Viajar para a Irlanda durante a pandemia: conheça as regras atualizadas

Viajar para a Irlanda durante a pandemia: conheça as regras atualizadas

Rubinho Vitti

2 semanas atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Desde 19 de julho, viajar para Irlanda durante a pandemia ficou mais fácil. Novas regras entraram em vigor e o país começou a receber viajantes com restrições específicas para Estados da União Europeia e nações fora do bloco, como o Brasil, além de impor menos condições para quem está imunizado contra a Covid-19 ou recuperado da doença.

Além disso, o Digital Covid Certificate começou a ser aceito nos aeroportos e portos da República.

As regras da Irlanda são diferentes das de outros países, já que, a partir das recomendações da União Europeia, cada Estado é livre pelas restrições impostas aos viajantes.

Desde sábado, 25 de setembro, a Irlanda deixou de exigir quarentena obrigatória em hotéis a países designados.

Vamos explicar cada ponto sobre como viajar para a Irlanda durante a pandemia da Covid-19 neste artigo.

Regras para quem viajar para a Irlanda de estados-membros da União Europeia ou EEE

Viajar para a Irlanda durante a pandemia agora ficou mais fácil para quem está imunizado ou recuperado da doença. Foto: Sergiy Seryogin / Unsplash

Para passageiros que viajam para a Irlanda de um país que faz parte da União Europeia (mais Islândia, Liechtenstein, Noruega e Suíça), as regras são:

  • se você tiver uma prova de que está imunizado com uma vacina válida na União Europeia, não haverá necessidade de testes ou quarentena
  • se você tiver uma prova de que se recuperou da Covid-19 nos últimos 180 dias, não haverá necessidade de testes ou quarentena
  • se você não tem uma prova de vacinação ou recuperação da Covid-19, você precisará apresentar uma evidência de teste RT-PCR negativo para a doença feito em até 72 antes de aterrissar no país

Quem está em países da UE ou EEE pode soliticar o Digital Covid Certificate para provar a recuperação da covid-19 nos últimos 180 dias.

No caso da Irlanda, é preciso fazer a requisição com formulário online ou pelo telefone do HSE, serviço de saúda irlandês.

Regras para quem viajar para a Irlanda de países fora da União Europeia

Passageiros que chegam à Irlanda vindos de países que não pertencem à UE, além da Islândia, Liechtenstein, Noruega e Suíça deverão seguir outras regras ao aterrissarem na Irlanda.

Com o encerramento da quarentena obrigatória em hotéis, a Irlanda tem apenas uma categoria de restrições de viagens a estrangeiros fora da União Europeia ou EEE.

para aqueles que provem estar totalmente vacinados (imunizados) contra a covid-19 ou recuperados da doença:

  • não haverá necessidade de testes ou quarentena

para aqueles que não possuem comprovantes de imunização ou recuperação:

  • apresentar uma evidência de teste RT-PCR negativo para a doença feito em até 72 antes de aterrissar no país
  • fazer auto-quarentena por 14 dias
  • se no quinto dia após a chegada você testar negativo para a doença você poderá deixar a quarentena

Como obter o certificado de vacinação no Brasil para viajar para a Irlanda

Certificado de vacinação pode ser emitido no Brasil pelo site do SUS. Foto: Divulgação

O Certificado Nacional de Vacinação Covid-19 (CNVC) é um documento que comprova a vacinação do cidadão contra a Covid-19. Ele é disponibilizado por meio do Conecte SUS Cidadão, onde é possível visualizar, salvar e imprimir o certificado.

A seguir, vamos explicar o passo a passo sobre como obter o certificado de vacinação no Brasil a partir de informações do Ministério da Saúde. Acesse o site para mais informações:

  1. Cadastre-se no Conecte SUS: no site do Conecte SUS você precisa fazer um cadastro, validar os dados e criar uma senha de acesso.
  2. Realizar o registro ao tomar a vacina: ao tomar a dose integral da vacina (dependendo do imunizante – duas doses ou dose única) em um Centro de Imunização ou em uma Unidade Básica de Saúde, será realizado o registro, pelo profissional responsável, em sistema de informação ou em papel. No último caso, há um processo de digitação, organizado pela Vigilância Epidemiológica local, que em alguns casos podem ou não ser realizado pelo vacinador.
  3. Acompanhar o registro: você pode acompanhar o registro da vacina no sistema de informação com a equipe do estabelecimento de saúde ou Secretarias estaduais ou municipais de saúde. Certificar se os registros foram transmitidos à Rede Nacional de Dados em Saúde do Ministério da Saúde. Através do aplicativo ou da versão web do Conecte SUS Cidadão.
  4. Emitir Certificado: no Conecte SUS Cidadão, busque o ícone Vacina >> aperte o ícone Vacina >> ver Doses Administradas, abrir o Detalhamento das Doses Administradas e clicar no botão Emissão do Certificado. Para viajar para a Irlanda ou outros países da Europa, escolha o modelo em inglês.

Só é possível emitir o certificado em inglês ou espanhol quem está imunizado, ou seja, tomou duas doses de vacinas como Pfizer e AstraZeneca ou uma dose da vacina Janssen. Para quem tomou a primeira dose, só é possível emitir o certificado em português.

Qualquer dúvida, é possível pedir ajuda por meio do Fale com o Conecte SUS no aplicativo.

Como provar estar recuperado da covid-19 se estiver vindo do Brasil

A Irlanda está aceitando documentos que provem recuperação da covid-19 para estrangeiros.

Para isso, o viajante deve ter “um registro ou evidência em formato escrito ou eletrônico em inglês ou irlandês ou uma tradução oficial para irlandês ou inglês”, explica o site do governo.

O documento deve conter: 

  • nome
  • data de nascimento
  • doença da qual o titular se recuperou (no caso, a Covid-19)
  • data do primeiro resultado positivo do teste NAAT (teste de ácido nucleico) do titular
  • nome do Estado-Membro da UE ou país terceiro em que o teste foi realizado
  • assinatura de autoridade responsável que certifica o documento
  • validade do certificado (de quando a quando), lembrando que o certificado é válido não mais de 180 dias após a data do primeiro resultado positivo do teste NAAT

Lembrando que, conforme especifica o site do governo, o documento deve ter tradução juramentada em inglês se foi feito no Brasil.

Quanto tempo é preciso esperar após tomar a vacina para ser considerado imunizado

Fonte: Department of Foreign Affairs

De acordo com as regras da Irlanda, para ser considerado imunizado contra a covid-19 é preciso ter tomado as duas doses de uma das vacinas aprovadas ou uma dose única, dependendo de cada vacina.

Após a vacinação, existe uma janela existente em cada vacina para ser considerado imunizado, conforme a lista abaixo:

  • Pfizer (Comirnaty) – imunização após sete dias da aplicação da segunda dose
  • Moderna (CX-024414 ) – imunização após 14 dias da aplicação da segunda dose
  • AstraZeneca (Vaxzevria ou Covishield) – imunização após 15 dias da aplicação da segunda dose
  • Janssen (Johnson & Johnson) – imunização após 14 dias da dose única

Outras vacinas ainda não foram aprovadas, como é o caso da Corona Vac, amplamente utilizada no Brasil.

ATENÇÃO: diferente do que informamos anteriormente, a vacina da AstraZeneca produzida no Brasil pela Fundação Fiocruz, a Covishield, a mais utilizada atualmente na vacinação do país, apesar de ainda não ter sido aprovado pela European Agency of Medicines (EMA), a Agência Europeia de Medicamentos, É ACEITA NA IRLANDA E OUTROS 13 PAÍSES EUROPEUS como prova de imunização. A AstraZeneca tem produção análoga à Vaxzevria (vacina da AstraZeneca original) e a UE disse que está trabalhando para a aprovação completa da AstraZeneca/Covishield em seus Estados.

Crianças podem viajar?

A partir de 19 de julho, crianças com idades entre 12 e 17 anos deverão ter um teste RT-PCR negativo feito 72 horas antes da chegada à Irlanda para entrar no país, a menos que tenham um comprovante válido de vacinação ou recuperação.

Crianças de qualquer idade, viajando com adultos vacinados ou recuperados acompanhantes, não serão obrigadas a se auto-isolarem em quarentena após a chegada. No entanto, quando um adulto acompanhante precisa fazer a auto-quarentena, todas as crianças também devem fazê-la.

Preciso preencher o formulário de localização?

Sim! O Passenger Locator Form é obrigatório para todos os viajantes que chegam à Irlanda, independente do país de origem. Ele deverá ser preenchido e enviado online antes do embarque.

Você deverá apresentar o recibo do formulário que será enviado ao seu e-mail após o preenchimento. Chegar à Irlanda sem ter preenchimento o formulário será considerado crime com pena de multa.

Leia também: Saiba tudo sobre a flexibilização do lockdown na Irlanda

Preciso apresentar o EU Digital Covid Certificate para entrar na Irlanda?

Não necessariamente. O DCC (Digital Covid Certificate), Certificado Digital da Covid, criado pela União Europeia, apenas facilita a viagem de residentes de países do bloco entre os estados-membros.

Nele, serão armazenadas informações que provem que o viajante está imunizado contra a covid-19, recuperado da doença em até 180 dias ou mostra o resultado de um teste RT-PCR recente.

No entanto, apenas quem é residente de países europeus podem receber um DCC. Quem não o tiver poderá apresentar documentos que provem a imunização ou recuperação da doença, além dos testes.

Quais são as regras para viajar da Irlanda para outros países da UE?

Como já dissemos, existem regras diferentes em cada um dos estados-membros da União Europeia e EEE quando falamos sobre viagens internacionais dentro do bloco. Para ver cada uma delas é possível acessar o site Re-open EU.

Basta selecionar o país e entender quais regras ele está usando para a recepção de turistas.

Leia também: Saiba tudo sobre a vacinação contra a covid-19 na Irlanda

Posso começar um intercâmbio de inglês na Irlanda

Sim!  A notícia mais aguardada por brasileiros que querem fazer intercâmbio na Irlanda chegou. A partir de segunda-feira, 20 de setembro, escolas de inglês do país poderão aceitar novos alunos estrangeiros.

Isso acontece depois de mais de um ano e meio de interrupção na autorização da entrada de estudantes de inglês estrangeiros no país.

O escritório de imigração irlandês, que até então estava emitindo vistos apenas para estudantes estrangeiros universitários, agora poderá novamente emitir o “Stamp 2” (visto de estudante) àqueles que fecharem programas de intercâmbio para estudo de inglês de longa – como o programa de oito meses de permanência no país com possibilidade de trabalho.

Apesar da possibilidade de volta dos estudantes às escolas de inglês na Irlanda, ainda é preciso seguir as regras de viagem ainda presentes no país já mencionadas acima.

Leia mais sobre os vistos para brasileiros na Irlanda neste artigo.

* encontrou algum erro, entre em contato [email protected]

Foto de capa: Glenn Carstens-Peters/Unsplash

Veja também

Curiosidades sobre a Irlanda

Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar