5 ideias para encontrar boas escolas de intercâmbio

5 ideias para encontrar boas escolas de intercâmbio

Ana Carolina Brunelli

9 meses atrás

Quanto custa um intercâmbio?

Não vendemos pacotes e nem somos agência,
mas podemos te colocar em contato com elas.

Planejar um intercâmbio é uma experiência incrível e muito animadora, já que esse momento antecede a realização de um grande sonho. Em contrapartida, nessa etapa de planejamento e organização, é preciso ter metas bem definidas e avaliar todas as opções de escolas de intercâmbio para estudar durante o período no exterior, sendo preciso ser um local que atenda todos os seus objetivos pessoais, profissionais e financeiros.

Mas a dúvida que sempre fica durante esse processo é: como buscar escolas de intercâmbio? Pensando nisso, o texto de hoje vai mostrar algumas dicas de como encontrar e escolher uma boa escola, com cursos e programas que permitem aos estrangeiros permanecerem no país de escolha por um longo período.

Pesquise muito sobre as escolas de intercâmbio

Existem muitas escolas de intercâmbio pelo mundo, mas é preciso ser cuidadoso para escolher entre as melhores. Foto: Spaxia/Dreamstime

Se estiver na dúvida de como buscar escolas de intercâmbio, comece fazendo uma lista com seus objetivos e prioridades. Faça um planejamento! Tenha em mente se você prefere estudar de manhã ou de noite, tipos de curso, quanto tempo deseja estudar e quais são os seus reais propósitos em relação ao desenvolvimento do novo idioma. Ter tudo isso anotado vai facilitar muito na hora do veredito.

Confira algumas dicas de como buscar escolas de intercâmbio:

Custo-benefício

O assunto custo-benefício sempre é delicado e, ao mesmo tempo, um dos mais importantes para se escolher escolas de intercâmbio. E é preciso ter atenção e pesquisar muito, viu?! Afinal, em muitos casos, a escola mais barata pode não ser a melhor — e o mesmo vale para a mais cara. Dessa forma, antes de optar por uma escola apenas pelo valor, é importante colocar diversos fatores na balança.

Dica: coloque o valor de um lado da sua lista contra as facilidades e benefícios que cada uma oferece, por exemplo: reconhecimento, carga horária, localização, atividades extracurriculares, infraestrutura, etc.

Aprendizado

Nem sempre a forma tradicional de aprendizado (onde todos os estudantes ficam sentados em uma sala de aula) é a melhor forma de aprender. Se você prefere abordagens educacionais mais descontraídas, vale buscar escolas de intercâmbio que ofereça possibilidades de aprendizados não apenas dentro da sala de aula, mas fora também.

Credenciais

Uma boa maneira de escolher escolas de intercâmbio é verificar as credenciais que ela apresenta. Muitos governos, principalmente dos países especialistas no ensino do inglês, como a Irlanda, Austrália e Nova Zelândia, têm um órgão que certifica as escolas aptas para receberem estudantes internacionais. Essas credenciais atestam a qualidade de ensino de uma instituição.

Outra dica é procurar instituições que oferecem cursos para exames de proficiência que sejam reconhecidos com certificados internacionais, como é o caso do IELTS, TOEFL ou Cambridge.

Opiniões

Na hora de buscar escolas de intercâmbio, vale procurar opiniões de estudantes que já passaram por diferentes escolas e registraram suas opiniões em alguma plataforma, por exemplo. Afinal, conversar com quem já passou pelo lugar que você cogita estudar pode ajudar a pesar os prós e os contras antes de tomar uma decisão.

Leia também: Lista de escolas de inglês aprovadas para estudantes de línguas na Irlanda

Saiba se escola está ligada a um órgão ou associação

Veja alguns itens importantes na hora de buscar uma escola de inglês.© Undrey | Dreamstime.com

Para encontrar escolas de intercâmbio de qualidade, pesquise se elas estão ligadas a uma associação. Foto: Undrey | Dreamstime.com

Como citado, muitos governos, principalmente dos países especialistas no ensino do inglês, como a Irlanda, Austrália e Nova Zelândia, têm um órgão que certifica as escolas aptas para receberem estudantes internacionais.

A Irlanda, por exemplo, tem um órgão chamado Irish Council for International Students, que oferece uma lista de escolas de intercâmbio certificadas.

O Conselho Irlandês para Estudantes Internacionais (ICOS) é uma organização não governamental independente, criada para promover o bem-estar dos estudantes internacionais na Irlanda. O ICOS foi fundado em 1970, e seus escritórios estão localizados em Dublin, na Morehampton Road.

Esse órgão foi criado para garantir que as políticas e práticas de educação internacional na Irlanda sejam de alta qualidade e permaneçam focadas nas necessidades educacionais e sociais de todos os alunos.

Além disso, desde as alterações nas regras para a imigração, que começaram a entrar em vigor em 2015, o governo irlandês tem levado a sério a fiscalização nas instituições de ensino creditadas. As organizações que conseguiram a creditação no primeiro momento das mudanças precisam manter os critérios para continuarem recebendo estudantes internacionais.

Já na Austrália, o departamento de educação do próprio governo australiano certifica as escolas de intercâmbio por meio do Commonwealth Register of Institutions and Courses for Overseas Students (CRICOS). Essa é uma certificação que a escola precisa para recrutar, matricular e ensinar estudantes de outros países.

O CRICOS lista todos os profissionais de educação australianos aprovados para ensinar alunos estrangeiros e os cursos que eles oferecem.

Na Nova Zelândia, o programa é conhecido como New Zealand Qualifications Autorithy (NZQA). A NZQA tem uma equipe de cerca de 450 pessoas que estão comprometidas com a educação de qualidade para todos os neozelandeses e estrangeiros.

Conviver com muitos brasileiros pode ser um problema

Se objetivo é aprender inglês, encontrar uma instituição entre as escolas de intercâmbio sem muitos brasileiros é importante. Imagem: Mohamad Faizal Ramli | Dreamstime

Durante o planejamento do seu intercâmbio, uma coisa deve ser colocada na balança: você não quer estudar de jeito nenhum em escolas que tenham muitos brasileiros inscritos, ou isso não faz diferença?

Lembre-se: tudo tem os seus dois lados. E não existe certo ou errado. Existe o que você quer, os seus objetivos e como acredita ser o melhor caminho para alcançar todos eles.

O fato de escolher uma escola com menos brasileiros pode ser positivo para quem deseja aperfeiçoar o inglês em um curto período de tempo, já que o estudante é obrigado a se comunicar no idioma local com os colegas e professores, sem ter tantos momentos de “fuga”. O que pode ser mais difícil de acontecer quando se houver pessoas da mesma nacionalidade na escola.

Mas enfim, buscar escolas de intercâmbio é uma escolha muito individual, pois uma pessoa é diferente da outra. Enquanto algumas querem sair totalmente da zona de conforto, outras desejam fazer isso mais lentamente, ou seja, não dá para dizer qual é a melhor opção. Só vale lembrar que é importante saber se prefere uma escola com ou sem brasileiros quando começar a pesquisar um lugar para estudar.

Leia também: Como é trabalhar e estudar na Irlanda?

Proteja-se contra falências

Quando um país entra em crise, certamente as escolas de intercâmbio sentem. Na verdade, muitas delas são tão prejudicadas que chegam a ir à falência.

No entanto, países como a Irlanda encontraram uma “solução” positiva para essas situações: as escolas que fornecerem cursos de três meses ou mais devem contribuir para um fundo que visa auxiliar os prejudicados se, por acaso, uma escola for à falência.

A reforma da legislação educacional foi uma maneira que a Ilha encontrou de compensar perdas para estudantes e funcionários em casos de crise.

Leia também: Intercâmbio na Irlanda: o guia definitivo (2021)

Investindo em escolas de intercâmbio

Investir bem em escolas de intercâmbio fará a diferença na sua experiência. Foto: Jdjuancimail | Dreamstime

Quando você pensa em investir na busca por uma boa escola de intercâmbio, o que está em primeiro lugar na sua lista de prioridades?

A metodologia da escola? O pouco contato com brasileiros? A chance de alavancar suas experiências no currículo? Uma escola que aplique um exame de proficiência ao final do curso? Ou uma escola que ofereça, além do inglês, outros cursos?

Anote todos esses pontos, depois separe as escolas que mais despertaram o seu interesse e compare o que cada uma delas pode oferecer, de acordo com a sua lista de prioridades. Essa será a maneira mais fácil de enxergar qual delas se encaixa melhor com os seus propósitos de realizar um intercâmbio e viver no exterior.

Foto de capa: Pxhere

Veja também

É possível fazer intercâmbio com criança na Irlanda?

Ana Carolina Brunelli, Formada em jornalismo pela UNIMEP. Criadora de conteúdo para redes sociais, com experiência em Diversidade & Inclusão. Esteve na Irlanda duas vezes e, desde a primeira vez no país, soube que Dublin era o seu lugar no mundo. Ama inspirar e incentivar as pessoas a viverem a incrível experiência de conhecer a Ilha Esmeralda.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar