Como trabalhar em cruzeiros: dicas para aplicar para vagas

Como trabalhar em cruzeiros: dicas para aplicar para vagas

Wéverton Rodrigues

2 semanas atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Há quem acredite que trabalhar em cruzeiros é como tirar férias. A verdade é que esSe é um trabalho como qualquer outro e eu vou te mostrar o porquê. Quer saber como trabalhar em cruzeiros? Quer descobrir se vale mesmo a pena levar uma vida a bordo?

Fazer parte de uma tripulação é o sonho de muita gente, mas muitas delas não sabem nem por onde começar para alcançá-lo. Antes, porém, é preciso refletir sobre a intenção de querer trabalhar em um navio. Afinal, lá você não vai encontrar nenhum tipo de ‘oba-oba’ como se imagina por aí.

Sendo assim, confira como trabalhar em cruzeiro e quais as melhores dicas para aplicar para as vagas!

Como trabalhar em cruzeiros: passo a passo

Para saber como trabalhar em cruzeiros é preciso prestar atenção nas exigências das empresas. Foto: Alonso Reyes / Unsplash

Receber um bom salário e ter a oportunidade de conhecer vários lugares do mundo é, de fato, uma proposta muito tentadora, mas que precisa ser muito bem avaliada. Já imaginou passar 6 meses em alto mar? E se esse período for de 1 ano, você estaria realmente disposto?

A rotina a bordo é bastante árdua e se iguala facilmente à de qualquer outra profissão em terra. Mas se é esse tipo de carreira que você realmente pretende seguir, precisa estar por dentro de tudo.

Entender como trabalhar em cruzeiros é o primeiro passo para essa jornada.

Passo a passo básico de como trabalhar em cruzeiros

  • Identificar a profissão que gostaria de exercer.
  • Construir um bom currículo.
  • Enviar o currículo para as empresas.
  • Fazer os cursos obrigatórios.
  • Conhecer técnicas para fazer boas entrevistas (uma com a agência e uma com a companhia).
  • Receber “Carta de Emprego” ou “Carta de Embarque” em caso de aprovação.
  • Fazer exames médicos.
  • Tomar as vacinas.
  • Tirar o visto americano C1 (visto de trânsito) e D (tripulantes).

Exigências para trabalhar em cruzeiros

Não tem como trabalhar em cruzeiros sem ter, pelo menos, uma boa comunicação em inglês. Foto: Josiah Weiss / Unsplash

Como você bem deve pensar, há algumas exigências para se trabalhar a bordo. Os requisitos feitos aqui não são muito diferentes para os de outras modalidades de profissões, mas é preciso ficar atento às questões específicas que envolvem esse trabalho.

Comunicar-se bem em língua inglesa

Existem algumas profissões em que arranhar o inglês é o suficiente para conseguir uma vaga. Trabalhar a bordo, porém, é diferente, principalmente de acordo com a função que você for desempenhar.

Sendo assim, é bastante comum que as empresas exijam, pelo menos, uma segunda língua do interessado à vaga. Comunicar-se bem em língua inglesa é um dos pré-requisitos básicos aqui. Portanto, se você acha que precisa melhorar sua proficiência, corre que dá tempo!

Vacinas

Hoje em dia, é mais do que normal entender a obrigatoriedade da vacina contra o novo coronavírus. Além dela, outras exigências são feitas há um pouco mais de tempo: contra a febre amarela e contra o tétano, devidamente emitidas pela ANVISA.

Tatuagens aparentes

Por mais difícil que seja de acreditar, isso ainda é um problema. Não para todos os casos, mas digamos que, para muitos deles, sim. Isso porque existem empresas que não permitem a contratação de funcionários que tenham tatuagens aparentes, principalmente na região das mãos e do pescoço.

Idade

Para se candidatar a uma vaga em qualquer cruzeiro ou navio, você precisará ter, no mínimo, 18 anos. Essa é, em geral, a idade mínima imposta pelas agências. Em alguns casos, porém, o mínimo é 21 anos. Além disso, existe uma idade limite para a candidatura: 45 anos.

Passaporte

O seu documento precisa ter validade de, no mínimo, 1 ano.

Ficha de antecedentes criminais

O atestado de antecedentes criminais deve ser emitido pela Secretaria de Segurança Pública do seu Estado e é mais uma das exigências feitas pelas empresas para se trabalhar a bordo. É possível, também, tirar a ficha de antecedentes criminais estando fora do Brasil.

Cursos

É preciso estudar para trabalhar em cruzeiros! Sim, são vários cursos exigidos pelos empregadores. Foto: Thomas Lefebvre / Unsplash

É preciso ter feito algum curso para trabalhar a bordo? Na verdade, sim! Para trabalhar em cruzeiros, uma das exigências feitas é em relação a cursos na área. Por mais básicos que possam ser, alguns deles são prioridade. Confira.

  • Curso Básico de Segurança de Navio (CBSN)
    Aqui, você aprenderá a respeito de técnicas de segurança a bordo. Combate a incêndio básico, primeiros socorros e sobrevivência no mar são algumas delas. Esse curso é obrigatório para qualquer brasileiro trabalhar a bordo. Ele é certificado pela Marinha, regulado pela Seafarer’s of Training, Certification and Watchkeeping (STCW) e apresenta validade de cinco anos. O gasto com ele pode chegar a R$ 2.000,00.
  • Curso de Familiarização de Proteção de Navio (CFPN)
    Popularmente conhecido como ‘curso de antiterrorismo’, nesse curso, você aprenderá a identificar quando o navio está sob ameaça e como proceder diante disso. Se você não é uma pessoa habilitada profissionalmente para operar embarcações, precisa fazer o curso por determinação da NORMAM 24.
  • Curso para Profissionais de Proteção Marítima (CPPM)
    Existem alguns outros cursos que também podem ser exigidos. Isso vai depender exclusivamente da profissão exercida no navio. Profissionais da contabilidade, além de eletricistas e mecânicos estão incluídos. A formação de aquaviário pode ser outra exigência feita. Sendo assim, o CPPM é um curso destinado para profissionais que se encaixam em Company Security Officer (CSO) e Ship Security Officer (SSO).

Leia também: Melhores destinos de cruzeiro para a Europa

Exames: quais eu preciso fazer?

Exames como raio-X e cardiograma são necessários para trabalhar em cruzeiro. Crédito: Andrei Rahalski | Dreamstime.com

Como cada empresa pode ter sua especificidade, nem todos os exames serão exigidos, mas alguns costumam ter maior frequência. Portanto, confira os exames que geralmente são exigidos pelas companhias antes do embarque.

Entre os exames clínicos, por exemplo, destacam-se principalmente o PA (póstero-anterior), raio-X do tórax, ecocardiograma, exame de vista e audiometria. Além disso, todas as mulheres precisam fazer o Beta HCG, popularmente conhecido como teste de gravidez.

Já no que diz respeito aos exames laboratoriais, podemos destacar o hemograma, o exame toxicológico, o de hepatite A IgG, LUE (sífilis) e o PPD (tuberculose). Além disso, para quem trabalha na cozinha, é exigido a Coprocultura.

Leia também: Como escolher o melhor seguro-viagem que cobre a Covid-19

Maiores desafios do trabalho a bordo

Entre os maiores desafios de trabalhar a bordo de um navio é se acostumar ao ambiente. Foto: Alonso Reyes / Unsplash

Obviamente, a vida a bordo não é um mar de rosas. Afinal, em toda profissão existem desafios a serem superados. Por outro lado, eu prefiro não chamar de desvantagem propriamente dita, tendo em vista que grande parte consegue superar esses fatores. Confira!

Jornadas de trabalho

Um dos maiores desafios de se trabalhar em cruzeiros é, com certeza, a jornada de trabalho. Algumas das rotinas podem passar das 10 horas diárias ou, até mesmo, das 100 horas semanais. Sem falar que algumas empresas exigem trabalho durante todos os dias da semana.

Comunicação

A comunicação é o maior desafio para algumas pessoas que trabalham em navios. Isso porque o fato de estar viajando pelo mundo e passando por diversas áreas não é garantia de acesso à internet ou, ainda, de sinal no celular.

Muitas vezes, a falta de internet, por causa do preço, prejudica o contato com a família.

Ambiente de trabalho

Esse é um dos aspectos mais importantes. Afinal, nada como trabalhar em um local que faça se sentir bem. Nesse sentido, é importante entender se um navio é um ambiente de trabalho ideal para você ou não.

Para trabalhar a bordo, conta-se com o fator de o navio estar em constante movimento, o que leva muitas pessoas a ficarem bastante enjoadas e, como consequência, desistirem. Além disso, há o barulho, seja da própria embarcação, seja dos passageiros. Como há muitas confraternizações e festas, esse pode ser um fato bastante desfavorável.

Sentir-se solitário pode ser outro fator que venha a interferir na sua qualidade de vida dentro do navio. Sendo assim, o contato com a família é muito importante durante esse período.

Não ter tempo para aproveitar

Se, por um lado, a falta de férias é um ponto que faz muita gente desistir de trabalhar em um cruzeiro, por outro, a falta de tempo no dia a dia faz muita gente pensar duas vezes antes de querer embarcar.

Mas, calma, você terá, sim, alguns horários do dia para dar uma relaxada, principalmente entre as trocas de funcionários.

Como os contratos de trabalho duram, geralmente, entre 6 meses e um ano, as pessoas não têm tanta liberdade assim durante esse período. Se você é uma pessoa que prioriza momentos de lazer, precisa considerar bem essa informação antes de entrar em um navio para trabalhar.

Inclusive, alguns trabalhadores não podem nem desembarcar nos portos. A categoria do seu trabalho é quem vai determinar isso.

Qualidade da comida

Por mais que você não precise pagar pela comida, não vá achando que a qualidade dela será das melhores. Isso porque a comida dos tripulantes é, em geral, bem inferior da que é servida ao restante do cruzeiro.

Então, se a sua perspectiva é a de comer pratos glamurosos, esqueça!

Leia também: Trabalhar na Irlanda: regras, vistos e profissões para brasileiros

Mas, afinal, quais as vantagens de trabalhar a bordo?

Cruzeiro de luxo velejando no entardecer. Imagem via Shutterstock

Tem como trabalhar em cruzeiros e economizar dinheiro, já que não se gasta dentro do navio. Foto: Shutterstock

Claro que há vantagens em trabalhar em um cruzeiro, não é mesmo? Abaixo, vou mostrar as mais notáveis delas e que podem fazer toda a diferença na sua decisão.

Nenhuma despesa

Não ter custos durante o período já é, de longe, uma das maiores vantagens de se trabalhar a bordo. Portanto, tudo o que você ganhar poderá ser guardado para futuros investimentos.

Além disso, a empresa se responsabiliza pelas passagens aéreas tanto da ida quanto da volta, os traslados aeroporto-hotel e hotel-porto, hospedagem e alimentação. Em relação ao valor gasto com exames médicos, ele será reembolsado.

Seguro-saúde e hospital a bordo

Uma das coisas com as quais você não precisa se preocupar é a saúde. Isso porque, caso alguma coisa aconteça, você terá o amparo da empresa para solucionar o problema. Sendo assim, exames de urgência e consultas estão seguramente cobertos.

Além disso, caso você eventualmente precise de um procedimento cirúrgico ou de um exame que não pode ser feito dentro do navio, será encaminhado a um hospital próximo.

Salário

A única garantia aqui é a de que você não se tornará rico trabalhando em um navio. De resto, pode ter certeza de que financeiramente vale a pena, sim, em especial pelo fato de você não precisar gastar com hospedagem e alimentação.

A depender da sua função, tenha em mente que as gorjetas, em geral, são bastante importantes para o valor final do seu salário. Um garçom, por exemplo, pode ganhar mais de R$ 3.000,00. Apesar de não saber um valor exato, é bem provável que você ganhe mais do que ganharia em terra.

Em geral, poderíamos dizer que os ganhos mensais variam entre US$ 500,00 e US$ 3.000,00. Mas, claro, pode ser até um pouco mais do que isso.

Regalias, shows e apresentações

Já pensou em aproveitar uma comodidade com direito a banheira de hidromassagem e bar? Existem algumas opções que são liberadas para os tripulantes. Outra grande vantagem é poder participar de festas durante o período a bordo.

Pessoas que fazem parte do grupo de oficiais sempre têm a oportunidade de assistir a shows e apresentações, o que é bastante comum nos cruzeiros. Além disso, você terá liberdade de descer e circular nos portos.

Dançarinos, músicos, vendedores e caixa são alguns dos profissionais que se encaixam nessa categoria.

Intercâmbio cultural

Já pensou viver em um ambiente onde terá a oportunidade de ter contato com pessoas de diversas nacionalidades? Devo dizer que só aí você já ganha muito. Sendo assim, você poderá, de repente, interessar-se por uma cultura que não conhecia muito bem, aprender um idioma que nunca cogitou aprender…

Fazer contatos

Na própria equipe de tripulação, você terá a oportunidade de fazer importantes contatos, seja de forma pessoal ou profissional.

Além disso, o contato com os passageiros também permitirá fazer amizades, ser notado por alguém influente no mercado profissional, etc.

Diferenciais para se candidatar à vaga

O recrutador tem seis segundos aproximadamente para avaliar seu CV.© BiancoBlue | Dreamstime.com

Um bom currículo é uma das portas de entrada para trabalhar em cruzeiros. Foto: BiancoBlue | Dreamstime.com

Como toda vaga de emprego, dependendo da experiência em antigos trabalhos ou, até mesmo, experiências de vida, é possível ter vantagens na hora de se candidatar a uma vaga em navios. Para saber como trabalhar em cruzeiros, é preciso entender quais são esses diferenciais.

Explicamos abaixo.

Já ter trabalhado a bordo

Ter experiência com trabalhos a bordo é, sem sombra de dúvida, um dos grandes diferenciais na hora da contratação. Mas não é preciso nenhum tipo de pânico caso você nunca tenha trabalho com isso.

Já ter morado no exterior

Uma outra vantagem em relação aos concorrentes é você já ter morado fora. Além da experiência que isso traz, o fato conta como demonstração de maturidade e responsabilidade para os empregadores. Portanto, não deixe de o mencionar!

Currículo bem-feito

O currículo é o seu cartão de visita. Portanto, um documento bem-feito passará uma boa impressão. Imagina ser desclassificado por causa de um currículo inadequado? Péssimo, não é mesmo??

Sendo assim, destaque as experiências de trabalho que você teve até então. Colocar os cargos pelos quais você passou é muito importante aqui. Além disso, destaque os prêmios e as conquistas no campo da educação que você já obteve, bem como as graduações que você tem.

Em relação aos seus empregos, coloque-os em ordem cronológica inversa, iniciando do último ao primeiro cargo que você já teve.

Você poderá colocar, ainda, 3 contatos profissionais para serem contatados pelos responsáveis da avaliação. Essas referências são importantes para o processo.

Não esqueça os idiomas que você fala. Afinal, esse é um aspecto imprescindível para a candidatura. Identificar o nível é muito importante.

Por fim, a carta de apresentação, destacando habilidades e graduações relevantes para a sua futura função. A carta precisa estar anexada ao currículo e deve ser endereçada ao agente de recrutamento. Assinar a carta e incluir o documento no corpo do e-mail caso esteja enviando-o dessa forma, ou por algum site da empresa, é essencial.

Leia mais sobre como montar seu currículo aqui!

Cover letter

Outro ponto importante para aplicar para qualquer vaga de emprego, principalmente em empresas internacionais, é a cover letter (carta de apresentação). Nela, você deve descrever, em poucas palavras, o motivo pelo qual você aplicará para a vaga e, ainda, resumir sua carreira profissional.

Você pode encontrar exemplo de cover letter aqui.

Principais sites para aplicar para vagas a bordo

São várias companhias de cruzeiros às quais você pode aplicar para trabalhar. Foto: Christin Hume / Unsplash

Existem diversos sites que são específicos para aplicar para vagas de empregos em navios. Sem eles, não há como trabalhar em cruzeiros ou será muito mais difícil.

Listamos alguns dos sites para trabalhar em cruzeiros.

Alguns tipos de profissões a bordo e quanto pagam

Profissões como barman, chef de cozinha e outras áreas de hospitalidade são preferenciais em cruzeiros. Foto: Pixabay

Confira, abaixo, algumas das profissões mais comuns em cruzeiros e suas médias salariais.

As informações de valores foram retiradas do site Shelter Mar.

  • Ajudante de cozinha: entre 900 e 1.200 dólares.
  • Barista: entre 1.600 e 2.000 dólares.
  • Barman: entre 1.500 e 3.000 dólares.
  • Cabeleireiro: entre 2.200 e 3.000 dólares.
  • Caixa de casino: entre 1.400 e 2.000 dólares.
  • Camareira-chefe: entre 2.000 e 2.500 dólares.
  • Camareira: entre 1.400 e 2.000 dólares.
  • Cantor e músico: entre 1.500 e 3.000 dólares.
  • Chef confeiteiro: entre 1.500 e 2.500 dólares.
  • Comissário de bordo: entre 1.000 e 2000 dólares.
  • Cozinheiro: entre 1.600 e 2.000 dólares.
  • Dentista: entre 4.500 e 7.000 dólares.
  • Eletricista: entre 2.000 e 2.400 dólares.
  • Encanador: entre 1.600 e 2.400 dólares.
  • Enfermeiro: entre 2.800 e 3.400 dólares.
  • Faxineiro de convés: entre 1.100 e 1.400 dólares.
  • Fotógrafo: entre 1.800 e 2.400 dólares.
  • Garçom (restaurante): entre 2.000 e 3.500 dólares.
  • Garçom-chefe (restaurante): entre 2.000 e 3.500 dólares.
  • Garçom de bar: entre 1.500 e 3.000 dólares.
  • Garçom de buffet: 1.200 e 1.400 dólares.
  • Gerente de alimentos e bebidas: entre 3.000 e 4000 dólares.
  • Gerente de limpeza: entre 3.000 e 4.000 dólares.
  • Gerente de sistemas: entre 6.000 e 6.500.
  • Instrutor de mergulho: entre 1.700 e 2.400 dólares.
  • Lavanderia: entre 1.000 e 1.400 dólares.
  • Manicure: entre 2.000 e 3.000 dólares.
  • Marinheiro: entre 3.000 e 4.000 dólares.
  • Massagista: entre 2.500 e 3.500 dólares.
  • Mecânico: entre 1.600 e 2.000 dólares.
  • Médico: entre 4.500 e 7.000 dólares.
  • Padeiro: entre 1.200 e 2.000 dólares.
  • Palestrante: entre 2.400 e 4.000 dólares.
  • Primeiro cozinheiro: entre 1.800e 2.400 dólares.
  • Recepcionista: entre 1.000 e 1.500 dólares.
  • Salva-vidas: entre 1.600 e 1.800 dólares.
  • Sommelier: entre 1.800 e 2.500 dólares.
  • Técnico de Informática: entre 3.200 e 5.500 dólares.

Quer receber notícias e informações diretamente no seu e-mail? Cadastre-se na nossa Newsletter.

Veja também

Como montar um currículo para a Irlanda

Wéverton Rodrigues,

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

  • Dicas para buscar vagas de emprego na Irlanda

    Dicas Profissionais

    Dicas para buscar vagas de emprego na Irlanda

    Não há muita dificuldade de encontrar vagas de emprego na Irlanda para quem...

    Colaborador E-Dublin

    5 dias atrás

    Dicas para buscar vagas de emprego na Irlanda
  • Como é o trabalho de cuidador na Irlanda?

    Dicas Profissionais

    Como é o trabalho de cuidador na Irlanda?

    Um dos empregos que está sempre em alta na Irlanda é o de cuidador. Há vagas...

    Ávany França

    3 semanas atrás

    Como é o trabalho de cuidador na Irlanda?

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar