Escolas de inglês na Irlanda voltam a receber estudantes estrangeiros

Escolas de inglês na Irlanda voltam a receber estudantes estrangeiros

Rubinho Vitti

3 semanas atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

A notícia mais aguardada por brasileiros que querem fazer intercâmbio na Irlanda chegou. A partir de segunda-feira, 20 de setembro, escolas de inglês do país poderão aceitar novos alunos estrangeiros.

Isso acontece depois de mais de um ano e meio de interrupção na autorização da entrada de estudantes de inglês estrangeiros no país.

O escritório de imigração irlandês, que até então estava emitindo vistos apenas para estudantes estrangeiros universitários, agora poderá novamente emitir o “Stamp 2” (visto de estudante) àqueles que fecharem programas de intercâmbio para estudo de inglês de longa duração – como o programa de oito meses de permanência no país com possibilidade de trabalho.

Apesar da possibilidade de volta dos estudantes às escolas de inglês na Irlanda, ainda é preciso seguir todas as regras de viagem para entrar no país.

Desde sábado, 25 de setembro, a Irlanda deixou de exigir quarentena obrigatória em hotéis a países designados.

Conversamos com Eoin Bennis, cônsul da Irlanda em São Paulo, que explicou o passo a passo das mudanças.

Entenda abaixo todos os pontos.

O que muda a partir de 20 de setembro?

Estudantes brasileiros poderão voltar a se matricular em escolas de inglês na Irlanda a partir de 20 de setembro. Foto: javier trueba / Unsplash

De acordo com informações encaminhadas ao edublin por Eoin Bennis, cônsul da Irlanda em São Paulo, haverá três fases de reabertura das escolas de inglês na Irlanda para novos alunos estrangeiros:

  1. A partir de 20 de setembro
    De acordo com o roteiro de reabertura do governo, a atividade do setor ELE (English Learning Education) pode ser retomada (ou seja, aceitando matrículas de estudantes do Brasil e de outros países fora da UE e EEE). Essas escolas de inglês devem notificar as autoridades irlandesas que as informações necessárias sobre os protocolos de saúde, segurança e viagens estão em vigor.
  2. De 20 de setembro a 31 de outubro
    As escolas de inglês podem fornecer aulas presenciais, híbridas (online + presencial) ou totalmente online para os alunos já presentes na Irlanda e quaisquer alunos recém-matriculados do Brasil e de outros países não pertencentes à UE e EEE.
    Desde julho, as escolas têm a flexibilidade de oferecer seus cursos de inglês por meio de programas presenciais, híbridos ou totalmente online. Essa prática chegará ao fim no dia 1º de novembro, tempo necessário para as escolas colocarem medidas de saúde e segurança em vigor.
    Na prática, qualquer estudante de inglês recém-chegado a partir de 20 de setembro em diante deve estar em um ambiente seguro e presencial no início de seu programa de inglês com aulas online apenas como uma contingência de alunos, se necessário.
  3. A partir de 1º de novembro
    O Setor ELE terá permissão para realizar apenas aulas presenciais, seguindo os requisitos de frequência (attendance) padrão da ILEP (Interim List of Eligible Programmes – órgão que regulariza as escolas de inglês no país) pré-pandemia.
    A partir desta data, todos os alunos brasileiros e de outros países não pertencentes à UE e EEE somente terão acesso a aulas presenciais. Todas as regras informadas às escolas para lidar com questões específicas relacionadas à Covid-19 devem ser implementadas em todo o setor.

De acordo com Bennis, as escolas de inglês precisam confirmar às autoridades irlandesas competentes que estão em posição de trazer novos alunos e provê-los com segurança. “As cartas de matrícula (Letter of Acceptance) fornecidas aos alunos devem incluir essas informações importantes”, diz o cônsul.

Essa carta é essencial para a entrada de brasileiros no país e para a emissão do visto de longa duração a estes estudantes (leia mais abaixo).

Novos estudantes precisarão seguir todas as regras vigentes na Irlanda

Apesar da Irlanda ter reaberto a possibilidade de visto para estrangeiros que querem estudar inglês no país, as regras de viagens vigentes permanecem. Bennis ressaltou que a aprovação para recomeçar as matrículas de estrangeiros nas escolas de inglês vem com uma série de ressalvas em torno de saúde e segurança.

“No geral, tudo é regido por restrições gerais de saúde pública, conselhos de saúde pública, restrições de viagens e conselhos de viagens que estão sujeitos a revisão contínua pelo governo”, afirmou Bennis.

Desde sábado, 25 de setembro, a Irlanda deixou de exigir quarentena obrigatória em hotéis a países designados.

As regras para quem chega na Irlanda vindo do Brasil, no momento, são essas:

para aqueles que provem estar totalmente vacinados (imunizados) contra a covid-19 ou recuperados da doença:

  • não haverá necessidade de testes ou quarentena

para aqueles que não possuem comprovantes de imunização ou recuperação:

  • apresentar uma evidência de teste RT-PCR negativo para a doença feito em até 72 antes de aterrissar no país
  • fazer auto-quarentena por 14 dias
  • se no quinto dia após a chegada você testar negativo para a doença você poderá deixar a quarentena

Todos devem preencher o Locator Form, formulário obrigatório para entrar no país.

Vacinas aprovadas

  • Pfizer/BioNtech – 7 dias depois da segunda dose
  • Moderna – 14 dias depois da segunda dose
  • Oxford/AstraZeneca – 15 dias depois da segunda dose
  • Johnson & Johnson/Janssen – 14 dias depois da dose única

Recuperados da Covid-19

Segundo o Departamento de Justiça, quem “tiver evidências válidas de que se recuperou da Covid-19” não precisa de testes ou autoquarentena.

“Pode ser um Covid Digital Certificate da UE válido ou um certificado emitido por um Estado não membro da UE e oficialmente reconhecido como equivalente ao Certificado da UE”, disse o porta-voz do departamento.

Para isso, o viajante deve ter “um registro ou evidência em formato escrito ou eletrônico em inglês ou irlandês ou uma tradução oficial para irlandês ou inglês”, explica o site do governo. Lembrando que, conforme especifica o site do governo, o documento deve ter tradução juramentada em inglês se foi feito no Brasil.

Brasileiros não precisam de pré-visto para entrar na Irlanda

Intercambista brasileiro deve apresentar documentação no aeroporto da Irlanda. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Os brasileiros que querem fazer intercâmbio de inglês na Irlanda não precisam se cadastrar para um pré-visto antes de entrar no país. Não precisam ainda ter um “short-stay vista” para entrar no país.

Porém, é necessário que todos os documentos obrigatórios sejam apresentados ao setor de imigração no aeroporto ao chegar na Irlanda. Entre eles, a carta da escola de inglês, comprovantes de hospedagem, passagem comprada de volta para o Brasil, comprovação financeira, entre outros.

Geralmente, os documentos necessários são:

  • Passaporte com validade mínima de seis meses;
  • Carta de matrícula da escola (Letter of Acceptance), comprovando que você pagou tudo certinho para estudar na Irlanda;
  • Seguro-saúde (Health Insurance);
  • Passagem de volta para o Brasil;
  • Endereço na Irlanda, caso você vá ficar em residência estudantil, hostel, casa de família agenciada pela escola – ou, até mesmo, uma carta convite do amigo em que você vá ficar hospedado na casa;
  • Três mil euros, que podem ser comprovados em dinheiro ou em extrato bancário.

Isso tudo fora as comprovações da Covid-19 (vacina, recuperação, testes, etc), como já citamos acima.

O fiscal da imigração irá fornecer uma autorização de permanência com tempo necessário para que o novo intercambista vá até o escritório de imigração para a emissão do visto de estudante.

Você pode entender todo esse processo de vistos neste guia.

Próximo passo para o seu intercâmbio

Agora você já vai pode voltar a sonhar com o intercâmbio na Irlanda. Então é hora de se planejar e entender mais detalhes desse processo.

Vamos ajudar você no próximo passo.

Entre em contato direto com agências de intercâmbio que podem facilitar sua vida na hora de fechar o seu intercâmbio. Faça seu cadastro no Orçamento Fácil do edublin e encontre os melhores preços e oportunidades.

Veja também

Chegou na Irlanda como estudante? Como solicitar o seu visto?

Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar