Como trabalhar na Inglaterra: o que fazer para conseguir uma vaga

Como trabalhar na Inglaterra: o que fazer para conseguir uma vaga

Wéverton Rodrigues

4 semanas atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

O Reino Unido é um daqueles destinos europeus amplamente procurados por brasileiros que desejam trabalhar no exterior. Quer saber como trabalhar na Inglaterra? Fica aqui comigo que neste artigo eu vou te mostrar o que fazer para conseguir uma vaga no mercado de trabalho britânico.

Morar por um período no exterior é sempre uma ótima opção para ter uma experiência cultural em um país diferente do seu e, claro, treinar uma segunda língua. A qualidade de vida é um aspecto levado em consideração na hora de fazer essa escolha.

E por que não cogitar a possibilidade de seguir uma carreira na Terra da Rainha? Trabalhar na Inglaterra, apesar de não ser uma tarefa muito difícil, exige alguns pontos importantes. Como conseguir um visto adequado, por exemplo.

Como trabalhar na Inglaterra?

Para trabalhar na Inglaterra é preciso seguir algumas dicas e ficar informado sobre vistos e condições para estrangeiros. Foto: Pxhere

Para conseguir uma vaga no mercado de trabalho inglês é necessário ficar atento a algumas coisas básicas. Monitorar as oportunidades que existem dentro da sua área no país é a principal delas. Existe oferta?

É possível ir para a Inglaterra e já trabalhar na sua área de interesse? Bom, existem alguns sites e agências de recrutamento, como a Lista Brasil e a Adzuna, que facilitam bastante essa busca.

A revalidação de diploma também entra nesse processo. Sendo assim, é preciso entender se vai ser necessário realmente fazê-lo para ter o documento válido no país de destino e, assim, poder trabalhar lá sem impedimento.

E se tem uma coisa que faz toda diferença para trabalhar na Inglaterra é dominar o inglês, principalmente se a sua intenção é buscar por trabalhos qualificados.

Aqui, a formação acadêmica e, ainda, os cursos específicos também são imprescindíveis e um diferencial na hora de concorrer a uma vaga. E não se esqueça de criar um bom currículo também. Super importante!

À parte disso, porém, pode ficar tranquilo, o mercado de trabalho de lá tem muita oportunidade a oferecer em outras áreas também, incluindo os chamados subempregos. Portanto, é bastante comum brasileiros atuarem na área da limpeza ou como cozinheiros, atendentes e garçons, etc.

Vamos conferir um pouco mais minuciosamente neste artigo como trabalhar na Inglaterra e o que fazer para conseguir uma vaga.

Leia também: Morar na Inglaterra: saiba tudo sobre como viver no país 

Principais sites de busca para trabalhar na Inglaterra

Encontre sites de emprego para começar a entender como funciona o mercado de trabalho na Inglaterra. Foto: Marcin Nowak on Unsplash

Mas, onde eu devo procurar emprego para trabalhar na Inglaterra? Existem sites que facilitam a bisa?

Sim! Entre os principais sites, está o InterNations, bastante usado por brasileiros. Eles disponibilizam suas informações todas em inglês.

Alguns dos sites mais interessantes na hora de fazer a busca:

  • Adzuna;
  • Fish4job.co.uk
  • Glassdoor.
  • Gov UK;
  • Hays.co.uk;
  • Indeed.co.uk
  • InterNations;
  • Job Site;
  • Jobmatch;
  • Jobs;
  • Lista Brasil;
  • Monster.co.uk
  • Reed.co.uk
  • Total Jobs.

LinkedIn: ferramenta essencial para trabalhar na Inglaterra

E claro que eu não poderia deixar de mencionar o tão importante LinkedIn. A rede social que se tornou uma verdadeira ferramenta de busca por emprego no mundo todo é uma ótima opção para quem deseja trabalhar na Inglaterra. Os recrutadores estão sempre buscando profissionais que atendam às necessidades da empresa, portanto mantenha seu perfil sempre atualizado.

Além disso, fique ligado nos perfis das agências de emprego e, claro, das empresas e grupos especializados. Em “Search Jobs”, você encontra diversas ofertas no mercado de trabalho inglês. Londres, por exemplo, possui mais de 300 mil vagas de emprego através deste mecanismo.

Agências de emprego para trabalhar na Inglaterra

Londres é uma das cidades mais procuradas pelos brasileiros para trabalhar na Inglaterra. Foto: Tomas Marek | Dreamstime.com

Outra forma de conseguir um emprego na Inglaterra é através das empresas recrutadoras. As agências de emprego realizam o processo seletivo de contratantes que tenham interesse em contar com mão de obra.

Seguem algumas indicações de agências inglesas:

  • Zartis – recrutamento de profissionais da área da tecnologia.
  • Robert Walters – recrutamento para a área de vendas, marketing, RH, financeiro, profissionais de TI.
  • Teachweb – recrutamento para a área de ensino (professores);
  • Pulse Jobs – recrutamento para a área da saúde e da assistência social;

Principais empregos para trabalhar na Inglaterra

Para trabalhar na Inglaterra, brasileiros podem atuar tanto em áreas qualificadas quanto nos chamados subempregos. Vamos conferir as principais ofertas de cada uma das categorias.

  • Atendente (pub);
  • Barman;
  • Babá (babysitter/Au Pair);
  • Comércio e Serviços;
  • Cozinheiro;
  • Garçom e Atendentes de restaurante;
  • Motorista e Motoboy;
  • Profissional de limpeza (cleaners);
  • Recepcionista;
  • Construção civil;
  • Limpeza.

Como destaquei acima, estes são os principais empregos para trabalhar na Inglaterra e ao que muitos brasileiros acabam recorrendo para se inserir no mercado de trabalho local.

Muitas destas ofertas acabam não exigindo muito do inglês do contratado, como acontece com profissionais da limpeza em geral.

Por outro lado, profissionais como garçom e babá acabam precisando de um nível considerado de domínio da língua para comunicação direta com o público e família contratante, respectivamente.

Trabalho para brasileiros na Inglaterra

Em geral, pode-se dizer que entregador motoboy, por exemplo, é uma das mais recorrentes oportunidades de emprego em Londres. Há muitos brasileiros trabalhando com entregas para bares e restaurantes na Terra da Rainha.

Para isso, é necessário ter uma Driving License (Carteira de Habilitação) e, claro, o seguro da moto.

Outra oportunidade bastante comum por lá também é trabalhar em cafés, especialmente como ajudante. Lavar pratos e limpar mesas (Kitchen Porter) são bons exemplos disso. Outra oportunidade bastante ofertada é vagas de babá.

Áreas qualificadas para trabalhar na Inglaterra

Das profissões que exigem uma boa qualificação, algumas se destacam, principalmente na área de tecnologia e da saúde.

Para se ter uma ideia, um Médico Geral ganha, em média, £ 9.000 por mês e um Profissional de TI uma média mensal de £8.000.

  • Administração;
  • Área financeira;
  • Diretor financeiro
  • Diretor geral
  • Ensino e Educação;
  • Médico Geral
  • Programador e Profissional de TI;

Leia também: Como morar em Londres: dicas, vistos e melhores áreas

Visto para trabalhar na Inglaterra

Diversos vistos oportunizam brasileiros para trabalhar na Inglaterra. Foto: Blake Guidry on Unsplash

E claro que trabalhar na Inglaterra exige a necessidade de um visto. Por isso, eu vou destacar aqui os principais tipos de vistos de trabalho juntamente com as especificações de cada um deles. Confira!

  • Tier 1: empreendedores; investidores; talentos excepcionais;
  • Tier 2: trabalhadores de alta capacitação profissional com suporte da empresa; serviços prioritários; transferência de empresa estrangeira para a Inglaterra; trabalhadores de ordem religiosa. Exige uma carta da empresa contratante chamada Certificate of Sponsor (COS);
  • Tier 3: temporariamente suspenso (trabalhadores de baixa qualificação);
  • Tier 4: visto expedido pelo governo britânico para estudar na Inglaterra;
  • Tier 5: trabalhadores temporários como voluntariado, intercâmbio, participação em eventos esportivos ou religiosos; treinamento e pesquisa. Duração de até dois anos.

Leia mais sobre esse assunto. Clique aqui!

Como trabalhar na Inglaterra sendo estudante

A dúvida de muitas pessoas é se é possível trabalhar na Inglaterra enquanto se faz um intercâmbio, por exemplo.

A resposta é SIM!

Mas, como você bem deve imaginar, o governo britânico estabelece limites para que isso aconteça. Primeiramente, é preciso que a duração do seu curso (idiomas, graduação ou pós-graduação) seja de, no mínimo, 6 meses. Isso porque com menos do que isso estudantes estrangeiros não têm permissão de trabalhar na Inglaterra.

Sabendo disso, é importante destacar que você precisará do Visto Tier 4 se o seu curso tiver duração superior a seis meses. Já o visto Tier 4 – child permite o estudante trabalhar caso ele seja menor de 16 anos.

Tier 4 (Visto de Estudante Geral)

O visto necessário para um estudante trabalhar na Inglaterra é o Tier 4 – “Visto de Estudante Geral”. A obtenção dele está condicionada a um sistema de pontos, baseado em alguns fatores (no total, são 40 pontos: 30 na confirmação do credenciamento da escola através do CAS (Certificado de Aceitação do Estudante) e 10 na comprovação de que a família do aluno poderá pagar o curso).

Dessa forma, uma das opções que você dispõe é o “Tier 4 – Prospective Students”. Ao se inscrever como “estudante prospectivo”, você pode tirar o visto Tier 4 mesmo sem ter todos os requisitos para a admissão, para isso basta comprovar que o curso começará dentro de um prazo de até 6 meses a partir da sua chegada.

Com a permissão, o estudante pode trabalhar na Inglaterra no período em que está estudando por até 20 horas semanais ou por 40 horas semanais no período de férias. Além disso, também são válidos os estágios com até metade do tempo do curso.

Leia também: Descubra se você precisa de visto para entrar em Londres

Especificações para um estudante trabalhar na Inglaterra

Estudantes podem trabalhar na Inglaterra ao se inscrever em cursos com duração maior que seis meses. Foto: Pxhere

Ao decidir estudar na Inglaterra, um estudante pode cursar por um período superior a 6 meses ou por um período inferior a 6 meses.

Caso deseje estudar no Reino Unido por mais de 6 meses, o estudante precisará aplicar para o Short-term Study Visa e solicitar o visto Tier 4 no Brasil. Para isso, é preciso ter idade igual ou superior a 16 anos e comprovar que o curso não tem duração maior que 11 meses.

O visto é concedido já no aeroporto. Ele é válido até até trinta dias depois do término do curso.

Por outro lado, é importante dizer também que o Short-Term Study Visa não será necessário para quem vai estudar na Inglaterra por um período inferior a 6 meses.

Salário para trabalhar na Inglaterra em 2022

Assim como você observou em outros artigos referentes a trabalhar na Irlanda, por exemplo, trabalhar na Inglaterra é sinônimo de receber por hora trabalhada. Aqui, porém, o salário muda com a idade do profissional, sendo óbvio que quanto mais jovem menos se ganha.

De acordo com o chanceler do Tesouro britânico Rishi Sunak, Sendo assim, o salário para trabalhar na Inglaterra passará de £ 8,91 para £ 9,50 a partir do primeiro dia do ano de 2022 para quem possui 25 anos ou mais. Houve ajustes nas outras categorias também. O Governo ainda tem como objetivo aumentar para £ 10 até 2024.

Confira abaixo quanto será o salário mínimo para trabalhar na Inglaterra em 2022 de acordo com a idade:

  • Pessoas com 25 anos ou mais: £ 9,50
  • Pessoas com idade entre 21 e 24 anos: £ 9,18
  • Aprendiz: £4,81

Para se ter uma ideia, um trabalhador que cumpre 40 horas semanais com o valor mínimo que entrará em vigor de £ 9,50 ganhará £ 1.520,00 por mês (ou, na cotação em que este artigo está sendo escrito, R$ 11.513,78).

Em todo o país, o salário médio anual é de £ 34.319,00 por ano. Ou seja, cerca de £ 2.860,00 por mês.

Leia também: Qual é o salário para quem quer trabalhar na Irlanda em 2022?

Melhores cidades para trabalhar na Inglaterra

Londres possui maior média salarial da Inglaterra. Foto: David Dibert on Unsplash

Londres, capital da Inglaterra, é, segundo informa o portal Adzuna, a cidade que possui a melhor média salarial com £44.785/ano (£3.732/mês).

Dessa forma, antes de tentar trabalhar na Inglaterra, você precisa entender quais são as cidades inglesas que mais oferecem oportunidade no mercado de trabalho. Sendo assim, para facilitar a sua vida, eu destaquei abaixo o resultado de uma pesquisa feita pela Startups.

  • Newcastle;
  • Birmingham;
  • Manchester;
  • Sheffield;
  • Londres;
  • Nottingham;
  • Southampton.

Leia também: Londres: entre as melhores cidades da Inglaterra

Currículo para trabalhar na Inglaterra

Fazer um bom currículo é um dos passos fundamentais para conseguir trabalhar na Inglaterra. Para isso, confira nosso artigo sobre como criar um currículo em inglês para não ter dúvidas na hora de fazer o documento. Abaixo, eu vou destacar os principais aspectos dele.

Tópicos importantes

  • Experiência;
  • Educação;
  • Conquistas;
  • Habilidades;
  • Contribuições para o desenvolvimento da empresa;
  • Razões que te tornam único.
  • Formatação
  • Tamanho: até, no máximo, 1 página.
  • Fonte: fontes como Arial, Cambria ou Times New Roman; tamanho 11;
  • Margem – medidas iguais de 2,5 para todos os lados;
  • Espaçamento de linha e parágrafo: medidas de 1,15 e 1,5, respectivamente; negrito, em tamanho 14, nos títulos das seções.
  • Formato: priorize PDF (Portable Document Format) para não desconfigurar.
  • Objetivo
  • Número para contato com + 55 (Phone number);
  • Endereço (Address);
  • Endereço eletrônico (E-mail);
  • Perfil do LinkedIn;
  • Portfólio (em determinados casos)

Leia tudo sobre esse assunto. Clique aqui!

Vale a pena trabalhar na Inglaterra?

A resposta mais óbvia é SIM, com toda certeza vale a pena trabalhar na Inglaterra e seguir uma carreira no mercado de trabalho inglês.

Com muitas oportunidades, o país é um celeiro de brasileiros que procuram por uma nova oportunidade profissional, portanto nada como recomeçar em um país desenvolvido e que possui muito retorno do governo.

Trabalho na Inglaterra: próximo passo para realizar esse sonho

A Inglaterra, assim como outros locais da Europa, está com muitas vagas de emprego abertas, principalmente agora que muitas pessoas já foram vacinadas e que as coisas estão finalmente voltando ao “normal”.

Ou seja, se você tem vontade de viver essa experiência, talvez agora seja o momento de escolher um destino e iniciar o processo de mudança.

O edublin pode ser o caminho de entrada para aquela tão sonhada vaga de emprego fora do país.

O curso “Do Zero ao Emprego no Exterior” oferece mais de 30 horas de conteúdo com diversos profissionais de diferentes áreas.

Wéverton Rodrigues,

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar