Intercâmbio nos EUA: tudo o que você precisa saber

Intercâmbio nos EUA: tudo o que você precisa saber

Karina Moura

4 meses atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

É muito difícil alguém pensar em morar no exterior e não considerar fazer um intercâmbio nos EUA. Sem dúvida, esse é o sonho de muitos brasileiros que querem aprender ou aprimorar o inglês, dar aquele upgrade no currículo, que buscam algum tipo de especialização acadêmica ou, apenas, uma experiência fora do país.

Optar por fazer intercâmbio nos EUA é ter acesso a um dos melhores ensinos do mundo, usufruir de um país com excelente qualidade de vida, além de ser uma oportunidade de conhecer gente de várias nacionalidades e viver experiências incríveis!

Os Estados Unidos se demonstram como destino preferido dos intercambistas do mundo todo. O país atrai, também, pela cultura, pontos turísticos, entretenimento, estilo de vida e compras. A nação mais poderosa do mundo faz fronteira com o Canadá e o México e tem 50 estados, a maioria deles com opções de intercâmbio para você aproveitar.

A gente sabe que pode ser difícil escolher o destino ideal para o seu intercâmbio nos EUA. Saiba que o primeiro passo é definir qual o objetivo da sua viagem e, em seguida, começar a planejar! Aqui vamos dar aquela mãozinha para você realizar o seu sonho.

Escolha o intercâmbio nos EUA que é mais a sua cara e prepare-se para essa aventura!

Leia também: Intercâmbio: como fazer e quais são os principais destinos para brasileiros

Programas de fazer intercâmbio nos EUA

Interessados em fazer intercâmbio nos EUA devem se preocupar com visto e documentação, além do tipo de intercâmbio que desejam. Foto: Joshua Hoehne on Unsplash

Um intercâmbio nos EUA, hoje, vai muito além do curso de inglês. Há diversas opções para todos os gostos, orçamentos e objetivos. Porém, os programas de estudo ainda são os mais procurados pelos estrangeiros. A partir de agora, você vai conhecer um pouco melhor cada um deles.

Cursos de idiomas

Vamos começar pelo intercâmbio nos EUA mais comum: cursos de idiomas. Hoje, existem diversas opções de programas disponíveis e todos eles focados no aprendizado ou aperfeiçoamento do inglês.

Aqui, é importante ter bem-definido qual propósito do intercâmbio para escolher o curso certo! Geralmente, você vai encontrar programas como General English (inglês geral nível iniciante, intermediário e avançado para qualquer faixa etária), Business English (inglês para negócios) e preparatórios para exames de proficiência como IELTS, TOEFL e Cambridge.

Normalmente, os cursos têm duração mínima de duas semanas até um ano, com possibilidade de extensão.

High School

O intercâmbio nos EUA de High School é o mais conhecido do mundo. Aqui, o aluno entre 14 e 18 anos cursa parte do ensino médio no país — normalmente, um semestre ou um ano letivo em escola americana — e fica hospedado em casa de família.

Nesse caso, os estrangeiros podem conseguir bolsas de estudo ou fechar diretamente com agências de intercâmbio no Brasil, optando por estudar em uma escola pública ou privada.

Essa é uma ótima oportunidade para aqueles estudantes que querem ficar fluentes no idioma e aprender a se virar sozinho desde cedo. É importante ressaltar que o ensino nos EUA é bastante flexível, o que permite ao intercambista escolher com quais disciplinas ele tem afinidade.

Cursos profissionalizantes

Os cursos profissionalizantes ou técnicos são indicados para quem já tem um certo conhecimento do idioma e deseja crescer, seja na sua área de atuação ou em outro setor. Um intercâmbio nos EUA como esse, além de ser ótimo para o currículo, abre portas para o mercado de trabalho tanto no Brasil quanto no exterior.

Normalmente, tem duração de três meses e são cursos ministrados por professores com ampla experiência no mercado de trabalho. Os cursos mais comuns são Business Administration, International Tourism & Hotel Management, Marketing, International Business Law, Teaching English, Data Science, entre outros.

Programas universitários

Os programas universitários são cada vez mais comuns entre os brasileiros. Isso porque muitas instituições de ensino superior, no Brasil, têm convênios com universidades dos Estados Unidos para intercâmbio. Os estudantes podem fazer cursos de graduação, pós-graduação, MBA, mestrado e doutorado.

Cada programa apresenta um tempo de duração e processo de candidatura diferente, mas tem como principal pré-requisito a proficiência no inglês. Aqui, é possível conseguir bolsas de estudo de até 100%, bolsa esportiva ou bancar todo o programa — que costuma ser puxado, viu? Além disso, precisa levar em consideração gastos com moradia, alimentação, seguro-viagem e lazer.

Boas notas no ensino médio, trabalhos voluntários e projetos acadêmicos ajudam no processo seletivo. A dica é se preparar e fazer bastante pesquisa para realizar um intercâmbio universitário nos EUA!

É possível trabalhar durante o intercâmbio nos EUA?

Intercâmbio nos EUA: quais tipos de trabalho você pode exercer? Foto: Joey Csunyo on Unsplash

Sim, essa possibilidade ainda existe, mas é preciso estar atento ao tipo de programa e documentação exigida para o intercâmbio de estudo e trabalho nos EUA.

É importante destacar que você não consegue fazer um curso de inglês e trabalhar legalmente no país.

Confira abaixo as opções

Au Pair

No programa Au Pair, nos Estados Unidos, o intercambista trabalha legalmente como babá e recebe uma bolsa de estudos para fazer um curso de sua escolha. Em geral, é indicado para mulheres entre 18 e 26 anos que buscam morar fora do Brasil por um ou dois anos.

A intercambista vai morar com uma família americana e ajudar nos cuidados com as crianças da casa, nas tarefas da escola e acompanhar em várias atividades. Além da bolsa de estudo, o estrangeiro recebe remuneração semanal pelo trabalho, estadia e alimentação.

Para se candidatar ao programa, você tem que preencher uma série de pré-requisitos e fazer uma entrevista em inglês, cujo resultado é reportado à família contratante.

Trabalho off-campus de estudantes universitários

São diversos tipos diferentes de emprego disponíveis para quem faz intercâmbio nos EUA. Foto: Nik Shuliahin on Unsplash

Estudantes internacionais matriculados em cursos acadêmicos integrais em uma universidade americana não podem trabalhar fora do campus durante o primeiro ano acadêmico. Entretanto, podem aceitar empregos de meio período dentro da própria instituição.

Os intercambistas podem trabalhar para empresas que prestam serviços para a instituição, como uma livraria, biblioteca, uma cafeteria ou uma loja dentro do campus; ou para um órgão educacional ligado à universidade, trabalhando em funções que sejam parte de uma bolsa de estudo ou como assistentes acadêmicos.

Após o primeiro ano letivo, esses estudantes ainda podem participar de dois tipos de estágios práticos remunerados, relacionados à sua área de estudo, fora do campus (trabalho off-campus): o Treinamento Prático Curricular (Curricular Practical Training – CPT); ou Treinamento Prático Opcional (Optional Practical Training – OPT).

Mas atenção! Para o trabalho off-campus, essas regras variam de acordo com o tipo de visto do estudante.

Posso fazer intercâmbio nos EUA de trabalho?

Existem programas de intercâmbio nos EUA que são especialmente para trabalho. Foto: NASA on Unsplash

Pode sim! Porém, precisa ter algum tipo de vínculo no Brasil. Os programas que vamos mencionar aqui são opções temporárias.

Work & Travel

Esse tipo de intercâmbio nos EUA já foi mais comum. Entretanto, algumas agências no Brasil ainda oferecem programas de trabalho de férias. Nesse caso, você precisa ter um curso universitário em andamento no Brasil e ter a oportunidade de viver e trabalhar no país durante suas férias.

Geralmente, o programa tem duração entre três e quatro meses e oferece vagas em todas as regiões dos Estados Unidos, normalmente no ramo de entretenimento em parques de diversão, resorts e restaurantes. Por isso, o nível de inglês mínimo é o intermediário.

Estágios de trabalho (Internship)

O Internship é um programa que proporciona experiência profissional por meio de um estágio em empresas dos Estados Unidos, na área de estudo do participante. Pode ter duração de seis ou doze meses, e o candidato é o responsável por encontrar sua própria vaga de estágio.

O programa é destinado a universitários, estudantes de pós-graduação e recém-formados (até 1 ano) que desejam ter experiência profissional internacional. Alguns estágios são remunerados, e o processo seletivo é feito ainda no Brasil. O pré-requisito principal é nível avançado de inglês.

Tipos de vistos para intercâmbio nos EUA

Existem diversos tipos de vistos diferentes para intercâmbio nos EUA. Foto: Swapnil Bhagwat on Unsplash

Depende do tipo de intercâmbio nos EUA. Vamos mostrar, a seguir:

  • Visto F-1: emitido para estudantes que desejam realizar cursos de idiomas ou estudar em universidades;
  • Visto M-1: emitido para estudantes que desejam realizar cursos profissionalizantes, ou seja, não acadêmicos. Não permite trabalhar e estudar simultaneamente;
  • Visto J-1: emitido para intercâmbio de trabalho ou estágios, como programas Au pair e Work and Travel. A carga horária máxima desse trabalho deve ser de 20 horas semanais e, nas férias, é permitido fazer o período integral;
  • Vistos para o programa de High School nos EUA: F-1 (específico para escolas privadas) e J-1 (outro para as públicas).

Mais informações sobre o processo de visto nos Estados Unidos, acesse este artigo completo.

Documentos necessários para fazer intercâmbio nos EUA

Os documentos necessários também vão depender de cada programa de intercâmbio nos EUA, mas, em geral, você vai precisar de:

  • passaporte válido, com prazo de validade de mais de seis meses;
  • visto de acordo com o tipo de programa;
  • carta de aceitação da escola;
  • passagens de ida e volta;
  • extrato bancário com comprovação financeira;
  • teste de proficiência em inglês para cursos universitários.

Para conferir quais são os requisitos e documentos de cada visto para você fazer o seu intercâmbio nos EUA, basta acessar o site do Consulado dos Estados Unidos no Brasil.

Quanto custa um intercâmbio nos EUA?

Depende muito do tipo de intercâmbio nos EUA que você pretende fazer. Se for um curso universitário, por exemplo, em instituições renomadas e extremamente disputadas, os custos com ensino por ano letivo podem chegar até US$ 49 mil, aproximadamente R$ 275 mil (cotação novembro/21 – R$ 5,61).

Realmente, com o real bastante desvalorizado, fica bem pesado fazer um intercâmbio desse. Agora, se o seu objetivo é passar um mês estudando inglês nos Estados Unidos, anota aqui o que vai precisar gastar.

  • Curso de inglês – R$ 7.000,00
  • Passaporte – R$ 257,25
  • Visto – R$ 898,16
  • Passagem aérea – R$ 2.500,00
  • Seguro-viagem – R$ 500,00
  • TOTAL – R$ 11.155,41

É muito importante ter um auxílio em caso de problemas de saúde e, nesse caso, você pode consultar os melhores preços de um seguro-viagem aqui.

Ainda falta acrescentar moradia, alimentação, transporte e lazer, o que depende muito do seu estilo de vida e cidade onde vai estudar. O padrão da escola, tipo de curso e quantidade de horas-aula também influenciam o valor total.

Principais destinos de intercâmbio nos EUA

Os Estados Unidos têm vários destinos interessantes para intercâmbio, mas os principais dele são Nova York, Miami, Los Angeles, Orlando, Boston, São Francisco, Chicago e Califórnia.

Caso você queira se aventurar e buscar um local bem diferente do estilo de vida americano, vale a pena fazer um intercâmbio no Havaii.

Qual o próximo passo para o meu intercâmbio nos EUA?

O próximo passo é você começar a planejar o seu intercâmbio para os Estados Unidos. O edublin vai dar mais aquela ajudinha para você realizar o seu sonho. Quer saber como?

Agora que você tem todas as informações necessárias para organizar o seu intercâmbio nos EUA, chegou a hora de falar com pessoas que podem facilitar a sua vida nessa jornada. Faça seu cadastro no Orçamento Fácil edublin e encontre os melhores preços e oportunidades.

Veja também

Como preparar as malas para o Intercâmbio?

Karina Moura, Formada em Jornalismo e Relações Internacionais. Produtora de conteúdo digital e consultora de comunicação e marketing, atuou por muito tempo em projetos B2B, com atendimento e relacionamento ao cliente. Apaixonada por pessoas e causas que promovam a troca de experiências entre elas, hoje se prepara para o seu primeiro intercâmbio em Dublin, na Irlanda.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários