Primeiro-ministro irlandês se posiciona sobre o ataque da Rússia à Ucrânia

Primeiro-ministro irlandês se posiciona sobre o ataque da Rússia à Ucrânia

Rubinho Vitti

4 meses atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Micheál Martin, primeiro-ministro irlandês, disse que a Irlanda faz parte do regime de sanções da União Europeia e que as ações russas à Ucrânia são “unilaterais e sem qualquer justificativa, ameaçando e minando a integridade de um Estado democrático independente”.

Ele publicou uma carta aberta com detalhes sobre a posição do governo.

“A invasão de hoje pela Rússia do território soberano da Ucrânia e seu ataque ao seu povo é uma violação ultrajante e imoral dos princípios mais fundamentais e básicos do direito internacional. Nossos pensamentos devem estar com o povo inocente da Ucrânia em sua hora mais difícil. Estamos com eles.”, disse.

Entre outros pontos, Martin destacou que essa é a situação de segurança mais grave que a Europa enfrenta em décadas, com repercussões na segurança global e na economia mundial.

“Não pode e não ficará sem resposta. O presidente Putin e aqueles que o apoiam serão responsabilizados.”, disse.

UE reúne líderes em Bruxelas

Primeiro-ministro da Irlanda, Micheál Martin, publicou carta aberta sobre situação da Rússia e Ucrânia. Foto: Divulgação

Martin está a caminho de Bruxelas para discutir o assunto com outros estadistas da União Europeia e “adotar o pacote de sanções mais severo que alguma vez consideramos”, com o objetivo de atingir Putin “onde mais dói”.

Segundo Martin, as sanções da UE terão como alvo setores estratégicos da economia russa, bloqueando o acesso aos mercados e às tecnologias.

Martin concorda que as sanções terão impactos na UE, inclusive na Irlanda, e que trabalhará com outros líderes para apoiar os mais atingidos.

“Essa agressão da Rússia causará dificuldades e tragédias incalculáveis ​​para o governo e o povo da Ucrânia, que demonstraram notável resiliência e determinação. Não nos faltará oferecer-lhes o apoio humanitário de que necessitarão.”

Martin ainda prometeu manter contato próximo com cidadãos irlandeses na Ucrânia, “cuja segurança é primordial”, incluindo os dois diplomatas irlandeses na Embaixada da Irlanda em Kiev, “que estão em um local seguro com colegas da UE”. “Presto homenagem ao seu empenho e ao trabalho que estão a realizar.”

Leia também: Euro chega a R$ 5,60, menor valor em dois anos

Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar