Intercâmbio em Malta: informações sobre vistos, custo de vida e dicas

Intercâmbio em Malta: informações sobre vistos, custo de vida e dicas

Ana Carolina Brunelli

3 meses atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Já pensou em fazer um intercâmbio em Malta? O pequeno país da Europa está localizado entre a Sicília e a costa do Norte da África e cada vez mais conquista o coração dos intercambistas que desejam estudar e morar no Velho Continente.

Mas também não é para menos! Fazer um intercâmbio em Malta significa ter a oportunidade de aperfeiçoar o inglês, experimentar uma nova cultura e, ainda, ver de perto as três ilhas mais famosas do país: Gozo, Malta e Comino.

Mas vamos conhecer mais sobre esse local paradisíaco?

Leia também: Intercâmbio: como fazer e quais são os principais destinos para brasileiros

Por que fazer intercâmbio em Malta?

Intercâmbio em Malta pode misturar estudo, trabalho e diversão. Foto: Benjamin Bindewald / Unsplash

Além do clima agradável durante o ano todo, das águas cristalinas, cidades históricas e muito charme, o país se tornou um dos mais procurados pelos estudantes por ter um custo-benefício bem mais acessível que outros destinos europeus.

Ou seja, fazer um intercâmbio em Malta é uma excelente alternativa para quem quer economizar no valor do curso de idioma, conciliar estudo e trabalho e, ainda, organizar-se para fazer várias viagens incríveis pela Europa.

No entanto, antes de começar a planejar essa mudança, é importante saber as regras do país.

Tipos de vistos para intercâmbio em Malta

Para fazer intercâmbio em Malta, é preciso visto de estudante ou de turista, no caso de cursos com duração de até três meses. Foto: Micaela Parente / Unsplash

Como em todos os países, é muito importante entender quais são os tipos de vistos existentes para imigrantes. Para fazer intercâmbio em Malta, é possível requerer, pelo menos, dois tipos de visto, dependendo do tempo de curso.

Veja, abaixo, os tipos de visto para quem quer realizar um intercâmbio em Malta:

Visto de turismo

Quem deseja fazer um intercâmbio em Malta de somente três meses, consegue entrar apenas com o visto de turista. No entanto, mesmo sendo só 90 dias, é fundamental ter a carta de comprovação da escola e a passagem de volta dentro do período permitido.

Agora, aqueles que desejam permanecer mais de 90 dias no país precisarão solicitar o visto de estudante, que possibilita trabalhar por até 20 horas semanais.

Visto de estudante

Quem escolhe estudar em Malta por um tempo superior a 90 dias e quer muito conseguir um trabalho para fazer uma grana extra, precisa ter em mente que é necessário adquirir o visto de estudante e que só poderá começar a trabalhar após a 13ª semana.

Mas há uma exceção: aqueles que pretendem realizar um curso de ensino superior podem solicitar a permissão para começar a trabalhar logo no início dos estudos. Lembrando, claro, que o curso de ensino superior deve ser reconhecido pelo sistema educacional de Malta.

Já no caso do curso de inglês, por exemplo, o único jeito é esperar a 13ª semana mesmo! Nessas situações, o mais indicado é se matricular em um curso de seis meses ou mais e, após os primeiros 14 dias em Malta, solicitar a extensão do visto National Long Stay Visa, conhecido como D-Visa.

Com o D-Visa aprovado, o estudante pode arrumar um emprego. Porém, mesmo após conseguir uma vaga, ainda tem mais uma etapa burocrática: é obrigatório solicitar a permissão de trabalho para 20 horas semanais. Essa permissão deve ser feita por meio do Jobsplus, que é o departamento que regulariza o serviço público de emprego em Malta.

Leia também: Tipos de cursos para intercâmbio em Malta

Como encontrar um emprego em Malta?

O mercado de trabalho em Malta é majoritariamente na área de hospitalidade. Foto: Zoltan Tasi / Unsplash

O negócio é aproveitar as primeiras semanas para ficar de olho nas oportunidades, enviar currículos e se candidatar às vagas que mais se encaixam com o seu perfil.

No Jobsplus é necessário preencher um formulário de aplicação com dados da empresa e do tipo de trabalho que será realizado. Esse processo custa, em média, 150 euros, mais uma taxa de quase 80 euros que é cobrada quando a permissão é aprovada.

Leia também: Como é o mercado de trabalho em Malta?

Qual o custo de vida em Malta?

Custo de vida em Malta é menor do que em países como Irlanda, Alemanha e Inglaterra. Foto: Orimi Protograph / Unsplash

Além do visto, outra informação importante para quem quer fazer um intercâmbio em Malta é o custo de vida. Quanto custa para morar, locomover-se e comer no país?

Com base nas informações do Numbeo, site com o maior banco de dados de custo e qualidade de vida do mundo, é possível ter uma ideia do custo de vida em Valeta, a capital de Malta. Assim, fica bem mais fácil calcular uma média de gastos mensais durante um período de intercâmbio.

Confira alguns preços:

Lazer

  • Academia mensal 71,25 €
  • Cinema 12,00 €

Aluguel

  • Apartamento (1 quarto) no centro da cidade 1.095,71 €
  • Apartamento (1 quarto) fora do centro 878,57 €
  • Apartamento (3 quartos) no centro da cidade 2.085,71 €
  • Apartamento (3 quartos) fora do centro 1.556,25 €

Mercado

  • Leite (1 litro) 1,06 €
  • Pão branco fresco (500 g) 1,69 €
  • Arroz branco (1 kg) 3,12 €
  • Ovos (12) 3,47 €
  • Queijo regional (1 kg) 11,47 €
  • Filé de frango (1 kg) 9,50 €
  • Maçã (1 kg) 3,58 €
  • Banana (1 kg) 2,08 €
  • Laranja (1 kg) 3,10 €
  • Tomate (1 kg) 3,50 €
  • Batata (1 kg) 2,88 €
  • Cebola (1 kg) 2,88 €
  • Alface (1 pé) 2,14 €
  • Água (1,5 litro – garrafa) 1,43 €
  • Garrafa de vinho (Gama Média) 8,00 €
  • Cerveja nacional (0,5 litro garrafa) 2,17 €
  • Cerveja importada (0,33 litro garrafa) 3,20 €
  • Cigarros 20 Pack (Marlboro) 6,00 €

Transporte

  • Bilhete de Ida (transporte local) 2,00 €
  • Passe Mensal 30,50 €

Lembrando que é possível percorrer o país de ônibus. Afinal, Malta é um arquipélago tão pequeno que as linhas de ônibus conseguem circular por todas as regiões.

Os ônibus são operados pela Malta Public Transport e são uma excelente opção, até mesmo para quem precisa fazer trajetos mais longos.

Leia também: 5 destinos paradisíacos para estudar inglês em Malta

Quais são as principais vantagens de um intercâmbio em Malta?

Programas de intercâmbio em Malta.© Olgacov | Dreamstime.com

Programas de intercâmbio em Malta são famosos pela diversidade de atividades para se fazer. Foto: Olgacov | Dreamstime.com

Agora vamos às principais vantagens de fazer um intercâmbio em Malta:

Gastronomia

Por ser um país colado com a Itália, pizzas e massas estão sempre presentes nas refeições dos malteses. Ou seja, a alimentação certamente não será um problema durante um intercâmbio em Malta, muito pelo contrário!

E é claro que, além dessas opções, muitos restaurantes servem comida típicas do país como coelho, ensopados e uma variedade de frutos do mar.

Não é mentira quando dizem que a experiência de um intercâmbio só é completa quando se experimenta a culinária local.

País acolhedor

A maioria dos malteses são muito receptivos e acolhedores e tentam fazer de tudo para que os estudantes se sintam “em casa”, mesmo a maioria estando lá só para estudar por um tempo e para aproveitar as belezas do país. E não dá para negar que uma recepção acolhedora torna o processo de adaptação muito mais tranquilo e feliz, não é mesmo?!

Custo de vida mais baixo

Como mencionado, Malta é um destino de intercâmbio com custo de vida relativamente baixo, em especial quando comparado a outros países da Europa que atraem milhares de intercambistas todos os anos.

A vantagem disso é ser possível uma experiência incrível no exterior, economizar dinheiro e, ainda, explorar destinos europeus por um preço bem acessível.

Vida noturna agitada

A maioria das pessoas que planeja um intercâmbio, geralmente, está em busca de novas experiências e muita aventura, e isso inclui aproveitar ao máximo a vida noturna do local.

Nesse quesito, Malta não deixa nem um pouco a desejar! As cidades do país ficam ainda mais movimentadas durante a noite, e há uma infinidade de bares e baladas para todos os gostos e estilos. A diversão é sempre garantida nas noites maltesas!

Possibilidade de viajar para outros países

Malta tem uma localização privilegiada! Isso permite às pessoas que realizam um intercâmbio no país conseguir de forma fácil viajar para outros destinos da Europa, principalmente para a Itália. Afinal, são apenas 40 minutos de avião ou uma hora e meia de barco para ir de Malta à Itália. Demais, né?

Estudar inglês

Malta tem duas línguas oficiais: o maltês e o inglês. E esse é o motivo de ter tantas opções de escola de inglês espalhadas pelas cidades do país, o que consequentemente atrai estudantes de todas as partes do mundo.

E uma coisa interessante é que, muitas vezes, as escolas costumam realizar as aulas de uma forma completamente diferente: fora da sala de aula. Isso mesmo!

É comum os professores levarem os alunos às ruas para percorrerem caminhos e lugares históricos, com o objetivo de apresentar a história do país e, ao mesmo tempo, incentivar a prática do idioma.

Leia também: 7 lugares para visitar em Malta

Melhores cidades para fazer intercâmbio em Malta

Msida é sede da Universidade de Malta. Foto: Zoltan Gabor | Dreamstime

Todas as cidades citadas abaixo são consideradas excelentes para quem quer fazer um intercâmbio em Malta e contam com ótimas escolas de idiomas, que, mesmo apresentando valores mais baixos do que em outros países, não caem na qualidade do ensino.

Valeta

Valeta, a capital de Malta, é um verdadeiro museu a céu aberto. Uma cidade com arquitetura barroca única e que tem mais de 400 anos de história.

E não dá para falar de Valeta sem ressaltar o charme único do centro histórico! O lugar é tão impactante que, desde 1980, é considerado Patrimônio Mundial da Unesco e encanta qualquer viajante com suas antigas ruínas, inúmeras igrejas, museus, jardins e, claro, as famosas janelas coloridas.

St. Paul’s Bay

St. Paul’s Bay é uma cidadezinha apaixonante, localizada no lado norte da ilha de Malta e que possui uma vida noturna bem agitada, cheia de opções gastronômicas, musicais e muito entretenimento.

E quem escolhe St. Paul’s Bay para morar durante um intercâmbio em Malta precisa saber que a cidade tem uma orla sensacional, com vista para o mar mediterrâneo, dá para imaginar?!

O local é ponto de encontro de moradores e turistas que sempre reservam um tempo para apreciar o pôr do sol.

St. Julian

St. Julian é onde a maioria dos intercambistas escolhe ficar. O motivo é porque a cidade é cheia de paisagens surreais e, claro, vida noturna vibrante. No entanto, mesmo com toda essa agitação, não perde a atmosfera de cidadezinha do interior, sabe?!

Conhecida como uma vila de pescadores, St. Julian é cheia de barquinhos coloridos de pesca, que trazem ainda mais charme para todo o cenário da cidade. É o lugar certo para quem ama cidade pequena, mas não abre mão de um agito!

Sliema

Sliema é repleta de cafés, hotéis e restaurantes e conta com grande potencial econômico para a ilha de Malta. É uma cidade mais moderna e uma boa escolha para quem quer trabalhar durante o intercâmbio, já que o comércio é o que mais movimenta a região.

As famosas ilhas de Malta

Cidade fortificada, Valletta é a capital de Malta. Foto: Luca Santilli | Dreamstime

Não dá para pensar em um intercâmbio em Malta sem pensar nas duas ilhas mais famosas do país: Gozo e Comino.
A ilha de Comino, por exemplo, é bem pequena e fica no meio do caminho entre Malta e Gozo.

Sua atração principal é a Blue Lagoon, um paraíso imperdível de águas cristalinas que pode ser facilmente acessado através de um ferry, que está localizado no Cirkewwa Ferry Terminal. Aliás, é nesse mesmo local que saem os ferrys para a ilha de Gozo.

Além da Blue Lagoon, há também várias opções de passeios de lancha para ver as grutas, que por sinal são lindas.

Já a ilha de Gozo também é paradisíaca e é o lugar perfeito para relaxar. Cheia de praias e rochas, Gozo está repleta de paisagens de tirar o fôlego e também tem diferentes locais históricos, como os templos megalíticos de Ggantija, que é parada obrigatória na ilha.

Para quem não sabe, Ggantija são os mais antigos e também os maiores templos megalíticos de Malta, datados de 3.600 – 3.000 a.C. Apenas uma dica: vale muito a pena conhecer!

Deu para ver que não faltam motivos para explicar por que Malta se tornou um destino cada vez mais procurado por brasileiros que querem fazer intercâmbio no exterior, né?! E você, ficou com vontade de largar tudo no Brasil e embarcar para esse país da Europa?

Então, comece a planejar sua viagem e não deixe de acompanhar todos os conteúdos compartilhados no E-Dublin sobre como é possível realizar um intercâmbio em Malta.

Veja também

Como preparar as malas para o Intercâmbio?

Ana Carolina Brunelli, Formada em jornalismo pela UNIMEP. Criadora de conteúdo para redes sociais, com experiência em Diversidade & Inclusão. Esteve na Irlanda duas vezes e, desde a primeira vez no país, soube que Dublin era o seu lugar no mundo. Ama inspirar e incentivar as pessoas a viverem a incrível experiência de conhecer a Ilha Esmeralda.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar