Faculdade de Medicina em Portugal: inscrições, custo e melhores universidades

Faculdade de Medicina em Portugal: inscrições, custo e melhores universidades

Colaborador E-Dublin

1 mês atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Entrar para um curso de Medicina é um desafio, pois, independentemente do lugar, a candidatura costuma ser sempre muito competitiva. Por isso, a importância de se dedicar intensamente, desde o Ensino Médio, para alcançar notas altas no exame final. Quer saber como entrar para uma faculdade de Medicina em Portugal? Descubra como funcionam os cursos, quais são as melhores universidades do país, como participar do processo seletivo e muito mais.

Entre as vantagens de estudar Medicina em Portugal estão: os baixos custos de anuidade, acesso a universidades centenárias e reconhecidas mundialmente, oportunidade de ter currículo com experiência internacional, contato com alunos de todo o mudo, aulas ministradas em outras línguas, oportunidade de intercâmbio a graduação ou mestrado em outros países da Europa por meio do Programa Erasmus.

Leia também: Universidades em Portugal: as sete melhores instituições para estudar

Como funciona a faculdade de Medicina em Portugal?

Fazer faculdade de medicina em Portugal pode ser uma grande oportunidade. Foto: Online Marketing / Unsplash

A faculdade de Medicina em Portugal é regulada pela Direção-Geral do Ensino Superior e é oferecida na modalidade de Mestrado Integrado (MI). Esse modelo foi estabelecido com a assinatura da declaração de Bolonha, em 1999, e permite que o estudante faça graduação e mestrado no período de 6 anos.

Além disso, os países da Europa atendem a exigência de que os cursos de Medicina cumpram uma carga horária de 5.500 horas de ensino teórico e prático, distribuídos em 360 créditos ECTS, e orientados a partir de 4 competências e conhecimentos básicos:

  • conhecimentos das ciências médicas e compreensão dos métodos científicos;
  • conhecimentos adequados da estrutura, das funções e do comportamento dos seres humanos, saudáveis e doentes;
  • domínio das matérias e práticas clínicas sobre doenças mentais e físicas, que englobam: prevenção, diagnóstico e tratamento;
  • experiência clínica sob orientação adequada em hospitais.

Apesar de a duração dos cursos ser igual em Portugal e no Brasil, o país estrangeiro apresenta ciclos diferentes. São 3 anos de ciclo básico e 3 anos de ciclo clínico, sendo que o último ano é destinado ao estágio supervisionado.

Depois desse período, o estudante pode realizar o sétimo ano (remunerado), que é denominado Internato de Formação Geral, equivalente à Residência Médica, no Brasil). Dessa forma, ganha maior autonomia para exercer a profissão. A conclusão do mestrado se dará após esses 7 anos e com a apresentação de uma redação e da defesa de tese ou relatório de projeto ou de estágio.

Como a formação em Medicina é regulamentada a nível europeu e reconhecida entre os estados-membros da UE, o profissional pode atuar em toda a União Europeia.

Quais universidades portuguesas têm faculdade de medicina?

Universidade de Lisboa, na capital portuguesa, é uma das instituições que têm a faculdade de medicina em Portugal. Arseniy Rogov | Dreamstime.com

As faculdades de Medicina de Portugal são oferecidas por 10 universidades públicas:

  • Universidade de Algarve (DCBM-UAlg) — disponível para quem tem licenciatura e deseja fazer o ensino complementar para se tornar médico
  • Universidade Beira Interior (FCS-UBI)
  • Universidade de Coimbra (FMUC)
  • Universidade de Lisboa (FMUL)
  • Universidade Nova de Lisboa (FCM|NMS)
  • Universidade de Minho (EMUM)
  • Universidade de Porto (FMUP — Faculdade de Medicina da Universidade do Porto)
  • Universidade de Porto (ICBAS — Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar)
  • Universidade de Açores (UA)
  • Universidade de Madeira (UM)

Nas ilhas da Madeira e dos Açores, você consegue realizar apenas o ciclo básico (3 primeiros anos) do curso, podendo finalizar a graduação nas escolas de Lisboa e Coimbra.

Leia também: Universidades em Portugal: as sete melhores instituições para estudar

Quais são as melhores faculdades de medicina em Portugal?

Com base no World University Rankings 2020, e sua classificação de melhores universidades de Portugal pelas áreas clínica, pré-clínica e saúde, fizemos uma seleção das cinco instituições mais bem qualificadas. Confira.

Universidade do Porto

O curso é oferecido pela Faculdade de Medicina, que conta com uma média de 245 vagas anuais, e pelo Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (155 vagas anuais). Comparado ao Brasil, o número de candidatos por vaga é menor, sendo 5 na FMUP e 6,37 no ICBAS.

A Universidade do Porto é uma das mais prestigiadas Instituições de Ensino Superior da Europa. São mais de 32.000 alunos, 2.436 professores e investigadores e 1.587 quadros administrativos frequentam as suas 15 escolas e mais de 50 unidades de investigação científica, distribuídas por 3 campi universitários localizados na cidade do Porto.

Universidade de Lisboa

Ministrado pela Faculdade de Medicina da ULisboa, o curso possui 295 vagas anuais, com uma média de 5,41 candidatos por vaga.

A Universidade de Lisboa (ULisboa), uma das mais prestigiadas universidades portuguesas, conta com 18 escolas e mais de 100 unidades de investigação, cerca de 50.000 alunos, 4.000 docentes, 2.500 funcionários não-docentes e 400 cursos de licenciatura. É um importante centro de ensino, pesquisa, inovação, esporte, cultura e arte.

Essa é uma universidade que acolhe todos os anos mais de 1.000 estudantes estrangeiros que vão para lá em busca de um ensino de qualidade, cultura, clima e hospitalidade que Lisboa e demais cidades de Portugal têm para oferecer.

Universidade de Coimbra

São 255 vagas oferecidas anualmente para ingresso, e uma média de 5,8 candidatos por vaga, na Universidade de Coimbra (UC). Com uma história de mais de sete séculos, a UC conta com oito faculdades, mais de 40 unidades de investigação e vários outros serviços que apoiam as atividades da instituição — criação, análise crítica, transmissão e difusão da cultura, ciência e tecnologia.

A universidade tem grande tradição nos cursos de Medicina, Direito e Engenharia. É composta por três campi, que acomodam mais de 21.000 alunos e 1.500 professores/pesquisadores.

Universidade do Minho

A UMinho, localizada em Braga, tem um dos melhores cursos de Medicina do país. Ministrado pela Escola de Medicina, com cerca de 120 vagas anuais para estudantes nacionais. Além disso, é uma das mais concorridas, com média de 8,2 candidatos por vaga.

A UMinho oferece uma vasta gama de cursos de graduação e pós-graduação conducentes à licenciatura, mas também cursos de formação especializada e cursos de estudos avançados. A internacionalização é um forte compromisso, e as atividades internacionais são bastante intensas.

Universidade de Algarve

Inaugurado em 2008, o curso da Universidade de Algarve (UAlg) é oferecido pela Faculdade de Medicina e Ciências Biomédicas (FMCB) e tem uma proposta de inovação, e busca promover uma proximidade maior entre alunos e comunidade. São cerca de 48 vagas oferecidas.

Leia também: Empregos em Portugal para brasileiros: vistos e áreas mais comuns

Como entrar em uma faculdade de medicina em Portugal?

Concurso nacional de acesso ao Ensino Superior é uma maneira de entrar para uma faculdade de medicina em Portugal. Foto: Piron Guillaume / Unsplash

O acesso a todas as faculdades, com exceção do curso da Universidade de Algarve, se dá por meio do concurso nacional de acesso ao Ensino Superior, organizado pela Direção Geral do Ensino Superior (DGES). A instituição avalia a nota do exame nacional, a média final do ensino secundário (equivalente ao Ensino Médio, no Brasil) e as classificações obtidas nas provas de ingresso específicas de cada faculdade.

Para o curso de Medicina, o cálculo da nota de entrada na faculdade será feita desta forma: 50% da média do seu ensino secundário e 50% das provas de ingresso da instituição, que envolvem as seguintes áreas:

  • Biologia e Geologia
  • Física e Química A
  • Matemática A (a EMUM, a FMUP e o ICBAS podem aceitar também Matemática B)

A média exigida varia de acordo com a instituição escolhida. De modo geral, as faculdades costumam exigir uma nota mínima de 140 (em uma escala de 0 a 200), mas há aquelas que pedem uma nota maior, como é o caso da FCM|NMS (150), FMUL e UM (160).

Por isso, ao calcular sua nota, faça a média da sua classificação nos 3 exames e multiplique o valor por 0,5 (correspondente ao peso de 50% atribuído às provas de ingresso). Faça isso também com a média final do ensino secundário e multiplique por 0,5, somando ambos os valores.

Requisitos para brasileiros que desejam estudar em uma universidade portuguesa
Se você é brasileiro e deseja estudar em uma universidade portuguesa, precisará cumprir alguns requisitos exigidos pelo país. São eles:

1. Nacionalidade Portuguesa

Com cidadania portuguesa, o brasileiro pode realizar o Exame Nacional, como qualquer outro cidadão português. Bastará atingir boas notas para se candidatar ao curso de Medicina.

2. Dupla Cidadania de um país membro da UE

Dessa forma, o candidato não será considerado estudante internacional e poderá fazer a inscrição no Concurso Nacional para qualquer curso.

3. Residir legalmente em Portugal há mais de 2 anos (sem interrupção)

Nesse caso, o brasileiro deve residir em Portugal por mais de 2 anos ininterruptos e completos até 31 de agosto do ano letivo que quiser iniciar, já que as aulas começam em setembro. O candidato deve ter uma autorização de residência válida, entre outros documentos que comprovem a sua residência.

4. Solicitar o Estatuto de Igualdade de Direito e Deveres

O documento pode ser solicitado a partir de 6 meses no país e demora cerca de 8 meses para ser concedido. Além disso, o brasileiro precisa ter mais de 18 anos e a autorização de residência em mãos.

Esse acordo foi feito com o Brasil, em 22 de abril de 2000, por meio de um tratado de Amizade, Cooperação e Consulta entre a República Portuguesa e a República Federativa Brasileira. E beneficia tanto brasileiros que vivem em Portugal quanto portugueses que moram no Brasil. Com o estatuto, o candidato pode realizar sua inscrição no Concurso Nacional para prestar o exame e, então, concorrer a uma vaga em Medicina.

O candidato que completou o Ensino Médio fora de Portugal, também precisa apresentar a equivalência Diploma/Certificado de Conclusão e Histórico escolar do Ensino Médio junto a uma escola secundária em Portugal.

Outras dúvidas comuns de brasileiros sobre os estudos em Portugal:

  • No caso de utilização da nota do ENEM como porta de entrada, vale lembrar que muitas universidades de Portugal aceitam esse método, mas não é o caso do curso de Medicina. O candidato precisa cumprir os requisitos listados acima e realizar o Exame Nacional português.
  • Consigo transferir o curso do Brasil para Portugal? Não sem cidadania europeia, mas você pode realizar períodos de mobilidade acadêmica para realizar parte dos estudos no país.
  • Bolsas de estudos: costumam ser oferecidas por mérito, necessidade ou perfil. Por isso, o aluno precisa ter excelentes notas no Ensino Médio. Muitas universidades oferecem bolsas, mas os editais mudam todo ano, assim como o número de vagas oferecidas. Pesquise no site de cada universidade antes de se candidatar, para saber mais sobre essa possibilidade.
  • Diploma português é aceito no Brasil? Não automaticamente. Você precisa fazer o Revalida, um processo padrão aplicado pelo governo brasileiro que valida o diploma e possibilita a atuação do médico com formação no exterior. Para isso, é feita uma prova teórica e de habilidades clínicas. Depois de receber a aprovação em ambos os testes, o participante pode revalidar seu diploma em uma universidade pública. O processo é longo, levando cerca de 180 dias para análise da documentação.

Leia também: Como ir para Portugal trabalhar?

Quanto custa estudar em uma faculdade de medicina em Portugal?

O ensino público em Portugal não é gratuito. São pagos valores anuais, chamados de propinas, para estudar nessas instituições, sendo que os valores para o curso de Medicina variam entre 1.500 e 7.000 euros.

É importante lembrar que os preços também apresentam diferenças entre cidadãos europeus e não-europeus. Por isso, verifique no site da instituição à qual deseja se candidatar para saber mais sobre os valores.

Como é ser médico em Portugal?

Salário de um médico em Portugal pode chegar a 50 mil euros por ano. Foto: Habib Dadkhah / Unsplash

Como no Brasil, um médico pode atuar tanto na rede privada quanto no sistema nacional de saúde em Portugal. O salário médio nos primeiros anos de carreira é de €1.600, sendo que, com o tempo e especializações, varia de €40 a €50 mil/ano.

Vale ressaltar que o sistema de saúde português é muito elogiado, e sua qualidade reconhecida internacionalmente. Por isso, trabalhar como médico em Portugal pode ser uma boa oportunidade de aliar carreira e qualidade de vida.

Se você é médico brasileiro e deseja atuar em Portugal, precisa fazer a equivalência do diploma médico, diretamente na instituição de ensino superior escolhida.

  • O primeiro passo é fazer a Apostila de Haia, ainda no Brasil. Esse é um certificado emitido por uma autoridade do país de origem do documento, seja ele público, seja privado, que comprova a assinatura e o selo ou carimbo existentes do documento, que deverá estar com a firma reconhecida no país de origem.
  • Em seguida, entre no site da DGES e verifique em qual tipo de reconhecimento seu diploma brasileiro deve ser feito.
  • O processo seguinte pode ser automático, o que levará a iniciar o processo online e escolher uma universidade para apresentar os documentos.
  • Caso não seja automático, você dá início online ao processo, escolhe uma universidade e apresenta os documentos solicitados.

Dessa forma, você pode submeter a candidatura em qualquer época do ano. A documentação será analisada pela reitoria da universidade, após pagamento de taxa e confirmação de envio.

Veja também

Tipos de vistos para Portugal: Turismo, trabalho, estudos

ALESSANDRA POSTALI,

jornalista, formada pela UNIMEP, é criadora de conteúdo e copywriter desde 2017 e ainda se aventura nas áreas de fotografia e vídeo, com a sua produtora A&M Filmes. Já passou por diferentes países como Itália, Espanha, Albânia e Angola, desenvolvendo projetos com organizações de transformação social. Ama viajar e capturar as nuances de diferentes culturas, usando a comunicação como ferramenta para contar suas histórias

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar