Em conferência da ONU, Irlanda promete neutralidade climática para 2050

Em conferência da ONU, Irlanda promete neutralidade climática para 2050

Rubinho Vitti

4 semanas atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

O primeiro-ministro (Taoiseach) Micheál Martin fez diversas declarações e promessas sobre a Irlanda em relação ao clima durante seu discurso na COP26, em Glasgow, na Escócia.

A conferência climática da ONU começou no domingo, 31 de outubro, e segue até 12 de novembro, reunindo as principais autoridades mundiais para discutir sobre as mudanças climáticas.

Martin disse que as mudanças climáticas são reais e que os graves impactos já podem ser vistos, por isso, para ele, os governantes precisam oferecer a liderança de que o mundo precisa com urgência.

Segundo ele, os países desenvolvidos precisam contribuir mais para resolver os problemas climáticos e têm a obrigação de apoiar os países menos desenvolvidos.

O primeiro-ministro irlandês disse que a Irlanda aceita essa obrigação e que, até 2025, o país vai contribuir com € 225 milhões por ano para auxiliar esses países.

Leia também: A Irlanda sobreviveria a um colapso global? Estudo diz que sim!

Martin destaca ações na Irlanda para redução de emissão de gases poluentes

Martin ainda defendeu o Acordo de Paris, dizendo que os objetivos de reduções imediatas e em grande escala nas emissões de gases poluentes são essenciais para limitar o aquecimento a 1,5ºC, ressaltando a importância dos cientistas no desenvolvimento de tecnologias para limitar o efeito estufa.

“Como líderes políticos, é nossa responsabilidade colocar em prática as políticas necessárias. A Irlanda está pronta para desempenhar o seu papel.”

Entre as ações do país para isso, Martin destacou a promulgação de uma lei que coloca uma meta legal de redução das emissões a 51% até 2030, com o país alcançando a neutralidade climática em 2050.

A Irlanda está trabalhando em colaboração com a UE na transição verde, que tornará a Europa o primeiro continente neutro do mundo.

Para isso, haverá um sistema estatutário de orçamento de carbono e tetos de emissões para cada setor da economia.

“Se agirmos com decisão agora, ofereceremos à humanidade o prêmio mais valioso de todos – um planeta habitável.”

Leia também: Como o aquecimento global afetará a Irlanda?

Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar