Como trabalhar fora do Brasil: informações iniciais para buscar vagas

Como trabalhar fora do Brasil: informações iniciais para buscar vagas

Wéverton Rodrigues

4 meses atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Muita gente procura na internet formas de conseguir se inserir no mercado de trabalho em países ao redor do mundo e aproveitar oportunidades que, muitas vezes, não se encontram em terras brasileiras. Mas para saber como trabalhar fora do Brasil, é preciso entender as vagas disponíveis e as regras básicas dos locais que as oferecem.

Quando se olha para o panorama do mundo profissional, Irlanda, Espanha, Estados Unidos, Canadá, Portugal, Austrália e Nova Zelândia são alguns dos países que mais oferecem oportunidades de trabalho para brasileiros.

A organização que antecede a busca por uma carreira no exterior ou, até mesmo, a ida para lá depende de algumas importantes variáveis.

Entre elas, destaca-se, por exemplo, a necessidade de se obter um visto ou uma permissão de trabalho. Sem isso, não é possível um brasileiro trabalhar legalmente em outro país.

Qual caminho seguir para conseguir trabalhar legalmente no país e na cidade desejados?

Para saber como trabalhar fora do Brasil, é preciso entender regras básicas do mercado internacional. Foto: Avi Richards on Unsplash

É preciso, afinal, estar ciente sobre o mercado de trabalho, a disponibilidade de vagas para a área de interesse, bem como saber acessar essas vagas e as exigências referentes a diplomas e certificações.

Entre esses passos, está construir um currículo adequado, de acordo com as exigências do país, entender a importância de construir um network, estar ciente sobre quais os países com as melhores ofertas, saber qual o salário pago, etc.

Portanto, a seguir, vamos falar um pouco mais sobre como trabalhar fora do Brasil.

Leia também: Intercâmbio para trabalhar: destinos, regras, vistos e salários

Como trabalhar fora do Brasil?

Trabalhar fora do Brasil não é uma decisão fácil de tomar. Por isso, reflita muito se vale a pena antes de preparar as malas. Foto: Ilyass SEDDOUG on Unsplash

Muitas pessoas apenas decidem trabalhar no exterior. Para diversas delas, seguir uma carreira profissional fora do Brasil é um sonho de criança.

Antes de entender como funciona o processo de candidatura e saber, de fato, por onde começar, é necessário se questionar algumas coisas:

  • “Vale a pena?”
  • “Eu estou realmente preparado para trabalhar e viver fora?”
  • “Este é, de fato, o melhor momento para trabalhar fora do Brasil?”

Sendo assim, fica claro que trabalhar no exterior está diretamente associado a diversas dúvidas, as quais incluem aspectos muito diversificados. E essas perguntas precisam ser feitas para o seu bem.

Trabalhar fora do Brasil: diferenças culturais e adaptações

Qual será o emprego do futuro?@Tashatuvango | Dreamstime

Diferenças culturais devem ser postas em jogo para definir a decisão de trabalhar fora do Brasil. Foto: Tashatuvango | Dreamstime

Um desses importantes aspectos é, sem dúvida, a adaptação. Isso porque a cultura do país de destino, geralmente, é muito distinta da cultura brasileira e, por isso, é preciso entender bem as diferenças culturais para ter uma experiência ainda mais imersiva.

Principalmente no início, o fuso horário é sempre algo que pega um pouco, mas nada a ponto de você não conseguir se adaptar. Ademais, é preciso entender os costumes locais, a fim de respeitar os hábitos culturais das pessoas.

No trabalho, essas diferenças também são bastante evidentes. Nesse sentido, é necessário ter bastante cautela e atenção no ambiente onde você vai desempenhar as suas funções, independentemente do cargo que você ocupe.

Leia também: Intercâmbio de Au Pair: como trabalhar de babá no exterior

Objetividade no trabalho

Uma das diferenças culturais mais marcantes, por exemplo, é a objetividade. Enquanto nós brasileiros tendemos a fazer rodeios, os gringos (especialmente em alguns países da Europa) são muito “direto ao ponto”. Nesse sentido, aprender a ser mais objetivo poderá ser algo bastante valioso para trabalhar fora do Brasil.

Adaptação à língua, porém, é, de longe, a maior mudança pela qual você precisará passar ao trabalhar fora do Brasil, especialmente se você a domina apenas em nível inicial ou, até mesmo, intermediário.

Caso seja fluente, a adaptação será muito mais tranquila. Ainda assim, contudo, não subestime a comunicação e esteja sempre muito atento!

Como trabalhar fora do Brasil legalmente

Vistos, diplomas e outros documentos precisam ter atenção especial. Foto: Blake Guidry on Unsplash

A partir de agora, vamos ser mais práticos sobre como trabalhar fora do Brasil. Afinal, existem documentações básicas necessárias para isso.

Visto

Trabalhar legalmente fora do Brasil depende de alguns requisitos básicos. O primeiro deles é, sem dúvida, a necessidade de um visto de trabalho.

Cada país tem a sua especificidade. Portanto, ao definir qual destino você gostaria de trabalhar, busque entender como funciona o processo para solicitação do documento em sites oficiais dos governos.

Assim, é preciso entender qual tipo de visto melhor se encaixa no seu perfil e, por fim, reunir todos os documentos necessários para dar entrada no processo.

Leia também: Como trabalhar na Inglaterra: o que fazer para conseguir uma vaga

Validação de diploma

A validação do diploma é um dos principais documentos que você vai precisar carregar debaixo do braço ao buscar um emprego no exterior.

Porém, cada país tem sua regra sobre a validação e, dependendo do idioma, vai precisar de tradução juramentada tanto do diploma quanto dos resultados finais do curso completado. Ah, e não se esqueça de levar os originais. São importantes no processo.

Vamos dar três exemplos de validação de diploma no exterior:

  • Portugal
    Caso o destino do trabalho seja Portugal, primeiramente, você precisará fazer a Apostila de Haia ainda no Brasil. Em seguida, acesse o site da DGES para identificar o tipo de reconhecimento para o seu diploma brasileiro. A depender da categoria, realize o processo online e, depois, escolha a universidade pretendida para apresentar os documentos.
  • Espanha
    Se o destino escolhido para trabalhar fora do Brasil for a Espanha, o processo de revalidação de diploma é um pouco diferente e, às vezes, o processo nem sempre será necessário. A área de atuação, por exemplo, determinará isso. Nesse sentido, a validação do diploma para trabalhar na Espanha pode ser por equivalência ou homologação.
  • Irlanda
    O primeiro passo para validar o diploma na Irlanda é acessar o site QQI (Quality and Qualifications Ireland). Lá, você vai encontrar a lista com todas as qualificações e tipos de diplomas reconhecidos pela Irlanda. Eles são ranqueados em níveis (levels), dependendo da formação.

Currículo: montar e/ou adaptar o documento

A criação de um currículo é vital para o processo de candidatura para trabalhar fora do Brasil. O modelo EuroPass é, em geral, o mais usado na Europa.

Abaixo, veja os principais pontos que devem estar no seu currículo:

  • Sumário
  • Diploma
  • Cargo\posição
  • Trabalho voluntariado
  • Resumo da carreira
  • Cover letter

Saiba mais como montar o seu currículo no modelo internacional.

Leia também: Como trabalhar em cruzeiros: dicas para aplicar para vagas

Sites para procurar emprego fora do Brasil

Como trabalhar fora do Brasil? Acesse sites de emprego internacionais e busque vagas. Foto: Nappy/olueletu

Antes, porém, de trabalhar fora do Brasil, existe todo um processo de busca por essas oportunidades. Procurar emprego no mercado de trabalho estrangeiro por meio de sites é uma das melhores dicas nesse sentido.

Confira, abaixo, alguns dos sites para procurar emprego fora do Brasil:

Áreas mais comuns ocupadas por estrangeiros em alguns países

Na Irlanda, a área de tecnologia emprega muitos profissionais estrangeiros. Crédito: violetkaipa/depositphotos

Irlanda

Na Irlanda, o mercado de trabalho é bastante favorável para estrangeiros. Assim, é muito comum que brasileiros desempenhem algumas funções, como limpeza, atendimento, hotelaria, Tecnologia da Informação, marketing digital, contabilidade, farmácia, etc.

Austrália

Outra opção para escolher trabalhar fora do Brasil é explorar o mercado de trabalho australiano. Isso porque muitas vagas são oferecidas em enfermagem, Tecnologia da Informação e, até mesmo, arquitetura.

Leia também: Intercâmbio na Austrália: programa de estudo, vistos e melhores cidades

Portugal

Em Portugal, existem oportunidades em áreas como Recursos Humanos, marketing, vendas, logística, finanças, Tecnologia da Informação, construção civil, saúde, estética, etc.

Nova Zelândia

Na Nova Zelândia, áreas como hospitalidade e turismo, além de agricultura e horticultura são as que mais precisam de trabalhadores.

Leia também: Vistos na Nova Zelândia: entenda o processo para intercâmbio no país

Estados Unidos

Na terra do Tio Sam, os brasileiros também podem encontrar várias oportunidades no mercado de trabalho. Sendo assim, as áreas mais comuns são enfermagem, medicina (cirurgião, gerente médico), desenvolvedor de software, gerente de operações, gerente financeiro, contador, especialista em marketing, analista de gestão, advogado, etc.

Leia também: Intercâmbio nos EUA: tudo o que você precisa saber

Canadá

Atualmente, o Canadá está em busca de profissionais nas áreas de administração, gastronomia, mecânica, gestão de negócios, finanças, marketing, entre outras. A expectativa do governo canadense é de receber mais de 1,2 milhão de novos residentes até 2023. Tudo isso para compensar o déficit de profissionais qualificados que a pandemia causou no país.

9 dicas importante para quem quer trabalhar fora do Brasil

Entre as dicas para trabalhar fora do Brasil, está a preparação para entrevistas em inglês. Foto: Sirinarth Mekvorawuth | Dreamstime.com

  1. Uma ótima dica para começar a procurar trabalho no exterior é pesquisando as empresas que ofertam vagas na sua área de interesse. Entre no site dessas companhias para ver se há alguma vaga aberta.
  2. Um desses meios de pesquisa é o LinkedIn, maior site para profissionais do mundo todo. Ter um perfil atualizado, por exemplo, vai ajudar a chamar a atenção de alguma empresa.
  3. Portanto, fique de olho nas instituições e profissionais de diferentes países para ter mais chance no mercado. Enviar currículo é uma forma de estar sempre no radar de alguns contratantes.
  4. Outra dica é referente a entrevistas. Como uma das etapas da candidatura é a entrevista, é importante que você se prepare antes, mesmo que ainda não tenha recebido qualquer contato da empresa.
  5. O Skype é uma dessas plataformas nas quais é comum se realizar o encontro. Geralmente, as entrevistas são feitas em língua inglesa, daí a importância de dominar o idioma com confiança.
  6. E por falar nisso, dominar o inglês é imprescindível. Muitas pessoas pensam que esse não é necessariamente um fator importante, mas, na verdade, saber se comunicar, principalmente em determinadas profissões, como atendentes e recepcionistas, é fundamental para evitar problemas ao longo do tempo.
  7. Treinar o inglês caso esteja um pouco enferrujado é uma dica muito importante para o sucesso.
  8. E, na verdade, não só o inglês, como também aprender o idioma específico daquele país. Por exemplo, se você pretende trabalhar em Portugal, adaptar-se ao português de lá é essencial, isso porque, por mais que o português também seja nosso idioma, existem muitas diferenças, e isso pode colocar você em situações delicadas.
  9. Para finalizar, outra dica importante é aprender sobre o país onde você pretende trabalhar. E não apenas a língua!

Próximo passo para saber como trabalhar fora do Brasil

Viu só como trabalhar fora do Brasil é possível? Os países ao redor do mundo estão com muitas vagas de emprego abertas, principalmente agora que muitas pessoas já foram vacinadas e que as coisas estão, finalmente, voltando ao “normal”.

Ou seja, se você tem vontade de viver essa experiência, talvez agora seja o momento de escolher um destino e iniciar o processo de mudança.

O edublin pode ser o caminho de entrada para aquela tão sonhada vaga de emprego fora do país. O curso “Do Zero ao Emprego no Exterior” oferece mais de 30 horas de conteúdo com diversos profissionais de diferentes áreas.

Wéverton Rodrigues,

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar