Conheça seis pontos turísticos mal-assombrados em Dublin

Conheça seis pontos turísticos mal-assombrados em Dublin

Rubinho Vitti

2 meses atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Você sabia que existem muitos pontos turísticos mal-assombrados em Dublin? Pelo menos são considerados assim pelos cidadãos irlandeses. Afinal de contas, ao andar pela capital da Irlanda é possível sentir o ar sombrio de sua arquitetura e de suas ruelas escuras.

Recheada de igrejas, casas antigas, hotéis de centenas de anos, entre outros, a cidade ainda é berço de autores de histórias horripilantes como Bram Stoker, que nasceu na capital em 1847 e é o criador do Conde Drácula.

Pontos turísticos mal-assombrados em Dublin

Um dos pontos turísticos assombrados em Dublin é o Shelbourne Hotel, próximo ao Stephen’s Green Park. Foto: Wikimedia

Acredite ou não, há muitas histórias horripilantes em pontos turísticos assombrados em Dublin e vamos mostrar para vocês alguns deles.

Os lugares mais assustadores de todos podem estar bem ali, no coração de Dublin, e, se você tiver coragem, pode visitá-los.

Então, pegue sua pipoca e vamos em frente.

The Shelbourne Hotel

Hotel de luxo cinco estrelas, The Shelbourne Hotel é um dos pontos turísticos mal-assombrados em Dublin. Ele fica em Stephen’s Green, no coração de Dublin, e, segundo a lenda, é assombrado pelo fantasma de Mary Masters, uma jovem garota que morreu de cólera em 1846 no local.

Ela foi vista por funcionários e convidados nos quartos e no porão e é conhecida por abrir torneiras e bater portas. A atriz Lily Collins se hospedou no hotel e disse que entrou em contato com a pequena Mary Masters durante sua estadia.

E aí? Encararia uma noite nesse hotel?

Leia também: Quem foi o autor irlandês Bram Stoker, ‘pai’ do Conde Drácula

The Rubrics Building, Trinity College Dublin

Fantasma de Edward Ford teria transformado o Trinity College em um dos pontos turísticos mal-assombrados em Dublin. Foto: Fallon Michael / Unsplash

O fantasma de Edward Ford, um ex-aluno do Trinity College, não é estranho aos frequentadores da universidade.

Conta-se que Ford brigou com um grupo que estava causando confusão na universidade, em 1734, e acabou morto a tiros.

Seu espírito foi visto em várias ocasiões, vestindo roupas de um estudante da época, transformando a universidade em um dos pontos turísticos mal-assombrados em Dublin.

Leia também: Roteiro de pubs mal-assombrados em Dublin

Marsh’s Library

Marsh’s Library é um dos pontos turísticos mal-assombrados em Dublin. Foto: Divulgação

Destino turístico de dia e local de atividades paranormais à noite. A biblioteca pública mais antiga da Irlanda, Marsh’s Library é certamente um dos locais mais surpreendentes para avistamentos de fantasmas na capital.

Dizem que a sobrinha do fundador da biblioteca, o arcebispo Narcissus Marsh, seguiu seu coração e — para desaprovação do tio — fugiu com um marinheiro.

Ela escondeu uma nota, implorando por perdão em um livro que ainda hoje está guardado lá.

Segundo a lenda, que fez com que a biblioteca fosse considerada um dos pontos turísticos mal-assombrados em Dublin, o arcebispo vagueia pelas estantes de livros à noite, buscando desesperadamente esse pedido perdido.

Local bem tranquilo para uma boa leitura, não é mesmo?

13 Henrietta Street

A Henrietta Street tornou-se um destino turístico incrivelmente popular nos últimos anos, com cortiços restaurados como a 14 Henrietta Street, agora aberta ao público como museu.

Mas sua vizinha, a 13 Henrietta Street, apresenta um apelo diferente, no entanto. Reivindicações recorrentes de atividade paranormal estão sempre presentes no local.

Dizem que uma mulher foi exorcizada por lá no século 20 e, ainda hoje, é vista, espiando pelas janelas, vestida com roupas da época.

Leia também: Bizarrices da Irlanda: o casamento de uma irlandesa e um pirata fantasma

Collins’ Barracks

Local onde fica situado um dos prédios do Museu Nacional da Irlanda já foi base militar e, dizem, é mal-assombrado. Foto: Divulgação

Situado a poucos momentos do centro da cidade de Dublin, encontra-se o Collins’ Barracks, uma antiga base militar que foi reformada para se tornar um museu nos anos 90.

Embora o prédio hoje seja o Museu Nacional da Irlanda, parece impossível esquecer o passado, por conta dos fantasmas que vagam por ele.

Enquanto turistas e moradores locais animam o local durante o dia, dizem que fantasmas de ex-soldados andam no quartel à noite.

Visitantes afirmaram já terem vistos vultos com uniformes do século 19, bem como gritos, sons de cavalos e tiros ao redor do prédio.

The Black Church

The Black Church, segundo dizem, é um dos pontos turísticos mal-assombrados em Dublin. Foto: Wikipedia

Dizem que a The Black Church, perto da Rua Mountjoy, é uma porta para o inferno. Essa igreja histórica é um local bem conhecido dos habitantes locais, mas o que algumas pessoas podem não saber é que também é um dos pontos turísticos mal-assombrados em Dublin.

A lenda conta que o próprio diabo aparece diante de seus olhos se você correr pela igreja três vezes à meia-noite, caminhar pela igreja treze vezes ao contrário e recitar o “Pai Nosso” de trás para frente.

Quem tem coragem?

Planeje seu intercâmbio na Irlanda

Agora que já conhece os pontos turísticos mal-assombrados em Dublin, que tal se planejar para visitá-los? Temos um artigo especialíssimo que vai ajudar você a entender quanto custa um intercâmbio na Irlanda.

Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar