervo pessoal

E se grafite ou lambe-lambe são ilegais nas ruas de Dublin, a própria capital, no entanto, incentiva que artistas possam criar suas obras em locais permitidos, como caixas de energia elétrica.

O projeto Dublin Canvas é realizado desde 2015 e, até 2021, já coloriu mais de 600 caixas de energia. A ideia é “levar cor e criatividade aos objetos cotidianos da cidade”. Vinicius já participou do projeto como ilustrador na Irlanda e diz que se inscreve anualmente.

“(O projeto) é subsidiado pelo governo. Todo verão eles disponibilizam várias caixas. Então, qualquer pessoa pode aplicar sua arte. E se for selecionada, ela recebe uma ajuda de custo e uma caixa para pintar. Acho esse projeto um dos mais interessantes por aqui, e o mais inclusivo”, comentou.

Todos os projetos de Vinicius como artista e ilustrador na Irlanda podem ser vistos em seu perfil no Instagram.

Veja também

Como é o Regime Trabalhista na Irlanda?

Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar