O que fazer na Irlanda: melhores cidades, roteiros e locais para visitar

O que fazer na Irlanda: melhores cidades, roteiros e locais para visitar

Ana Carolina Brunelli

5 meses atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Visitar ou viver na Irlanda é um dos seus maiores sonhos? Bom, já adianto que, até o final deste texto, certamente a sua vontade de conhecer o país vai triplicar, pois a Ilha Esmeralda é um cantinho do mundo cheio de surpresas e com inúmeros condados e cidadezinhas especiais, sempre cercadas de muita natureza e histórias. Tá, mas o que tem para fazer na Irlanda? Quer saber? Então, continue a leitura e tenha ótimas dicas para visitar.

O turismo ganha cada vez mais força e atrai visitantes do mundo todo. Pesquisas apontaram que 11,2 milhões de turistas visitaram a Irlanda em 2019, gerando € 5,8 bilhões para a economia. Por esse motivo, cerca de 325.000 empregos em toda a Irlanda são sustentados pelo turismo.

Além disso, Dublin, a capital irlandesa, ficou na quinta colocação entre 16 cidades que têm mais turistas que moradores de acordo com a empresa oficial de pedidos e processamento de vistos Official Esta, que comparou o número de chegadas de visitantes com os dados populacionais de cidades ao redor do mundo. A média é de 427 turistas para cada 100 habitantes da capital.

Mas voltando ao assunto sobre as coisas incríveis que é possível fazer na Irlanda, é hora de compartilhar algumas regiões que precisam fazer parte do seu roteiro pelo país. Separamos os temas por condado ou cidade, além de atrações específicas na Ilha.

Lembrando que a ilha da Irlanda é dividida em: República da Irlanda e Irlanda do Norte. Sendo assim, você encontrará opções de locais para visitar dentro dos dois países.

Wicklow: o “Jardim da Irlanda”

Wicklow National Park é uma maravilha natural intocada com quase 50 mil hectares de beleza crua.© Robert Semnic | Dreamstime.com

Wicklow National Park é uma maravilha natural intocada com quase 50 mil hectares de beleza crua. Foto: Robert Semnic | Dreamstime.com

O condado de Wicklow é formado por cidadezinhas bem charmosas, que mais parecem cenários tirados de contos de fada. No entanto, o lugar da região que mais ganha destaque e atrai a maior parte dos viajantes é, sem dúvida, Glendalough. Isso porque lá está situado um dos mais importantes sítios monásticos da Irlanda, datado do século VI e fundado por São Kevin.

E não é à toa que diferentes cineastas escolheram Wicklow para rodar suas produções. Filmes como PS Eu Te Amo, Coração Valente e a série Vikings tiveram suas cenas de sucesso gravadas nesse condado, cenas essas que jamais serão esquecidas.

Além disso, Wicklow tem várias paradas obrigatórias, por exemplo, o JB Malone Car Park, que é um pequeno estacionamento no alto das montanhas, lugar onde é possível ter uma bela vista do lago Lough Tay, que carinhosamente foi apelidado de “Lago Guinness”. Essas são apenas algumas das inúmeras atrações que merecem ser apreciadas em Wicklow.

Bray: melhor caminhada da Irlanda

Bray, ao sul de Dublin, também está entre as opções para colocar na lista do que fazer na Irlanda. Foto: Shutterstock

Bray é literalmente a cidade onde o mar e o verde se encontram e convivem em perfeita sintonia. A pequena cidade costeira da Ilha Esmeralda é cercada por montanhas e apresenta uma atmosfera bastante tranquila todos os dias, ou seja, é o tipo de lugar para quem busca se afastar do agito das grandes cidades só para ter um momento ao redor de muita natureza.

Durante o ano, diversos eventos acontecem por lá, como o Bray Summer Festival, que transforma a orla em um centro de entretenimento ao ar livre, com parque de diversões, feiras e concertos. E mesmos em dias mais frios, as pessoas costumam sair de casa para curtir os inúmeros pubs, restaurantes, baladas e demais pontos de encontros.

Powerscourt Gardens and Waterfall

Powerscourt Gardens é um dos mais encantadores jardins da Irlanda e considerado o 3º jardim mais bonito do mundo pela National Geographic.

Pertinho dele está a Powerscourt Waterfall, que embora receba um nome parecido, é uma atração bem diferente, com uma cachoeira de queda única e considerada a mais alta da Irlanda, com 121 metros de altura. Ambas as atrações são incríveis e facilmente acessadas por quem está passeando pelo condado de Wicklow.

Glendalough

Glendalough é um destino que pode ser visitado a menos de uma hora de Dublin e se encaixa perfeitamente em um bate-volta para Wicklow.

Glendalough está localizado um pouco mais ao sul do Lago Guinness e é composto por vales e dois lagos: o Lower Lake e o Upper Lake. O local fica no coração do Parque Nacional das Montanhas Wicklow e é cheio de monastérios, várias igrejas antigas e uma impressionante torre redonda com 30 metros de altura.

Glendalough faz jus a sua fama e merece ser explorado e apreciado por quem visita a Irlanda em qualquer época do ano.

Cork: castelos, portos e muito mais

A cidade de Cork é uma das principais escolhidas por estrangeiros para viver na Irlanda. © Michael Walsh | Dreamstime.com

A cidade de Cork é uma das principais escolhidas por estrangeiros para viver na Irlanda. Foto: Michael Walsh | Dreamstime.com

A segunda maior cidade da Irlanda também tem um charme todo especial. Suas ruas estreitas oferecem opções para literalmente todos os gostos. E assim como em todo o país, Cork também tem castelos incríveis, viu?

Anota aí: vale uma visita ao Blackrock Castle, às margens do rio Lee, a mais ou menos 1,5 km do centro, e ao famoso Blarney Castle, um dos principais pontos turísticos da cidade. Outra atração interessante é o Desmond Castle, situado 16 km ao sul do centro de Cork. Dentro dele está localizado o Museu Internacional do Vinho.

Pra quem adora uma experiência gastronômica, o The English Market é reconhecido pelos moradores da cidade como um lugar imperdível não apenas para conhecer, mas também para comer e fazer compras.

Pode incluir Cork no seu roteiro pela Irlanda, sem medo! É de se apaixonar!

Cobh: a última parada do Titanic

Cobh é uma cidadezinha que fica em Cork e é repleta de história e belas paisagens. Foto: Jason Murphy/Unsplash

Cobh é uma viagem perfeita para fazer saindo de Cork e, apesar de ser uma cidade bem pequena, oferece atrações interessantes, principalmente para quem adora história.

Lembra do Titanic? Então, o último porto de escala do navio mundialmente conhecido foi justamente em Cobh, ou seja, já dá para imaginar o tanto de coisas sobre o Titanic que você vai encontrar pelas ruas, né?!

No entanto, embora essa seja uma das grandes atrações da cidade, não é o único motivo para incluir esse destino no roteiro. Cobh tem muito a oferecer e é uma das cidades mais pitorescas da Irlanda.

Blarney Castle and Gardens

Com um jardim impecável e uma pedra que todo mundo vai querer beijar, o Blarney Castle é um dos castelos mais visitados da Irlanda e um desses lugares que valem a pena visitar. O castelo, que está localizado em Cork e fica pouco mais de duas horas ao sul de Dublin, merece ser incluído no roteiro pela Ilha.

Limerick: muita história e natureza

Coloque Limerick na sua lista sobre o que fazer na Irlanda. Condado é cheio de histórias e paisagens. Foto: Tomasz Skoczen | Dreamstime

Limerick é mais um condado com lugares deliciosos para apreciar a beleza natural e cultural da Irlanda.

A atração mais famosa de lá é, sem dúvida, o King John’s Castle. Um castelo do século 13, situado numa ilha chamada King’s Island. A existência da ilha remonta ao ano 922, quando ainda era habitada pelos vikings, mas o castelo, em si, foi ordenado pelo Rei John e construído em 1200.

Limerick é cheia de segredos. E o Arthur’s Quay Park é uma das maravilhas escondidas que vão fazer você se apaixonar. Localizado no centro, ao lado do Centro Comercial Arthur’s Quay, é de lá que você terá uma das melhores vistas da cidade.

Galway: capital da cultura irlandesa

Galway é um dos destinos mais procurados pelos turistas na Irlanda. Foto: Michel Dreher | Dreamstime

Galway é um condado conhecido por suas belezas naturais e por exalar cultura. Há muito o que se explorar: desde parques naturais, lagos, ilhas e, até mesmo, sua baía.

Exemplo disso é o Calçadão de Salthill, um calçadão de frente à praia de mesmo nome em que as pessoas aproveitam para caminhar, exercitar-se, andar de bicicleta ou simplesmente apreciar a paisagem.

Agora, para quem adora agito, a dica é conhecer o Quarteirão Latino de Galway, com excelentes pubs, comidas típicas e comércio. Local cheio de becos e ruelas para se perder enquanto aprecia a arquitetura da cidade.

Galway é um lugar cheio de pontos turísticos interessantes, com vários museus e galerias de arte, bons restaurantes e pubs animados que, claro, merecem ser visitados e apreciados com tempo. Porém, você nem vai precisar de um roteiro extenso para gostar de lá.

Apenas uma caminhada já vai ser suficiente para você se encantar por cada canto da cidade.

The Cliffs of Moher

Cliffs of Moher é uma das atrações mais visitadas na Irlanda. Foto: Boarding1now | Dreamstime

The Cliffs of Moher é a atração turística mais procurada pelos viajantes que chegam à Irlanda, principalmente por aqueles que desejam ficar frente a frente com as famosas falésias do país.

É um lugar capaz de hipnotizar qualquer pessoa com a beleza de suas gigantescas falésias, que sobem até 214 metros acima do Atlântico.

Dublin: descubra a capital da Irlanda

Dublin pode ser o primeiro ponto da sua lista sobre o que fazer na Irlanda. Foto: Paul Costello/Unsplash

Dublin, a capital da Irlanda, é feita de detalhes! Não é à toa que a cidade, por si só, já é uma super atração. Andar pelas ruas de Dublin é se deparar com belos parques, jardins, praias, museus e galerias e, claro, parar para ouvir uma música diferente em cada esquina. E o melhor: boa parte das atrações são gratuitas!

Parada obrigatória na capital é o Temple Bar, uma área situada na margem sul do rio Liffey e que reúne dezenas de pubs mega agitados. Outro ponto interessante e que vale a pena conhecer é a famosa Fábrica da Guinness, a Guinness Storehouse, onde é possível realizar um tour pelo processo de fabricação da cerveja mais famosa da Irlanda.

Dublin nos traz uma atmosfera sem igual e é realmente acolhedora, tanto que quem visita pela primeira vez a cidade geralmente não quer mais ir embora ou sempre faz questão de voltar.

Trinity College

Trinity College é uma das universidades mais antigas da Irlanda e fica localizada em Dublin. Foto: Simon Jeacle | Dreamstime

Uma das principais visitas para se fazer em uma visita à Dublin é a Trinity College, que, além de ser a universidade mais antiga da Irlanda, fundada em 1592, tem uma das bibliotecas mais bonitas do mundo e o famoso “Book of Kells”, um manuscrito com mais de 1.000 anos e que é a razão pela qual muitas pessoas vão até lá.

Guinness Storehouse

Se tem uma experiência que literalmente todas as pessoas que visitam a Irlanda precisam viver é o maravilhoso tour pela Guinness Storehouse. E não é um simples tour não, viu?

O passeio passa por um super museu que, de forma interativa, apresenta a história da cerveja irlandesa mais famosa do país e, no final, oferece aos visitantes a oportunidade de saborear uma pint de Guinness com vista panorâmica para a cidade.

Temple Bar

Dublin tem quase 800 bares, o mais famosinho deles, o The Temple Bar.© Attila Tatár| Dreamstime.com

Dublin tem quase 800 bares, o mais famosinho deles é o The Temple Bar. Foto: Attila Tatár| Dreamstime.com

Temple Bar, o bairro mais conhecido de Dublin, é também o mais animado, charmoso, colorido e recheado de pubs. Além disso, é lá que se encontra o “The Temple Bar”, pub de mesmo nome e que é considerado o cartão-postal da cidade.

É o bairro perfeito para provar as melhores pints da Irlanda e curtir uma programação musical tradicional irlandesa bastante extensa. Ou seja, não é à toa que atrai milhares de turistas o ano inteiro.

Dublin Zoo

Dublin Zoo tem cerca de 400 animais e está localizado no Phoenix Park. Foto: Dublin Zoo

O Dublin Zoo, localizado no coração da cidade de Dublin, é um lugar onde crianças e adultos podem aprender muito sobres animais silvestres, preservação e ecologia.

Com cerca de 400 animais, o Dublin Zoo é uma excelente atração e é uma experiência fantástica, que conta com ampla estrutura de alimentação, banheiros, playgrounds e eventos educacionais para crianças. Além disso, está localizado no Phoenix Park, considerado um dos maiores parques urbanos da Europa.

St Patrick’s Cathedral

Uma das mais importantes Catedrais da Irlanda, a St Patrick’s Cathedral está entre os pontos turísticos mais visitados da cidade de Dublin e foi construída em homenagem ao padroeiro da Irlanda. Além da história e da arquitetura em estilo gótico, quem visita o lugar pode aproveitar para apreciar o seu lindo jardim.

Book of Kells

O Livro de Kells, também conhecido como o “Grande Evangeliário de São Columba”, é um manuscrito ilustrado, feito por monges celtas por volta do ano 800 D.C, considerado uma das peças principais do cristianismo irlandês e também uma das obras mais procuradas pelos turistas que visitam a Irlanda.

Escrito em latim, o Livro de Kells contém os quatro Evangelhos do Novo Testamento, além de notas explicativas e diversas ilustrações coloridas.

St. Stephen’s Green

Localizado no centro de Dublin, o St. Stephen’s Green é um parque ótimo para passar tardes de sol. Foto: Imagoinsulae

St. Stephen’s Green é um dos parques de Dublin mais visitados pelos turistas e um dos mais frequentados pelos moradores da capital.

O parque é bem arborizado, perfeito para descansar e é o lugar ideal para reunir os amigos para um piquenique. Além disso, quem caminha por lá facilmente encontra monumentos em homenagem a importantes personagens irlandeses.

Uma das zonas mais curiosas do St Stephen’s Green é o parque para deficientes visuais, que conta com plantas aromáticas etiquetadas em braile.

Phoenix Park

Phoenix Park é um dos maiores parques da Europa. Foto: Pixabay

E chegou a hora de falarmos sobre o maior parque fechado, público e urbano da Europa: o Phoenix Park. Localizado a apenas 3 quilômetros do centro de Dublin, é um dos principais pontos turísticos da cidade, com cerca de 712 hectares. É muito grande!

Sem dúvida, uma das melhores maneiras de conhecer o parque é alugando uma bike. Assim dá para passear pelos principais monumentos e apreciar algumas de suas belezas. Mas somente algumas, viu? Pois ver tudo em único dia é praticamente impossível. O que não é ruim, pois mesmo você voltando lá várias vezes, sempre vai existir algo novo para conhecer.

Killarney: cidade com clima de interior

Ross Castle é atração em Killarney, localizada no condado de Kerry, na Irlanda. Foto: Pixabay

Localizada no Condado de Kerry, com arquitetura voltada para o ano de 1700, Killarney é uma cidade que não pode passar despercebida. Ela conta com lugares incríveis, além de uma energia vibrante que pulsa forte, especialmente no verão.

Situada nas margens do famoso lago chamado Lein, Killarney foi ganhadora do título de cidade mais limpa e bem conservada em comparação com todas as outras cidades da Irlanda.
Pequena e muito acolhedora com todos que a visitam, Killarney surpreende com o clima amistoso e características do interior.

Irlanda do Norte: paisagens de tirar o fôlego

Giants Causeway é um dos principais pontos turísticos da Irlanda do Norte. Foto: Zhifei Zhou/Unsplash

Conhecida por belas paisagens e sua rica cultura, a Irlanda do Norte tem muitos pontos turísticos paradisíacos. Não à toa, foi escolhida para ser cenário de filmes e séries de vários tipos e ainda foi palco de momentos importantes da história da Ilha e da Europa.

Clicando aqui, você pode conferir vários cenários surpreendentes para apreciar quando decidir se aventurar pelo país.

Belfast, a excêntrica capital do norte

Belfast está localizada a pouco mais de 2 horas de Dublin. Foto: Benkrut | Dreamstime

Belfast, a capital e maior cidade da Irlanda do Norte, apresenta muitas atrações reconhecidas por serem atemporais e cheias de informações sobre cultura. Além disso, Belfast também serviu como uma das principais locações de Game of Thrones.

Com tantas atrações incríveis, você não vai querer deixar de conhecer essa cidade, né?

O que fazer na Irlanda durante o inverno

Não é novidade que faz frio na Irlanda praticamente o ano inteiro. Porém, o clima congelante não pode fazer você desistir de desbravar a Ilha Esmeralda, viu? Muito pelo contrário!

As baixas temperaturas do inverno irlandês são só mais um motivo para você embarcar para o país, disposto a conhecer um dos lugares mais impressionantes do mundo.

Dingle no inverno: aconchegante e calmo

Dingle, em Kerry, ao sul da Irlanda, é uma antiga vila de pescadores com cerca de 2.000 habitantes. Crédito: Gunold | Dreamstime

Dingle é uma cidadezinha banhada pelo Atlântico, que carrega um ar de veraneio mesmo com as constantes e famosas chuvas na Ilha. Com cerca de 2.000 habitantes, a cidade de Dingle é uma antiga vila de pescadores, que atualmente se tornou um dos atrativos turísticos da Irlanda, por sua beleza e tradição.

Além de paisagens exuberantes, no centro de Dingle há lojas, restaurantes e, pubs — sim, vários deles. Cada um com sua particularidade. Além disso, é raro entrar em algum que não tenha como trilha sonora a típica música irlandesa.

Agora quem deseja explorar a natureza de Dingle pode se preparar para fazer várias trilhas ou, simplesmente, escolher uma praia para relaxar.

Donegal: atmosfera de pubs locais e paisagem natural

Donegal, um dos destinos para conhecer durante inverno na Irlanda. Reprodução: Donegal Cottage Holidays

Donegal fica no noroeste da Irlanda e é uma região culturalmente rica, considerada um polo de música, poesia e atividades culturais. Durante o inverno, aproveite para curtir a atmosfera dos pubs locais e admirar sua estonteante paisagem natural.

Um dos destaques é o Parque Nacional Glenveagh, o segundo maior da Irlanda, com mais de 170 quilômetros quadrados. O parque é sede do Castelo Glenveagh, construído entre 1867 e 1873, e aberto a visitação do público.

Ring of Kerry: passeio gelado na costa sul

O sul da Irlanda é considerado um dos destinos mais belos do país. Reprodução: Wikimedia

O sul da Irlanda é considerado uma das regiões mais bonitas do país. Portanto, que tal aproveitar o inverno para se aventurar por lá?

Uma boa sugestão de passeio, principalmente para quem dirige, é percorrer o Ring of Kerry, um percurso circular de aproximadamente 200 quilômetros, que tem como ponto de partida e chegada a cidade de Killarney.

Quer saber mais sobre o que fazer na Irlanda durante o inverno? Clique aqui!

Pontos turísticos na Irlanda

A igreja Saint Patrick Cathedral debaixo de neve no inverno de 2018; clima na Irlanda é frio mesmo em outras estações do ano. Foto: Fábio Gibelli

A igreja Saint Patrick Cathedral é um dos pontos turísticos principais de Dublin. Foto: Fábio Gibelli

Se você é o tipo de pessoa que adora planejar um roteiro quando tem uma viagem marcada, provavelmente vai se empolgar na hora de escolher os pontos turísticos que deseja visitar na Irlanda, viu?

Afinal, a Ilha esmeralda tem uma infinidade de atrações que não podem, em hipótese alguma, ficar de fora de um roteiro pelas terras dos leprechauns.

Entre os principais pontos turísticos da Irlanda estão: 

  • Guinness Storehouse
  • Cliffs of Moher
  • Zoológico de Dublin
  • Book of Kells
  • Tayto Park
  • St. Patrick’s Cathedral
  • Kylemore Abbey & Victorian Walled Garden
  • Muckrose House
  • Powerscourt Gardeb and Waterfall
  • Blarney Castle And Gardens

Tayto Park

Tayto Park é um dos mais populares parques de diversão da Irlanda entre maio e agosto. Foto: Divulgação

Para quem adora sentir a adrenalina nas veias e não abre mão de uma aventura, o Tayto Park é um parque de diversão pertinho de Dublin. Além de oferecer uma variedade de brinquedos, garante boas risadas. Existem, também, muitos outros parques de diversões na Irlanda que você não vai se arrepender de conhecer.

Wild Atlantic Way: o caminho mais lindo da Irlanda

O caminho fantástico do Wild Atlantic Way é uma forma perfeita de conhecer grande parte da Irlanda. Foto: Omkar Kulkarni/Unsplash

Se tem uma coisa que você não pode deixar de fazer quando chegar à Irlanda é se jogar na estrada e curtir as incríveis paisagens que a famosa rota Wild Atlantic Way proporciona! São oficialmente 2.500 km de extensão à beira do Oceano Atlântico, com vistas de tirar o fôlego.

O Wild Atlantic Way é uma rota fantástica, que passa por imensas falésias e ilhas e que cruza áreas de preservação ambiental, sítios arqueológicos e cidadezinhas charmosas. É, sem dúvida, um dos mais lindos pontos turísticos da Irlanda.

Confira a lista abaixo com algumas das maravilhas que você encontrará pelo caminho quando decidir se jogar na estrada para seguir a rota mais famosa da Irlanda:

  • Malin Head, Co. Donegal
  • Fanad Head, Co. Donegal
  • Slieve League, Co. Dongeal
  • Mullaghamore Head, Co. Sligo
  • Downpatrick Head, Co. Mayo
  • Keem Strand, Co. Mayo
  • Killary Harbour, Co. Galway
  • Derrigimlagh, Co. Galway
  • Cliffs of Moher, Co. Clare
  • Loop Head, Co. Clare
  • Blasket Sound, Co. Kerry
  • Bray Head, Skelligs View, Co. Kerry
  • Dursey Island, Co. Cork
  • Mizen Head, Co. Cork
  • Old Head of Kinsale, Co. Cork

Agora, fale a verdade! Depois de ler tudo o que é possível fazer na Irlanda, sua vontade de visitar ou viver no país triplicou, né?

Roteiros pela Irlanda: um a cinco dias de viagem

Boêmio bairro do Temple Bar é um dos preferidos entre turistas em Dublin. Foto: Alpegor | Dreamstime

Existem diversos tipos de roteiros que podem ser feitos para visitar o máximo de atrações possíveis durante sua estadia na Irlanda. Levando em conta algumas prioridades, em até cinco dias é possível conhecer grande parte das atrações listadas neste texto.

Como seguir esse roteiro:

  • Para apenas 1 dia de viagem, escolha entre o dia 1 e o dia 4, dependendo de suas prioridades.
  • Para 3 dias de viagem, faça os 2 primeiros dias do roteiro, seguidos do dia 4.
  • Quer adaptar para incluir alguma atração que não listamos? Não tem problema, tudo aqui na Irlanda é bem pertinho.
  • Elaboramos esse roteiro de forma que seja possível fazer os passeios por meio de tours que partem da cidade onde você estiver hospedado. Assim, você não terá que alugar um carro, a não ser que queira.

Dia 1 – Cidade Base: Dublin

Hospede-se em Dublin e tire o dia para conhecer o Guiness Storehouse por completo e depois seguir à região do Temple Bar para aproveitar a vida noturna.

Dia 2 – Cidade Base: Dublin

Tire o dia para conhecer a cidade de Dublin por completo. Ande pelos bairros, visite o Castelo de Dublin, visite a biblioteca da Trinity College, as Catedrais de Dublin (St. Patricks Cathedral e Christchurch) e o St. Stephen’s Park.

De noite, siga para a Cidade de Galway para aproveitar os próximos dias. Se tiver energia para isso, curta a noite em outro pub do Temple Bar, e vá para Galway de madrugada.

Dia 3 – Cidade Base: Galway

Hospede-se em Galway e tire o dia para conhecer a cidade conhecida como a mais envolvente da Irlanda. De noite, curta a vida noturna que inspirou o hit “Galway Girl” do cantor Ed Sheeran.

Dia 4 – Cidade Base: Galway

Contrate um tour combinado pelas atrações Cliffs of Moher, Cruzes Celtas de Kilfenora e The Burren.

Dia 5 – Cidade Base: Galway

Contrate um tour combinado pelas atrações Kylemore Abbey, Parque Nacional de Connemara e Cong Village.

Roteiro romântico em Dublin

Dublin é repleta de parques românticos, como o St. Stephen Green. Crédito: Teodor Lazarev | Dreamstime.com

Vai viajar com o seu amor e busca por um dia perfeito na capital irlandesa? É possível curtir alguns cantinhos bem charmosos. Já imaginou passar o Dia dos Namorados passeando por essa cidade incrível?

  • Café da manhã: existem centenas de cafés espalhados pelas ruas de Dublin, um mais fofo e aconchegante que o outro. A nossa dica é um bem popular, mas que nunca erra: Queen of Tarts. O espaço é bem bonitinho e com clima perfeito para saborear tortas, sanduíches e muitas guloseimas a dois.
  • Passeio: se a pegada for a natureza, nada melhor que uma volta pelos belos parques e jardins de Dublin. O maravilhoso National Botanic Gardens é uma das mais populares e românticas paisagens da flora irlandesa.
  • Piquenique: uma passagem de Dart e uma comprinha no mercado são suficientes para ter um Dia dos Namorados maravilhoso no Malahide Castle. O gramado imenso nos arredores do castelo é perfeito para um piquenique.
  • Hora cult: uma volta pelos museus de Dublin também pode render boas memórias desse dia especial. Entre eles, está o IMMA (Irish Museum of Modern Art), que também nos oferece um jardim deslumbrante para passear e — por que não? — namorar.
  • Almoço: quando bater a fome mais uma vez, a pedida é um almoço gostoso e romântico. Aí o cardápio vai depender do casal, mas vale optar pelos restaurantes fofos e temáticos que estão por todo lugar. Para facilitar, listamos os melhores deles aqui!
  • Que tal um chá?: são inúmeras casas de chá pela cidade, mas uma das favoritas dos enamorados é a Tea Garden, que apresenta uma infinidade de sabores e um ambiente deliciosamente agradável e relaxante.
  • No escurinho do cinema: um bom cineminha é um clássico para o Dia dos Namorados. Em Dublin, existem diversos cinemas, mas um em especial é atrativo para casais. O Stella Theater remete aos cinemas dos anos 1950, com poltronas duplas megaconfortáveis e seleção de filmes novos e antigos.
  • Lacrando o amor: uma passadinha na ponte Ha’penny pode simbolizar o Dia dos Namorados. Alguns gostam de dizer que sempre ao se passar na ponte, que é designada só para pedestres, há alguma coisa “happened” (que acontece). Andar de noite por lá pode ser mágico, com as luzes da cidade iluminando um belo beijo de boa noite. Ela fica no rio Liffey, próximo ao Merchant’s Arch, no Temple Bar.
  • Relembrando o primeiro date: aquele momento em que você sai de casa com o intuito de conhecer aquela pessoa ainda desconhecida, sentar em um pub, trocar uma ideia, saber da vida dela e, quem sabe, namorar. E, claro, tomando um bom drink. Alguns points de Dublin são perfeitos para a cena.

Leia também: 5 cantinhos românticos para namorar em Dublin

Roteiro de 4 dias no Condado de Galway

Lago em Connemara, no condado de Galway: paisagens paradisíacas para visitar. Foto: Pixabay

Localizado no oeste irlandês, o condado de Galway é um dos mais interessantes para se conhecer. São vários pontos turísticos e paisagens incríveis. Fizemos um roteiro de quatro dias para você conhecer vários cantinhos maravilhosos desse condado.

Dia 1 – Galway city

Localizada a mais de 200 km de Dublin, a cidade de Galway é considerada por muitos a “mais irish” de todas as cidades por sua tradição e cultura. Com uma população de aproximadamente 70 mil pessoas, é repleta de história e apresenta um ambiente contemporâneo, com estudantes representando um quarto dos habitantes.

Com restos de muralhas medievais por todo canto, você e sua família poderão caminhar pelo centro e conhecer muito da vida irlandesa com seus restaurantes, lojas, cafeterias e pubs que dão de frente a inúmeros artistas de rua, que transformam tudo em um momento encantador.

Para quem visita o condado, a capital Galway pode servir como ponto central da viagem, já que de lá é possível comprar vários tours de um dia pelos destinos que sugerimos abaixo, o que seria ideal, principalmente para quem decide viajar de transporte público.

Já quem preferir o aluguel de carro, poderá se aventurar com mais flexibilidade, hospedando-se em diferentes B&Bs, hostels ou hotéis ao redor do condado, não se limitando a ter que voltar todos os dias para Galway.

Dia 2 – Cliffs of Moher + Doolin

A aproximadamente 70 km de Galway, considerada uma das atrações da natureza mais visitadas da Irlanda, os Cliffs of Moher tem uma vista fantástica, que atrai um milhão de visitantes ao ano.

É uma atração que se estende por 8 km, com mais de 200 m de altura, e já concorreu a uma das sete belezas naturais do mundo. Dali, você poderá avistar também a Baía de Galway, assim como a Twelve Pint e as montanhas Maum Turk, em Connemara.

Para chegar, compensa alugar um carro em Galway e ir direto por uma hora — ou dirigir aproveitando um trecho da rota da Wild Atlantic Way (vale a pena se tiver disposição, pois as paisagens são maravilhosas).

Doolin é um capítulo a parte. Passe parte do dia curtindo os cliffs e se prepare para a noite divertidíssima no pequeno vilarejo de Doolin. Aqui você vai se deliciar com os pubs mais tradicionais, muita música irlandesa e diversão garantida.

Dia 3 – Aran Island

Conjunto de três ilhas (Inis Mor / Inishmore, Inis Meain / Inishmaan e Inis Oirr / Inisheer) feitas de pedra calcária, Aran Island está localizada na Baía de Galway, tendo se tornado um dos destinos mais procurados para os exploradores do oeste do país.

A maior das ilhas é Inishmore, que se caracteriza por numerosos monumentos importantes, igrejas, muralhas e uma natureza ao estilo irlandês, com aproximadamente 8 km de cliffs, tendo sido recentemente nomeada como o local para a competição da Red Bull Cliff Diving.

Para chegar lá, só de barco. Então, se você sofre com enjoos, repense ;)! A saída dos barcos ocorre em Galway ou Doolin. Importante conferir o calendário, já que, em algumas épocas do ano, o serviço é suspenso por conta do clima. Uma vez nas ilhas, opte pela bike, o meio de transporte mais popular e usado por lá.

Dia 4 – Parque de Connemara

Para fechar o roteiro com chave de ouro, retornar para Dublin dirigindo pela rota do parque natural de Connemara seria como um prêmio. O parque é riquíssimo, uma mescla de montanhas belíssimas, com ruínas, castelos e construções antigas interessantes. Destaque especial para Cashel, Clifden e Ballynahinch, que você confere na foto abaixo.

Definitivamente, a melhor época de viajar para esses destinos no oeste irlandês é na primavera ou no verão, já que no inverno perde-se muito por conta das temperaturas muito baixas para passeios outdoor.

Roteiro 4 dias na Irlanda do Norte

Museu do Titanic esta em Belfast, na Irlanda do Norte.© Andrea La Corte | Dreamstime.com

Museu do Titanic é uma das atrações de Belfast, na Irlanda do Norte. Foto: Andrea La Corte | Dreamstime.com

A Irlanda do Norte tem uma história riquíssima a ser desvendada. Por ter sido palco de conflitos religiosos e políticos por muitos anos, a nação constituinte do Reino Unido foi evitada por turistas do mundo todo. No entanto, apesar de ainda se manter em estado de alertas por conta de não haver resolvido todas as questões, a cada ano seu poder turístico vem aumentando e, aos poucos, abrindo as portas para que conheçamos mais dos seus encantos.

Que tal fazer um tour de quatro dias pelo país vizinho da Irlanda?

Dia 1 – Tour por Belfast City Hall e Belfast Castle

A sede da prefeitura, que fica toda iluminada à noite, muda de cor nas datas comemorativas, tornando-se um marco da cidade. Programe-se com visitas de 2ª a 6ª feira, das 8h30 às 17h. Existem tours guiados gratuitos às 11h, 14h e 15h. Aos sábados, o tour sai às 14h e 15h. Aproveite para conhecer também o Belfast Castle, construído no final do século 12. É um marco da cidade e apresenta loja de antiguidades, restaurante e centro de visitantes.

Muros de Belfast — Quer ver de perto como os conflitos no país ainda persistem e refletir sobre a importância da tolerância política e religiosa? Visite os famosos murais de Belfast, que separam bairros católicos dos protestantes.

The Crumlin Road Gaol — Fechada em 1996, a famosa prisão teve homens, mulheres e, até, crianças vivendo dentro de suas paredes por causa da segregação política de prisioneiros republicanos.

Titanic Experience — Construído com revestimento que representa o casco da real embarcação e com altura idêntica ao comprimento original da proa de 27 metros, o museu conta com nove galerias divididas em quatro andares, que detalham diferentes aspectos da tragédia.

Dia 2 – Giant’s Causeway

Lugar obrigatório de todo turista que se preze, o Giant’s Causeway — ou Calçada dos Gigantes — é considerado por muitos um lugar mágico. Patrimônio mundial da Unesco, o ponto turístico mais popular da Irlanda do Norte é uma grande extensão de rochas, resultado da lava resfriada a partir de erupções vulcânicas que ocorreram há mais de 65 milhões de anos. O local fica a pouco mais de 100 km de Belfast, e muitas pessoas optam por alugar um carro e ir até lá, pois assim aproveitam o dia todo.

Carrick-a-Rede — Suspensa a quase 30 m acima do nível do mar, a ponte de corda de Carrick-a-Rede foi erguida pela primeira vez por pescadores de salmão há mais de 350 anos. Hoje é destino turístico popular que atrai quem gosta de uma aventura, pois a coragem é exigida para atravessar os 20 m da ponte de cordas (SIM! Apenas madeiras e cordas!), que se estende do continente para “Ilha de Rocky”. A recompensa? Uma vista fantástica da Rathlin Island, Escócia e da Causeway Coast.

Dias 3 e 4 – Derry/Londonderry

Eleita a quarta melhor cidade para se visitar em 2013 pela Lonely Planet, a segunda maior cidade da Irlanda do Norte também recebeu o prêmio de Cidade da Cultura do Reino Unido no mesmo ano. Apenas esses já são motivos suficientes para a incluir no roteiro, certo?

Entre as muitas atrações, a cidade rodeada de muralhas tem lindos museus, como o Workhouse Museum, o Museum of Free Derry e o Tower Museum; igrejas, como a St. Columb’s Cathedral, a St. Eugene’s Cathedral e a St. Augustine’s Church; os City Walls (muros da cidade), que valem a pena a visita para entender um pouco da história do local e os memoriais, como o Bloody Sunday Memorial, que relembra o domingo sangrento, de 30 de janeiro de 1972, também homenageado na famosa música do U2, “Sunday, Bloody, Sunday”.

Outros roteiros na Irlanda:

 

Veja também

Onde morar na Irlanda? Capital ou no Interior

Ana Carolina Brunelli, Formada em jornalismo pela UNIMEP. Criadora de conteúdo para redes sociais, com experiência em Diversidade & Inclusão. Esteve na Irlanda duas vezes e, desde a primeira vez no país, soube que Dublin era o seu lugar no mundo. Ama inspirar e incentivar as pessoas a viverem a incrível experiência de conhecer a Ilha Esmeralda.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar