Por que trabalhar durante o intercâmbio na Irlanda é importante?

Por que trabalhar durante o intercâmbio na Irlanda é importante?

Rubinho Vitti

2 meses atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

A Irlanda é um dos muitos países que permitem aos intercambistas — sejam eles universitários, sejam estudantes de idiomas — trabalhar durante o período em que permanecem no país.

Porém, mais do que ser uma fonte de renda, trabalhar em outro país é também um aprendizado.

O que muitos se preocupam é com o tipo de trabalho que vão encontrar quando pisarem na Irlanda.

Afinal, para estrangeiros que falem pouco inglês ou estejam em nível intermediário, em um país onde as áreas que mais crescem são de hotelaria e turismo, muitas vezes, os empregos disponíveis são o básicos — ou chamados pejorativamente de subempregos.

Vamos falar mais sobre esse tipo de trabalho neste artigo. Acompanhe!

Quais são os empregos mais comuns entre os brasileiros na Irlanda?

Empregos básicos são os mais fáceis de encontrar quando o intercambista chega à Irlanda. Foto: Valentin B. Kremer/Unsplash

Segundo o censo do CSO de 2016, 22% dos brasileiros residentes na Irlanda trabalham em atividades de acomodação e serviços alimentícios. Outros 12% estão nas áreas de comércio, atacado e varejo, reparo de veículos e bicicletas, além de 9% trabalharem em manufatura.

São empregos nas áreas de limpeza, hospitalidade, vendas, restaurantes, bares, etc. Dentro dessas áreas, existem inúmeras vagas que, muitas vezes, são preenchidas por estrangeiros que acabaram de chegar à Ilha.

5 motivos para trabalhar durante o intercâmbio na Irlanda

Restaurantes e hotéis estão entre as áreas em que os brasileiros mais atuam na Irlanda. Foto: Vanna Phon/Unsplash

Você pode pensar: “mas eu sou formado, tenho diploma universitário, não quero saber de emprego básico, quero trabalhar na minha área”. Saiba que existem muitos profissionais que fazem isso ao chegar à Ilha, muitas vezes, por não ter escolha.

Afinal, nem sempre é possível ao intercambista chegar à Irlanda e já entrar na mesma área na qual atuava no Brasil.

Mas há bons motivos para trabalhar durante o intercâmbio, mesmo que seja em empregos básicos.

  1. Trabalhar auxilia na comunicação em inglês. Quando você trabalha em outro país — seja qual área for — você é obrigado a conversar em inglês com seus superiores, clientes ou, até mesmo, com colegas de trabalho. Isso força sua comunicação espontânea, e seu cérebro consegue captar com mais facilidade palavras e modos de falar em outro idioma, aumentando o vocabulário e elevando o nível de inglês.
  2. Experiência! Você pode começar trabalhando em um emprego básico, e, estando empregado, é muito mais fácil encontrar um outro emprego na Ilha que se encaixe melhor no que você vem sonhando, na sua área ou não.
  3. PPS. O intercambista só consegue tirar o PPS (espécie de CPF irlandês obrigatório para trabalhar) se um empregador solicitar. Geralmente, os empregos mais básicos podem dar facilmente a possibilidade de emitir o documento e, com ele, você consegue entrar em alguma outra empresa que contrate apenas quem já tem PPS.
  4. Horários flexíveis. Empresas que contratam intercambistas e estrangeiros para trabalhos mais básicos, geralmente, têm contratos flexíveis. Você pode pedir folgas com mais facilidade para viajar, por exemplo, além de adaptar seus horários às suas aulas de inglês.
  5. A questão financeira. O salário mínimo na Irlanda é o segundo melhor da Europa. Em 2021, ele será de 10,30 euros a hora trabalhada. Com as 20 horas semanais de trabalho — permitidas a intercambistas — é possível ter um salário de, pelo menos, 824 euros por mês. E, dependendo do trabalho, há horas extras para períodos noturnos, feriados e até as “tips” tradicionalmente pagas em restaurantes, por exemplo.

Leia também: A importância do “subemprego” durante o intercâmbio

Quais os principais empregos básicos na Irlanda?

Cleaner

O trabalho de cleaner é extenso. Pode ser um auxiliar de limpeza de uma empresa, por exemplo, responsável por deixar escritórios e áreas comuns limpas, ou uma faxineira, podendo atuar em casas particulares.

Em tempos de Covid-19, a busca por cleaners aumentou muito, já que é preciso deixar os ambientes muito limpos e higienizados para evitar o contágio do vírus.

Por isso, cleaner é um dos empregos mais fáceis de encontrar por existir bastante demanda, além da comunicação não ser muito difícil. Mas ele pode ter diversas dificuldades que, sabendo lidar com elas, trabalhar na área pode ser muito mais confortável.

Inclusive a Mah Marra, aqui do E-Dublin, conversou a Nay Esteves (veja acima), intercambista que trabalhava com moda no Brasil e contou como foi ir para a Irlanda e trabalhar como cleaner. Ela disse como a decisão mudou a vida dela.

Agora ela vai lançar um curso para ensinar tudo sobre house keeping (limpeza em hotéis), office e house cleaning (limpeza em escritórios e casas), seguindo normas de segurança e padrões utilizados na Europa.

Housekeeper

Na Irlanda o trabalho de cleaner é super popular entre os estudantes.© Nataliia Mysik | Dreamstime.com

Na Irlanda, o trabalho de housekeeper é superpopular entre os estudantes. Foto: Nataliia Mysik | Dreamstime.com

Conforme citamos, o housekeeping é responsável pela limpeza de hotéis. Mais do que isso, cuida também da organização de quartos, por exemplo, deixando tudo pronto para o próximo cliente.

A Irlanda, aliás, é recheada de bons hotéis. Só em Dublin são cerca de 150 hotéis, com 20 mil quartos.

Leia também: Dá para sobreviver com um “subemprego” na Irlanda?

Kitchen Porter

Nada mais é que ajudante de cozinha. Isso significa que quem trabalhar nessa função vai atuar na limpeza de pratos, panelas, talheres e tudo o que é usado durante a preparação do alimento, além da limpeza geral da cozinha.

Waitress / Waiter

Trabalhar de garçom pode ser um bom negócio na Irlanda, mas exige uma comunicação mais avançada de inglês. Afinal, é preciso fazer pedidos, saber nomes de pratos e bebidas, além de explicar os menus. Também é necessário ter habilidade para levar tudo sem derrubar.

A recompensa, porém, vem nas “tips”, ou seja, na gorjeta que o cliente deixa no final de sua visita ao restaurante ou pub. E na Irlanda é tradicional elas serem bem recheadas se o serviço for bem-feito.

Warehouse assistant

O assistente de depósito auxilia empresas como supermercados e lojas de departamento, por exemplo, a manter os locais de estoque em ordem, além de separar mercadorias, empacotar e deixar tudo preparado para o transporte.

Au Pair

Ser babá na Irlanda é bem comum e quase uma tradição para intercambistas. Foto: Pxhere

Um clássico do trabalho de intercambistas é ser babá. Na Irlanda, au pair pode ir um pouco além de cuidar das crianças. Há também a função de child minder e de baby sitting. Quando a vaga tem o plus “live in”, significa que o contratado ou a contratada devem morar na residência.

A gente conta tudo sobre ser babá na Irlanda neste artigo.

Saiba mais sobre trabalhar na Irlanda

Aliás, existem mais funções nas quais geralmente os intercambistas atuam quando vão para a Irlanda.

O E-Dublin tem várias matérias a respeito do assunto, mas fizemos um artigo bem extenso explicando tintim por tintim para você e detalhando, em artigos diferentes, tudo sobre trabalhar na Irlanda.

Aula gratuita de preparação profissional para as áreas housekeeper e cleaner na Irlanda!

Em parceria com o E-Dublin e o HK Training Course, Nay realiza no dia 28 de agosto a “Aula gratuita de preparação profissional para as áreas housekeeper e cleaner na Irlanda”, que acontece às 15h (horário do Brasil) e 19h (horário da Irlanda).

A aula vai auxiliar no entendimento de como funciona a “limpeza europeia”, além de diferenciar as várias funções do trabalho.

Inscreva-se aqui para a “Aula gratuita de preparação profissional para as áreas housekeeper e cleaner na Irlanda!”

A aula propõe tópicos como:

  • Limpeza em escritórios (diferenças, segurança)
  • Limpeza em hotéis (controle de tempo, regras de conduta)
  • Limpeza em casas
  • Negociação com clientes
  • Passo a passo da rotina de cada profissão, deveres, obrigações, responsabilidade do profissional e o uso adequado de cada produto

Currículo de Nay Esteves

Nay Esteves ministra aula online gratuita sobre housekeeper e cleaner na Irlanda, online. Foto: Divulgação

Natural de São Bernardo do Campo, Nay tem 31 anos. Ela é formada em Gestão de Negócios da Moda e diz que se reinventou “como pessoa e profissional depois de mudar para Irlanda”.

“Foi um pequeno passo que fez toda diferença. Conquistei meus sonhos com apenas duas coisas: um paninho e minha vontade de crescer cada dia mais. Percebi também que a maioria dos intercambistas não se sentem confiantes com o inglês e, muitas das vezes, a profissão de ‘cleaner’ é uma porta de entrada no mercado de trabalho e para começar a treinar o idioma”, afirmou Nay.

Foto de capa: JESHOOTS.COM/Unsplash

Veja também

Como é o Regime Trabalhista na Irlanda?

Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar