Intercâmbio na Coreia do Sul: vistos, tipos de cursos e principais cidades

Intercâmbio na Coreia do Sul: vistos, tipos de cursos e principais cidades

Karina Moura

5 meses atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Quando você ouve a palavra intercâmbio, quais países vêm à sua cabeça? Intercâmbio na Coreia do Sul seria uma opção?

Com certeza, você quase não ouviu falar desse destino, mas acredite: a procura pelo país vem crescendo consideravelmente por jovens brasileiros!

Com certeza, se você chegou até aqui é porque ficou curioso ou realmente quer fazer um intercâmbio na Coreia do Sul.

Ficou interessado? Confira este artigo e descubra como fazer intercâmbio na Coreia do Sul. Boa leitura!

Leia também: Intercâmbio: como fazer e quais são os principais destinos para brasileiros

Por que fazer intercâmbio na Coreia do Sul?

Coreia do Sul é conhecida por ser uma economia forte e cultura conhecida globalmente. Foto: Daniel Bernard / Unsplash

O país é muito famoso pela sua cultura, modernidade, K-Pop e K-dramas. Porém, nos últimos anos, ficou famoso também pela qualidade de ensino, tanto que recebeu um número expressivo de estudantes estrangeiros, principalmente da China e Vietnã.

A economia é a quarta maior da Ásia e a décima primeira no mundo. O custo de vida na Coreia do Sul não é tão alto e a moeda local é Won sul-coreano — mais conhecido como Won, sobre o qual você já deve ter ouvido falar por causa da série Round 6.

O destino mais procurado pelos estudantes estrangeiros é a capital Seoul (ou Seul). Os alunos chegam ao país, especialmente, para estudar coreano ou começar um curso universitário. Se você gosta da cultura coreana, então esse é o seu destino!

Quais são os tipos de intercâmbio na Coreia do Sul?

Intercâmbio na Coreia do Sul pode combinar ensino da língua e experiência multicultural. Foto: Louie Nicolo Nimor / Unsplash

O intercâmbio na Coreia do Sul é uma forma de combinar a viagem com a aprendizagem de um novo idioma. A maioria desses estudantes internacionais chegam ao país para aprender ou aprimorar o coreano.

Algumas agências no Brasil já oferecem esses programas, com cursos de idioma de curta e de longa duração, além dos serviços adicionais, por exemplo, a viagem completa com um guia e grupo de brasileiros que se sentem inseguros de fazer o intercâmbio sozinhos na Coreia do Sul.

Além do coreano, o país oferece aos estrangeiros high school e ótimas opções de cursos universitários (graduação, pós-graduação, mestrado e doutorado) em instituições reconhecidas mundialmente. Uma das vantagens é que a maioria desses cursos é ministrada em inglês, mas o candidato precisa fazer um teste de proficiência do idioma.

Todo ano, o governo coreano oferece diversas bolsas de estudos e pretende cada vez mais facilitar o processo de imigração para que os estrangeiros possam estudar no país. Então, fique atento!

Como fazer intercâmbio na Coreia do Sul?

Intercâmbio de curta duração na Coreia do Sul pode ser feito em até 12 semanas. Foto: Sava Bobov / Unsplash

Se pretende estudar coreano, você pode optar por cursos com duração de 1 a 24 semanas (full-time ou part-time), sem nenhum critério de admissão, apenas fazendo um teste de nivelamento do idioma. Existem programas para todos os níveis (iniciante, intermediário e avançado).

O tempo do curso vai depender muito da sua disponibilidade e orçamento.

Para os brasileiros que pretendem fazer um curso de curta duração na Coreia do Sul de até 12 semanas (90 dias), basta apenas ter um passaporte válido. Isso porque o Brasil tem um acordo de isenção de visto para esse período.

Agora, se o intercambista pretende ficar mais de 90 dias no país, ele precisa solicitar um visto temporário. Nesse caso, o Consulado Geral da República da Coreia, em São Paulo, exige o pagamento de uma taxa no valor de R$ 312 e os seguintes documentos:

  • formulário de solicitação de visto preenchido e assinado;
  • passaporte original e cópia;
  • 1 foto 3,5 x 4,5 recente;
  • comprovante de residência;
  • RNE original e cópia autenticada;
  • CPF original e cópia autenticada;
  • certificado de antecedentes criminais;
  • comprovação de matrícula em instituição de ensino coreana;
  • demonstração financeira (extratos bancários de 30 dias);
  • comprovante de vínculo empregatício no Brasil (carteira de trabalho, licença de negócio, contrato social, etc.);
  • passagens aéreas compradas de ida e volta para a Coreia do Sul.

Vale destacar que a Coreia do Sul não concede permissão de trabalho para estudantes, mas é possível conseguir uma permissão de trabalho caso o estrangeiro receba uma oferta de trabalho por empresa coreana.

Intercâmbio na Coreia do Sul: quando custa?

Cada programa tem um custo específico. Por isso, é fundamental definir, antes de fechar seu intercâmbio, por quanto tempo pretende ficar na Coreia do Sul.

O que mais pesa no orçamento é a passagem, hospedagem e alimentação. Não se esqueça de colocar, também, gastos com seguro-viagem, transporte e entretenimento.

O curso de idioma de um mês com acomodação na Coreia do Sul custa em torno de 2 mil dólares — hoje, aproximadamente 11 mil reais.

Quanto vale a moeda coreana?

Apenas como curiosidade, neste momento, 1 real vale aproximadamente 212,43 wons sul-coreanos (cotação outubro de 2021).

Quais os principais destinos de intercâmbio na Coreia do Sul?

Existem três principais destinos estudantis na Coreia do Sul:

  • Seul
  • Busan
  • Daejeon

A seguir, conheça um pouco mais cada um deles!

Seul

Seul é destino mais comum para quem pensa em fazer intercâmbio na Coreia do Sul. Foto: Yohan Cho / Unsplash

Seul é a capital da Coreia do Sul e o destino mais procurado para intercâmbio. Com uma população de mais de 10 milhões de habitantes, a cidade é enorme, rodeada de construções modernas e cheia de coisas para fazer.

O transporte público é exemplar, muita variedade de comida, ampla estrutura de serviços públicos e comércio 24 horas por dia, além da ótima recepção de estrangeiros. Seul já foi classificada como a 10ª melhor cidade estudantil do mundo por dois anos consecutivos pela lista Best Student Cities.

Busan

Busan pode ser um destino para intercambistas que buscam aprender coreano. Foto: Sam Balye / Unsplash

Busan é outro destino muito procurado pelos estudantes de curso de idioma. A cidade portuária da Coreia do Sul é conhecida por suas belas praias, montanhas e templos, além do seu distinto dialeto local.

Lá é o destino ideal para aqueles que desejam ter uma experiência mais tradicional da vida no país, um pouco fora da famosa rota turística. Busan é a segunda cidade mais populosa, depois da capital, Seul.

Daejeon

Escolher fazer intercâmbio na Coreia do Sul em Daejeon é viver em uma cidade mais jovem e menos populosa. Foto: Adli Wahid / Unsplash

Embora não seja tão conhecida, Daejeon é a quinta maior metrópole da Coreia do Sul. Um destino perfeito para os estudantes que desejam cursar ensino superior na área de pesquisa e inovação.

Na cidade, ficam as sedes de pesquisa da LG e Samsung, o que torna Daejeon uma espécie de Vale do Silício da Coreia do Sul.

A cidade tem menos habitantes que a capital e um público bem jovem, com cerca de 2 milhões de habitantes, grande parte deles estudantes por conta das grandes instituições de ensino.

Como planejar seu intercâmbio para a Coreia do Sul?

Não sabe por onde começar? Calma que o edublin pode ajudar! Faça uma cotação com nossos parceiros por meio da ferramenta Orçamento Fácil.

Basta preencher o formulário que a solicitação será enviada diretamente para as agências que se encaixam com seu perfil.

Em seguida, você começará a receber contato por e-mail, telefone e/ou mensagem no WhatsApp, e poderá conversar melhor sobre o que você busca e comparar as opções antes de fechar seu intercâmbio.

Perguntas frequentes sobre intercâmbio na Coreia do Sul

 

Por que fazer intercâmbio na Coreia do Sul?

A economia é a quarta maior da Ásia e a décima primeira no mundo. O custo de vida na Coreia do Sul não é tão alto e a moeda local é Won sul-coreano — mais conhecido como Won.

Quais são os tipos de intercâmbio na Coreia do Sul?

Basicamente, intercambistas brasileiros buscam a Coreia do Sul para aprender coreano, além de fazer high school e buscar por um ensino superior (graduação, pós, doutorado, etc.).

Como fazer intercâmbio na Coreia do Sul?

Se pretende estudar coreano, você pode optar por cursos com duração de 1 a 24 semanas (full-time ou part-time), sem nenhum critério de admissão, apenas fazendo um teste de nivelamento do idioma. Existem programas para todos os níveis (iniciante, intermediário e avançado).

Quanto custa o intercâmbio na Coreia do Sul?

O curso de idioma de um mês, com acomodação, na Coreia do Sul custa em torno de 2 mil dólares — hoje, aproximadamente 11 mil reais.

Quanto vale o won, a moeda coreana?

Um real vale aproximadamente 212,43 wons sul-coreanos (cotação outubro de 2021).

Quais os principais destinos de intercâmbio na Coreia do Sul?

Existem três principais destinos estudantis na Coreia do Sul:
Seul
Busan
Daejeon

Veja também

Melhores destinos de intercâmbio

Karina Moura, Formada em Jornalismo e Relações Internacionais. Produtora de conteúdo digital e consultora de comunicação e marketing, atuou por muito tempo em projetos B2B, com atendimento e relacionamento ao cliente. Apaixonada por pessoas e causas que promovam a troca de experiências entre elas, hoje se prepara para o seu primeiro intercâmbio em Dublin, na Irlanda.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar