Jovem sofre ataque homofóbico no centro de Dublin

Jovem sofre ataque homofóbico no centro de Dublin

Rubinho Vitti

3 meses atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Um jovem de 23 anos sofre um ataque homofóbico no centro de Dublin, na madrugada de domingo, por volta das 3h30. Evan Somers estava próximo à mais famosa casa noturna LGBTQ+ da capital da Irlanda, The George, quando foi surpreendido.

“Ontem à noite um estranho me chamou de ‘faggot’ (termo pejorativo para se referir a homossexuais) antes de me dar uma surra. Ele me deixou com a órbita ocular fraturada, duas fraturas no tornozelo, uma luxação no tornozelo e alguns outros ferimentos leves”, relatou Somers por meio de sua conta no Twitter.

O caso chamou a atenção após o vice-primeiro-ministro da Irlanda, Leo Varadkar, compartilhar a postagem.

“Chocado e horrorizado que um ataque desta natureza ocorreu em nossa capital”, escreveu, dizendo que iria pedir para que a ministra da Justiça, Helen McEntee, e a Garda (polícia irlandesa) aumentem a presença de policiais na área, além de levantar a discussão sobre novas leis contra crimes de ódio. “Desculpe pelo ocorrido. Desejo-lhe uma rápida recuperação.”

Membros da comunidade LGTBQ+, além de autoridades e artistas enviaram seu apoio a Somers. “Percorremos um longo caminho, mas ainda temos um longo caminho a percorrer em termos de igualdade”, disse a vítima.

Ministra da Justiça promete mais policiais nas ruas

A ministra da Justiça, Helen McEntee, afirmou ao jornal Irish Times que já conversou com Varadkar e que é preciso “garantir que os policiais possam realizar seu trabalho”.

Ela ainda afirmou que falou com o Comissário da Garda nas últimas semanas para que uma operação colocada em prática no ano passado, dando horas extras para policiais, volte à ativa.

“Quero aumentar o número de policiais, e o fato de termos financiamento para 800 recrutas neste ano é um começo”, disse.

Ironicamente, nesta semana a cidade de Dublin foi considerada a quinta entre as mais aceitáveis para o público LGBTQ+.

Leia também: Homofobia na Irlanda é uma realidade e está crescendo

Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar