Descubra se você precisa de visto para entrar em Londres

Descubra se você precisa de visto para entrar em Londres

Ana Carolina Brunelli

5 meses atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Vai viajar para o Reino Unido e está se perguntando: “Precisa mesmo de visto para Londres?”. Bom, vamos por partes! A resposta é sim. Porém, é um processo fácil e não há necessidade de um pedido prévio se a intenção for apenas visitar o país ou realizar um curso de idiomas de até seis meses.

No caso do visto de visitante, conhecido como “Standard Visitor”, ele é emitido no momento em que você pisa no país, ou seja, é a imigração londrina que concederá a sua autorização de entrada.

Então, lembre-se de que, para entrar em Londres, independentemente de onde você vier, é sempre necessário passar pela imigração, além de estar atento às normas de emissão do visto para entrar em Londres.

A dica é ficar de olho nas informações divulgadas pela Embaixada Britânica, pois elas podem ser alteradas constantemente.

Leia também: Morar em Dublin ou em Londres? Quais as diferenças?

Visto para Londres: Standard Visitor

Standard Visitor dá direito ao brasileiro a visitar Londres e permanecer até seis meses na cidade e na Inglaterra. Foto: Pxhere

O Standard Visitor é o tipo de visto mais comum para quem deseja entrar na capital inglesa como visitante, sem a intenção de permanecer na Inglaterra e é válido por até seis meses.

Para conseguir esse visto, são necessárias algumas comprovações

  • Apresentar que sua intenção no país é apenas turística.
  • Ter dinheiro (em libras) suficiente para se manter por lá durante sua estadia, garantindo que você não precisará trabalhar nem recorrer aos cofres públicos.
  • Mostrar que apenas realizará certas atividades de negócios, por exemplo participar de uma reunião ou conferência.
  • Ter em mãos um comprovante de um curso de estudo de curta duração (até seis meses).
  • Comprovar que participará de um programa de intercâmbio como um acadêmico.
  • Seguro médico privado.

Em qualquer uma dessas situações, você não precisa ter que solicitar um visto antes de chegar ao país.

Porém, é importante saber sobre as coisas que você não pode fazer com o Standard Visitor em mãos.

  • Trabalho remunerado ou não remunerado para uma empresa do Reino Unido ou como autônomo.
  • Morar no Reino Unido por longos períodos de tempo por meio de visitas frequentes.
  • Fazer um curso de idiomas que dure mais de 6 meses.
  • Casar ou registrar uma parceria civil, ou notificar o casamento ou parceria civil. Em vez disso, você precisará de um visto de visitante para casamento.

Assim, respondendo a pergunta, sim, você precisa de visto para Londres.

Quais os documentos necessários para entrar em Londres?

É preciso comprovar vínculos com o Brasil e fundos para se manter na Inglaterra. Foto: Pxhere

Se a sua intenção é obter o Standard Visitor, agora você já sabe para quais situações ele se aplica. Mas há algo fundamental que você também precisa saber para evitar problemas e decepções quando chegar a Londres: a documentação.

Veja tudo o que você precisa para entrar em Londres

Documentos de identificação:

  • Passaporte válido

Documentos financeiros para provar vínculo com o Brasil:

  • No caso de estar empregado: levar uma carta da empresa, informando seu salário, tempo de empresa e indicando que você está de férias, por exemplo.
  • No caso de ser estudante: levar declaração da escola ou faculdade, informando que você está devidamente matriculado (a) na instituição e está de férias.
  • No caso de ir por motivos de negócios: levar contrato social ou registro da empresa, confirmando que você é sócio (a) e com a data de início e término do negócio.

É importante que todos os documentos estejam em papel timbrado e escritos em inglês.

Para comprovar que você tem condições de permanecer em Londres:

  • Extratos bancários
  • Extratos de investimentos e de poupança
  • Comprovantes de renda
  • Cartão de crédito com limite livre e/ou dinheiro em espécie na moeda local (libras)

Documentos da viagem:

  • Passagem de volta impressa
  • Confirmação da reserva de hotéis (impresso ou digital) ou carta do morador local dizendo que o receberá
  • Orçamento de quanto você acha que gastará no país
  • Contatos de pessoas que podem responder por você no seu país de origem: nome, telefone e endereço dos pais, cônjuge ou amigo

Documentos adicionais

  • Seguro de saúde internacional
  • Documento falando se é doador de órgãos

Para entrar em Londres, é preciso que todos os documentos sejam apresentados em inglês, isso evitará conflitos.

Leia também: Dicas de viagem pelo Reino Unido

É necessário visto prévio para entrar em Londres? Como fazer?

Vistos ‘tier’ têm diversas características para brasileiros entrar em Londres. Foto: Pxhere

Se você for estudar ou passar mais de 6 meses em Londres, aí sim será necessário obter um visto prévio. E existem outros quatro vistos diferentes, sabia?

Olha só:

  • Tier 1 – Estudantes de pós-graduação formados no Reino Unido, profissionais de alta qualificação, pessoas que queiram investir no Reino Unido (com recursos mínimos de £200.000) e investidores (com recursos de mais de £1.000.000).
  • Tier 2 – Profissionais qualificados com oferta de emprego de um empregador baseado no Reino Unido.
  • Tier 4 – Esse é o visto expedido pelo governo britânico para que você possa estudar na Inglaterra.
  • Tier5 – Trabalhadores temporários, voluntariado, eventos esportivos, pesquisa e treinamento.

Qual o visto necessário para estudar inglês ou graduação em Londres?

Tier é o visto que você precisa para entrar e estudar em Londres. Foto: Pxhere

Se você deseja fazer cursos mais longos que 11 meses, ou de especialização, é necessário recorrer ao visto Tier 4.

Ele é feito por meio de uma contagem de pontos, na qual o estudante precisa obter 40 pontos no total. Sendo que 30 pontos devem ser adquiridos pelo Certificado de Aceitação do Estudante (CAS), e os outros dez devem justificar a sua condição financeira, como o pagamento do curso e o seu sustento.

Além disso, é necessário comprovar em conta que tem o equivalente a 945,00 por mês em libras, se for para Londres.

Com o visto Tier 4, é possível renovar o visto, e o estudante deve ter inglês intermediário ou fluente, comprovado por testes como IELTS ou TOELF. Em caso de cursos de nível superior como graduação, pós-graduação, mestrado ou doutorado, é possível trabalhar de 10 a 20 horas semanais.

O que muda para o brasileiro com o Brexit? E para brasileiros com dupla cidadania europeia?

Brexit: saída do Reino Unido da UE não alterou necessidade de visto para brasileiros entrarem em Londres. Foto: Pxhere

Literalmente, nada muda para os brasileiros em relação ao Brexit! A livre circulação de pessoas se aplica apenas a cidadãos e países da União Europeia (EU) com acordos especiais como Suíça, Noruega, Islândia e Liechtenstein. Os chamados extracomunitários, ou seja, que não fazem parte da UE, estavam e continuam sujeitos a outras regras.

Por exemplo, muitos dos países europeus são signatários do Acordo de Schengen. Essa convenção garante livre circulação de pessoas, sem controle nas fronteiras.

O Brexit, na verdade, pode mexer é com a vida de brasileiros que tinham o desejo de morar no país graças à cidadania de algum país membro do bloco europeu. Nesses casos, infelizmente, a pessoa já não tem mais o mesmo direito que antes, já que o Reino Unido deixa de fazer parte da UE.

No entanto, famílias brasileiras com dupla cidadania que já moravam no país há muito tempo puderam se cadastrar no sistema EU Settlement Scheme, solicitando aprovação do governo britânico para permanecer no Reino Unido.

E como já explicado no início, hoje, para entrar em Londres, por exemplo, só não precisa visto prévio quem vai a turismo ou para cursos breves de até seis meses. Ou seja, nada disso vai mudar para os brasileiros que desejam se aventurar e viver uma nova experiência na capital inglesa.

De qualquer maneira, tudo ainda é muito incerto e muitas mudanças poderão ocorrer em relação ao Brexit e os direitos dos brasileiros, principalmente daqueles que tem cidadania europeia.

Veja também

Roteiro de Intercâmbio na Irlanda por quem o viveu

Ana Carolina Brunelli, Formada em jornalismo pela UNIMEP. Criadora de conteúdo para redes sociais, com experiência em Diversidade & Inclusão. Esteve na Irlanda duas vezes e, desde a primeira vez no país, soube que Dublin era o seu lugar no mundo. Ama inspirar e incentivar as pessoas a viverem a incrível experiência de conhecer a Ilha Esmeralda.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar