O que fazer para morar na China

O que fazer para morar na China

Wéverton Rodrigues

3 meses atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Morar na China não é um bicho de sete cabeças como muita gente pode pensar. O país tem atraído cada vez mais estrangeiros, incluindo brasileiros. A necessidade de mão de obra, por exemplo, tem feito muitas pessoas tentarem a vida por lá.

De acordo com o Itamaraty, mais de 16 mil brasileiros foram para a China até 2018. Há oportunidades no país, e muitas.

Quer descobrir por que a China tem atraído milhares de estrangeiros, tanto trabalhadores quanto estudantes, do mundo todo? Quer saber o que fazer para morar na China, incluindo vistos e outros aspectos importantes como custo de vida e mercado de trabalho?

Continue aqui comigo, neste artigo, pois eu vou explicar tudo com detalhes.

Por que a China?

Morar na China é viver em um país que pode ser a maior potência mundial nesta década. Foto:  Road Trip with Raj on Unsplash

Já se foi o tempo em que não se cogitava morar na China pelo país ser, como dizia o senso comum, exótico.

De acordo com informações divulgadas pela ONU, em 2019, a população imigrante na China era de mais de 1,03 milhão de pessoas, o que representa 0,1 % da população chinesa. Assim, com o incentivo do Governo da China, o país conta cada vez mais com estrangeiros estudando em suas escolas e universidades.

Em ascensão econômica há anos, a China pode se tornar a maior potência econômica do mundo ainda nesta década. Ao todo, o país é constituído por 22 províncias, além de 5 regiões autônomas, 4 municípios e 2 regiões administrativas especiais.

Superando 1,4 bilhão de habitantes, configura-se como um dos países mais populosos do mundo. Além disso, tem o maior território da Ásia Oriental.

O que fazer para morar na China

Permissão para morar na China é dada para estudo e trabalho. Foto: Bruce Röttgers on Unsplash

Morar na China depende, sim, de visto. Se a sua intenção é permanecer no país por um prazo maior de 30 dias, precisará, então, de uma permissão para ficar por lá. Portanto, o que vai variar é a sua intenção e, portanto, o tipo de permissão necessária: se para estudo ou trabalho.

Além disso, uma coisa a se atentar é se o visto permite uma, duas entradas ou múltiplas entradas.

Isso vai determinar quando você precisará retirar a autorização para entrar no país novamente.

No Brasil, você poderá solicitar um visto para morar na China nos seguintes lugares:

Visto para morar na China

Visto D

A opção de visto para quem deseja morar permanentemente na China é o Visto D. Nesse sentido, é necessário solicitar permissão de residência à divisão local da Administração de Entrada e Saída do Departamento de Segurança Pública.

Após isso, você poderá solicitar visto de residência junto à Embaixada. Para a retirada desse tipo de visto, veja os requisitos necessários:

  • passaporte e cópia;
  • formulário de solicitação de visto;
  • comprovante de residência na China;
  • foto 3×4;

Leia também: Intercâmbio na Coreia do Sul: vistos, tipos de cursos e principais cidades

O que fazer para trabalhar na China

Quer morar na China? Atente-se aos vistos. Foto:  五玄土 ORIENTO on Unsplash

Visto Z

O tipo de visto necessário para estrangeiros que vão trabalhar na China é o Visto Z. Para a retirada desse tipo de visto, veja os requisitos necessários:

  • passaporte original (validade mínima de 6 meses);
  • formulário de aplicação;
  • taxa consular;
  • foto 3×4.

Além disso, será necessária a apresentação de um dos documentos abaixo:

  • Licença de Emprego para Estrangeiros

Esse documento deverá ser emitido por alguma autoridade chinesa dos recursos humanos e previdência social.

  • Licença de Trabalho para Especialistas Estrangeiros na China

Esse documento deverá ser emitido pela Administração Estatal de Especialistas Estrangeiros.

  • Certificado de Registro de Representações Residentes de Empresas de países estrangeiros (regiões)

Esse documento deverá ser emitido pelas autoridades chinesas de administração industrial e comercial.

  • Documento de aprovação para apresentações artísticas comerciais

Esse documento precisará ser emitido por autoridades chinesas referente a assuntos culturais.

Permissão R

Para trabalhar na China, você poderá contar, ainda, com a opção da Permissão R, referente a profissionais altamente qualificados. Para esse tipo de permissão, o profissional precisará comprovar uma vaga de emprego garantida no país. Assim, ao comprovar a autorização de trabalho emitida pela empresa contratante, o profissional estará apto a trabalhar em território chinês.

Para a retirada desse tipo de visto, veja os requisitos necessários:

  • passaporte original (validade mínima de 6 meses);
  • aviso de visto das entidades autorizadas da China;
  • original e cópia da “Permissão de trabalho para os Estrangeiros” (emitida pelo Ministério de Recursos Humanos e Previdência Social da China);
  • registro de Exame Físico para os Estrangeiros (cópia também);
  • formulário de pedido de visto preenchido e assinado;
  • foto 3×4.

Visto para trabalhar na China como jornalista

Jornalistas têm permissão especial para entrar na China. Foto: Unsplash

Jornalistas contam com um tipo específico de visto para exercer a profissão no país.

Confira os dois tipos de vistos para esse caso.

  • Visto J1: referente a profissionais que vão permanecer na China por um curto prazo a fim de realizar coberturas jornalísticas ou produzir notícias.
  • Visto J2: chamado de “visto temporário”, é destinado para profissionais de imprensa e jornalistas que vão atuar como correspondentes internacionais.

Leia também: Aprender Mandarim: motivos para você começar a estudar agora

O que fazer para estudar na China

Morar na China para estudar em universidades é uma das opções válidas. Foto: Freeman Zhou on Unsplash

Estudar na China tem sido uma escolha de muitos estrangeiros. De acordo com a instituição Quacquarelli Symonds, a China tem o 8º melhor sistema de educação superior do mundo.

O ano letivo no país tem início em outubro do ano vigente com o 2º semestre iniciando em fevereiro ou março. A saber, há três tipos de vistos para estudar na China. Vamos, portanto, conferir cada um deles.

Tipos de vistos para estudar na China

Visto F

Existem algumas modalidades de vistos para estudar na China. O primeiro deles é o F, também conhecido como Visto de Negócios. Ele é ideal para estrangeiros que vão fazer intercâmbio no país por até 6 meses. Sendo assim, se um brasileiro pretende estudar intercâmbio na China, precisará desse visto.

Além disso, esse tipo de visto serve para quem quiser fazer visitas. Para a retirada, veja os requisitos necessários:

  • passaporte original (validade mínima de 6 meses);
  • formulário de aplicação;
  • cópias de passaporte e vistos antigos mostrando entradas no país;
  • carta convite com dados de qualificação do viajante e com dados do órgão convidante;
  • taxa consular;
  • foto.

Leia também: Quais são os idiomas mais importantes para aprender?

Vistos X1 e X2

Basicamente, a diferença entre os vistos X1 e X2 é a duração do curso. Assim, X2 permite o estudante ficar no país para estudar por uma duração máxima de 180 dias, ou seja, 6 meses. Por outro lado, o visto X1 é específico para o caso de quem vai permanecer no país para um curso cuja duração é superior a seis meses.

Além disso, para a retirada desse tipo de visto, veja os requisitos necessários:

  • passaporte original (validade mínima de 6 meses);
  • cópia das páginas com dados pessoais do requerente;
  • formulário JW201 ou JW202 (solicitação de visto Visa Application for study in China);
  • carta de admissão/carta convite da instituição de ensino original e cópia;
  • foto 3×4.

De acordo com o site Universidade do Intercâmbio, estas são as 10 melhores universidades chinesas no cenário mundial:

  • Universidade Tsinghua (17.ª do mundo);
  • Universidade de Pequim (18.ª do mundo);
  • Universidade Fudan (31.ª do mundo);
  • Universidade de Zhejiang (45.ª do mundo);
  • Universidade Jiao Tong de Xangai (50.ª do mundo);
  • Universidade de Ciência e Tecnologia da China (98.ª do mundo);
  • Universidade Nanjing (131.ª do mundo);
  • Universidade Tongji (211.ª do mundo);
  • Universidade Wuhan (225.ª do mundo);
  • Instituto de Tecnologia Harbin (236.ª do mundo).

Na China, cursos de bacharelado têm duração média entre 4 e 5 anos, e cada universidade conta com seu método de admissão. Para isso, o candidato precisará ter ter 18 anos ou mais, ensino médio completo, notas referentes a testes como SAT e ACT e não ter ficha criminal.

O que fazer para morar na China: emprego

De Engenharia a TI: profissões diversas estão na lista das mais oferecidas para quem mora na China. Foto: Christian Lue on Unsplash

Na China, o mercado de trabalho é bastante amplo e consegue oferecer oportunidades para os estrangeiros.

Nesse sentido, mão de obra é uma busca frequente no país asiático, tanto de áreas que exigem uma maior qualificação quanto de setores cuja exigência de qualificação é mínima. Por isso, vamos conferir as principais áreas para brasileiros trabalharem na China.

  • Engenharia
  • Indústria alimentícia
  • Turismo
  • Marketing
  • Publicidade
  • Ciências Contábeis
  • Hotelaria
  • Jornalismo
  • TI
  • Gerente de negociação e vendas

O que fazer para morar na China: profissionais mais bem pagos

Seguindo o site China Highlights, as carreiras mais bem pagas referentes a estrangeiros na China são as seguintes:

  • Professor
  • Comércio (importação e exportação)
  • IT/Tecnologia
  • Escritores (em especial, para as mídias)
  • Marketing
  • Engenheiro
  • Cargos de gerenciamento
  • Hotéis e turismo
  • Bares e restaurantes
  • Artistas (teatro/música)

O que fazer para morar na China: custo de vida

Outro aspecto de suma importância sobre o que fazer para morar na China é o custo de vida do país. De acordo com o site Numbeo, morar na China hoje representa um custo de vida 17,80% maior que no morar no Brasil. Deve-se ponderar, no entanto, a qualidade de vida que poderá ser encontrada por lá.

A moeda chinesa é o yuan, representada pelo símbolo ¥. Hoje, a moeda está cotada em R$ 0,81. Confira, de acordo com o Numbeo, as médias de preços referentes a gastos como transporte, mercado e aluguel.

Salários

  • Salário líquido mensal médio (com impostos) 6.771,00 ¥

Aluguel

  • Apartamento (1 quarto) no centro da cidade 3.404,90 ¥
  • Apartamento (1 quarto) fora do Centro 1.937,39 ¥
  • Apartamento (3 quartos) no centro da cidade 7.291,42 ¥
  • Apartamento (3 quartos) fora do Centro 4.115,61 ¥

Transporte

  • Bilhete de ida (transporte local) 2,00 ¥
  • Passe mensal (preço normal) 120,00 ¥
  • Partida do táxi (tarifa normal) 10,00 ¥
  • Táxi (corrida de 1km em tarifa normal) 2,40 ¥
  • Gasolina (1 litro) 7,35 ¥

Restaurante

  • Refeição (restaurante barato) 22,00 ¥
  • Refeição para 2 pessoas, restaurante de gama média, três pratos 160,00 ¥
  • McMeal no McDonalds 35,00 ¥
  • Cerveja doméstica (0,5 litro de pressão) 8,00 ¥
  • Cerveja importada (garrafa de 0,33 litros) 20,00 ¥
  • Coca-cola/Pepsi (garrafa de 0,33 litros) 3,33 ¥
  • Água (garrafa de 0,33 litros) 2,15 ¥

Mercado

  • Leite (1 litro) 13,43 ¥
  • Pão branco fresco (500g) 11,41 ¥
  • Arroz (branco), (1kg) 6,75 ¥
  • Ovos (dúzia) 12,46 ¥
  • Queijo (1kg) 87,55 ¥
  • Filé de frango (1kg) 27,22 ¥
  • Maçãs (1kg) 12,30 ¥
  • Banana (1kg) 9,13 ¥
  • Laranjas (1kg) 11,51 ¥
  • Tomate (1kg) 8,30 ¥
  • Batata (1kg) 5,60 ¥
  • Cebola (1kg) 6,15 ¥
  • Alface (1 cabeça) 4,33 ¥
  • Água (garrafa de 1,5 litro) 4,26 ¥
  • Garrafa de vinho (média) 80,00 ¥
  • Cerveja doméstica (garrafa de 0,5 litro) 5,53 ¥
  • Cerveja importada (garrafa de 0,33 litros) 13,37 ¥
  • Pacote de 20 cigarros (Marlboro) 21,00 ¥

Próximo passo para morar na China

Agora que você sabe um pouco mais sobre morar na China, que tal buscar as melhores ofertas de intercâmbio para o país?

O edublin pode ajudar. Solicite um Orçamento Fácil e receba as melhores propostas das agências parceiras.

Veja também

Guia completo sobre acomodação na Irlanda

Wéverton Rodrigues,

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar